Svend Barba-Bifurcada

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Este artigo é relacionado à história.

E foi nomeado senador por Calígula.

D opressaoromana.jpg
Svend e sua ilustre armadura (e barba)

Sveinn Haraldsson Tjúguskegg, conhecido pela imponente alcunha Svend Barba-Bifurcada ou às vezes como Sueno ou Suíno, foi um distinto rei da Dinamarca, Noruega e Inglaterra, pois não se contentava com pouco. Sucedendo involuntariamente seu pai Harald Dente-Azul, pioneiro dos sistemas Bluetooth, Svend escolheu um caminho diferente por confiar mais no Wi-Fi como melhor meio de distribuição de dados por toda a Escandinávia.

Infância e Juventude[editar]

Svend nasceu em 960, filho de Haraldo do dente azul e Gunnhilda dos dentes brancos. Inspirado na higiene bucal da mãe, desde pequeno já começou a ir contra as ideias do pai, cobiçando o trono de onde poderia levar o brilho do Colgate por toda a região.

Acostumado com a religião pagã onde podia fazer uns sacrifícios doidos e comer umas loirinhas sacerdotisas, Svend sofreu um baque quando seu pai fez história sendo o rei que introduziu o cristianismo na Dinamarca. Revoltado mais uma vez com o velho, pois agora era obrigado a acordar cedo todo domingo e pentear o cabelo bonitamente pra ir à escola dominical, o futuro rei anotou mais essa ocorrência no caderninho do vacilo e foi só esperando chegar na idade certa pra lançar o golpe.

Para se diferenciar de Harold e seus dentes podres, Svend, que escovava os dentes três vezes ao dia, pensou na barba como diferencial. Passou a modelá-la em duas trançolas simbolizando as direções nas quais, sempre visionário, visionava suas conquistas (geográficas e femininas) chegando. Ficando assim conhecido como Svend, o Barba-Bifurcada.

Reinado[editar]

Svend quando jovem, já totalmente bifurcado

Porém a gota d'água veio em 986; Harald tinha acabado de implantar o sistema Bluetooth, para que ele e os nobres e amigos fidalgos pudessem trocar nudes das concubinas do reino e coisas do tipo. Svend ficou ofendido, pois após alguns meses em campanha na América batendo uns papos com Tim Berners-Lee, estava convencido de que o Wåí-Fæ era a melhor tecnologia de difusão de dados, com mais estabilidade e alcance, inclusive pra corresponder com as gatinhas no Tinder em outros reinos e com menor custo (assim como aqui no Bananil, a conexão lá também custava o olho da cara). E assim, cansado da ingestão má gestão do velho Harald, Svend recrutou um exército via online e com ele, forçou o pai a desocupar o trono e tirar umas férias forçadas em 986.

Fora isso seu reinado não teve muito o que destacar, tirando aquela vez que impôs uma lei obrigando todos dinamarqueses a arrumarem a barba igual à dele, ou um ataque à Inglaterra aqui e ali. Porém o rei inglês Etelredo, o Despreparado, não achando graça nenhuma mandou massacrar todas comunidades vikings nas ilhas britânicas. Svend deu o troco em 1013, e Etelredo, bem despreparado, fugiu.

Fim do Barba[editar]

Mas como alegria de viking dura pouco, seguindo-se essa vitória o Barba-Bifurcada morreu poucas semanas depois, de uma diarreia braba após comer muito bacalhau estragado; ele passou suas últimas horas sem sair do trono.

Foi sucedido na Dinamarca pelo filho Harald II que não tinha nenhum apelidinho legal, mas seria seu outro filho Canuto, o Grande que consolidaria o domínio da terra do Lego em rincões ingleses, após ganhar uma queda-de-braço com Edmundo Braço de Ferro que apesar de seu muque metálico, não teve a menor chance.

Precedido por
Harald Dente-Azul
GOW.JPG
Rei da Dinamarca
e da Noruega

985 - 1014
Sucedido por
Haroldo 2.0 na Dinamarca e
Olavo I e II na Noruega (???)

Viking.jpg
v d e h
Os bárbaros vêm aí... Olê olê olá!