Welcome to Paradise

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Este artigo é sobre um HIT!

É uma música chata, repetitiva e seu vizinho adora.
SOLTE O SOM!

Thriller muahaha.jpg

Welcome to Paradise foi o segundo single lançado em mil novecentos e Brasil tetra campeão do mundo pela banda californiana Dia Verde. Na verdade a música já era antiguinha e fazia parte do setlist do disco anterior, o desconhecido Kerplunk. Era um dos destaques deste último disco citado, mesmo tendo sido péssimamente gravado pelos produtores siameses e asiáticos (que tinham um restaurante de frango frito e tabalhavam nas horas vagas de produtores musicais, isso até ocorrer um conflito entre os dois e culminar no assassinato de um provocado pelo outro que não se lembrou que se um morresse o outro morria também, afinal, eles eram siameses) da então gravadora independente que o nome nem lembro. Foi composta por Bilho João Armstrogildo que era o único compositor da bagaça querendo ou não, já que os outros dois integrantes, Mico Damião e Teresino Culosvaldo, mal sabiam tocar e muito ruim diga-se de passagem.

Análise da letra[editar]

A letra se refere a uma época em que os membros da banda saíram de suas cidades e das bainhas das saias de suas mães para morarem em outro local sozinhos. Achavam que ia ser foda a vida longe da casa dos pais, que poderiam chegar depois das 10 da noite, que poderiam punhetar na sala sem se preocupar com os pais e etc. Mas acabaram se fodendo (como 99.999% das pessoas que saem de casa pra morar sozinho) e percebendo o quão ruim é mora longe do miojo feito pela mamãe. Como todos os filhos mimados, os integrantes da banda depois de algum tempo voltam que nem bebês chorões para suas casas e para seus mingauzinhos.

Letra Original (seção facultativa, principalmente pra você que não sabe nem o português direito.)[editar]

Dear mother,
Can you hear me whining?
It's been three whole weeks
Since that I have left your home
This sudden fear has left me trembling
Cause now it seems that I am out here on my own
And I'm feeling so alone

Pay attention to the cracked streets
And the broken homes
Some call it the slums
Some call it nice
I want to take you through
a wasteland I like to call
my home
Welcome To Paradise

A gunshot rings out at the station
Another urchin snaps and left dead on his own
It makes me wonder why I'm still here
For some strange reason it's now
Feeling like my home
And I'm never gonna go

Se acharam os fodões porque saíram de casa...depois todo mundo sabe o que aconteceu.

Pay attention to the cracked streets
And the broken homes
Some call it slums
Some call it nice
I want to take you through
a wasteland I like to call
my home
Welcome To Paradise

Dear mother,
Can you hear me laughing
It's been six whole months
Since I have left your home
It makes me wonder why I'm still here
For some strange reason it's now
Feeling like my home
And I'm never gonna go

Pay attention to the cracked streets
And the broken homes
Some call it slums
Some call it nice
I want to take you through
a wasteland I like to call
my home
Welcome To Paradise

Letra traduzida por um ser humano (ou não)[editar]


Mamãe querida,
Você consegue me ouvir choramingar?
Já faz três semanas inteiras
Desde que eu deixei a sua casa
Esse medo repentino me deixou tremendo
Porque agora parece que eu estou aqui fora por conta própria
E eu estou me sentindo tão

Preste atenção nas ruas rachadas
E nas casas quebradas
Alguns dizem que é favela
Outros dizem que é legal
Eu quero te levar para a terra do desperdício
que gosto de chamar de lar
Bem-vindo ao paraíso

Um tiro soa na estação
Outro recém-nascido passa mal e é abandonado morto
Isso faz com que eu me pergunte por que eu continuo aqui
Por alguma estranha razão está agora
Parecendo o meu lar
E eu nunca mais quero ir embora

Preste atenção nas ruas rachadas
E nas casas quebradas
Alguns dizem que é favela
Outros dizem que é legal
Eu quero te levar para a terra do desperdício
que gosto de chamar
de lar
Bem-vindo ao paraíso

Capa do single (putz, que capinha mais xoxa hein...)

Mamãe querida,
Você consegue me ouvir rindo?
Já faz seis meses
Desde que eu deixei a sua casa
Isso faz com que eu me pergunte por que eu continuo aqui
Por alguma estranha razão está agora
Parecendo o meu lar
E eu nunca mais quero ir embora

Preste atenção nas ruas rachadas
E nas casas quebradas
Alguns dizem que é favela
Outros dizem que é legal
Eu quero te levar para a terra do desperdício
que gosto de chamar
de lar
Bem-vindo ao paraíso