Honda XL 700V Transalp

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Cquote1.svg Você quis dizer: Moto do Blade? Cquote2.svg
Google sobre Honda XL 700V Transalp
Cquote1.svg Eu acho ótimos os instrumentos musicais da Honda! Cquote2.svg
Paula Toller instrumentos musicais da Yamaha Kid Abelha 135
Cquote1.svg XL 700 Transalp, famoso motor Fazenda a muitos cavalos Cquote2.svg
Cquote1.svg XT660 passa mal! Cquote2.svg
Honda XL 700V Transalp
Cquote1.svg Comedora de meiota. Cquote2.svg

Uma XL 700V dando sopa. Você pode tentar roubar, mas aí tem que aguentar o B.O.

Honda XL 700V Transalp é uma moto que foi fabricada no Paraguai Brasil pela empresa Estatizada Boliviana Japonesa Honda do Street Fighter Motors em 2011 e encerrou em 2014 devido aos terremotos que ela causava ao andar nas rodovias do Brasil. Foi necessário muitos anos de estudo e testes para criar uma moto que andava em estradas esburacadas sem poder sentir as bacadas nessas maravilhosas estradas brasileiras. Antes de ser lançada, a Transalp precisou ser aprovada em testes na Lua e nas montanhas ALPES onde um condutor conseguiu pular de uma montanha a outra, dando assim seu nome Transalp (Transportar os Alpes).

O tratorão da Honda[editar]

Ao ligar esta moto parece que abriram os portais do inferno e o demônio de imediato se apossui de sua alma, fazendo você acelerar a 160–180 km/h em qualquer lugar de sua cidade, o Painel sempre estará com o marcador de combustível defeituoso para dar aquela adrenalina de saber quando você vai andar a pé. Há lendas urbanas alegando que precisaram de uma Transalp para desatolar o Jeep Renegade do João Doria. Outra lenda é que sempre que um Transalpeiro passa próximo de um proprietário de XT660, o meioteiro abraça o travesseiro e chora de opressão. Sonho de consumo dos Grauzeiros conseguindo virar mortal pra trás engatado de 5ª Macha.

Em 2014, a empresa foi subornada teve que retirar das prateleiras esta motocicleta para dar entrada a moto do Bolsonaro a NC 750CC, com carenagens de fibra de bananeira, cores diversificadas, motor com injeção de benzetacil eletrônica, porta capacetinho no lugar do tanque de combustível, motor com 750 pôneis tendo que pedir sua mãe gorda pra sair da moto para subir o morro e pedir novamente sua mãe gorda junto com você a se retirar da moto para poder abastecer a moto, já que necessita retirar o banco para tal feito, motor fraco com cabeçote rachando igual de cb300, Scooter gigante, moto di muié e motivo de risos em motoclubes. E é por isso que a Honda abriu mão da Transalp, pois a Honda percebeu a covardia em fazer uma moto inquebrável, econômica e extremamente forte, sendo necessário fazer algo que quebre mais fácil e de mais retorno na venda de peças.

Conclusão[editar]

Quem tem essa máquina não abre mão por nenhuma outra, pois é uma companheira pro resto da vida.