Zaire

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa



●Republique de Zaire
●Ditadura Militar do Congo-Zaire
●Zaire

Bandeira do Zaire.png Brasao da Republica Demcoratica do Congo.png
Bandeira Brasão
Lema: O país é meu e eu troco o nome a hora que eu quiser!
Hino: Le Republique de merde
Mapa do Zaire.png
É tudo um só país que a mídia insiste em dividir
Capital Queixada
Língua Francês
Tipo de Governo Ditadura com faixada democrática
Ditador-Presidente Mobutu
Moeda Zaire (criativo, não?)
População 8,5



Cquote1.png República Democrática do Congo? O atlas velho do meu bisavô chamava de Zaire. Cquote2.png
Jovem indignado com a incompetência do Atlas sobre Zaire
Cquote1.png Por isso, crianças, nunca troquem o nome de seu país! Cquote2.png
Professor de Geografia sobre Zaire
Cquote1.png Finalmente esse bosta resolveu mudar o nome! Cquote2.png
Congo sobre Zaire

O Zaire foi o passado ridículo da atual República Democrática do Congo por muitas razões. A primeira pode-se dizer que foi a troca de nome e símbolos do país por um "presidente" narcisista chamado Mobutu, já a segunda por eles terem conseguido perder pra uma milícia de tribais rústicos que era composta por 2 pessoas, 5 leões e 1 girafa.

História[editar]

Congo pré-Zaire[editar]

Ao ver o a República do Congo se destroçando por briguinhas políticas que cagavam a estabilidade (que já não era grande) do local, resolveram botar Joseph-Désiré no poder pra ver o que ele fazia. Fazendo pouca bosta pelo seu pais e se intitulando o Pai da Nação, Joseph ficou conhecido por "reestruturar o Estado" (veja como o país está hoje e vê se foi verdade), mesmo que ele ainda estivesse instalando uma ditadura por trás dos panos. E ele mostrou isso com uma sutileza incrível: obrigou toda a população a trocar seu nome original francês pra novos estabelecidos por ele mesmo, assim como fez com seu próprio nome, passando a se chamar Mobutu (que significava uma merda qualquer de guerreiro fodelão).

Mobutu fez um referendo suspeito em que 98% dos votos pediam sim para uma nova Constituição, onde o presidente manda no pedaço e é o chefe do estado, do governo e do exército, desvalorizando ministros e os causando putisse crônica aguda, fazendo-os darem rage quit do senado. Além disso, queria escolher os governadores das províncias no uni-duni-tê, já que não achava o povo competente o suficiente pra elegê-los. Como não podia deixar passar a oportunidade de mudança de nome, mudou também o nome de seu país para Zaire, em 1971, o que incentivou a EA a criar o Sim City anos depois.

Mobutismo[editar]

Algazarra organizada de alguns moradores do país

O mobutismo foi uma autêntica revolução nacionalista, que repudia o comunismo e o capitalismo (isso não te lembra nada?). Pra não cair a ficha de nazista, Mobutu classificou sua doutrina como "centrista", sem ressaltar que era um centro autoritário pra cacete. A parte da autenticidade gerou mais troca nomes por parte de Mobutu, que resolveu desfrancesar qualquer coisa de seu país e manter as tribos minúsculas no poder. Quando todos os nomes opressores do oeste foram varridos do país, a moeda zaire foi implantada e o país de seus sonhos estava pronto, Mobutu estava pronto para expandir seu mais novo Império Zaireano.

Autoritarismo disfarçado[editar]

Fingindo estar ajudando a classe operária e os jovens, Mobutu cria uma organização para conectar eles com o governo, pagando de bonzinho. Mas seu plano malvado consistia em ter mais posse sobre seu povo e controlar suas mentes, fazendo-os roubar notas de 100 trilhões de doláres do Zimbabue, ou diminuir chances de revolta pela maconha na USP zaireana. Além disso, destruiu todas as igrejas do país com drones americanos (pagaram fiado, é claro), só deixando as católicas e umbandas congolesas. Também colocou todas as suas tralhas em Kinshasa e centralizou o poder na cidade. Mobutu visitou os EUA, na era do Pai Bush, mostrando que também influenciou seu filho para golpes de governo.

Primeira Guerra do Congo[editar]

Em 1996, as tretas estavam fortes no território centro-africano, quando a guerra civil na Ruanda fez o favor de influenciar o Zaire e acabar com os sonhos imperialistas de Mobutu. Quando a rapaziada das milícia ruandesa veio faze uns negócio cos truta do Zaire pa bota os nego das tribo do Congo pa fora do território dos mano, a treta virou inevitável: revolucionários das tribos congolesas no Zaire chamaram a negada pra depôr Mobutu. Armados a paus e pedras e apoiados por governos quebrados, a revolução conseguiu mandar Mobutu pra puta que o paralhos e estabeleceu a República (nem tão) Democrática do Congo.

Geografia[editar]

Muito mato, mato, savanas, mato, floretas, mato, mais savanas, mato, mais florestas e uma cidade e mais mato. Pense no ciclo e verás que esse país era cheio de assassinatos o local não era lá muito civilizado, com a população de zebras e hipopótamos sendo maior que a de pessoas, que nunca passaram de 16. E continua assim até hoje, só que com umas cidades a mais, umas pessoas a mais e umas terras roubadas do país vizinho a mais. Resumo: você nem fodendo iria se mudar pra lá, e ainda não deve.