Vietnã

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Queda de Saigon.jpg
Ra khỏi, các nhà tư bản! Live Việt Nam!!

O autor deve ter um chapéu de palha na cabeça, adora um Bánh mì, adora socialismo soviético, odeia capitalismo e ianques, não é Chinês, odeia Guerra e é Budista.


Hammer and sickle.png Este artigo foi aprovado pelo Conselho de Proteção à Moral da Família Soviética como sendo livre de conteúdo subversivo.
Cộng Hòa Xã Hội Chủ Nghĩa Việt Nam
República do Vietnã
Vietnã
style="font-size: 95%"
Bandeira do Vietnã
Brasão de Armas do Vietnã
Bandeira Brasão
Lema: Fim do Comunismo!
Hino nacional: Tema do Rambo

Localização de Vietnã

Capital Hanói
Cidade mais populosa Baigon, aquele negócio que mata baratas
Língua Tiếng Việt, chinês, birmanês , laoês , russo.
Religião oficial Cao Dai
Governo Ditadura Comunista
 - Líder John Lennon
Heróis Nacionais Rambo
Área  
 - Total Explodida km² 
 - Água (%) 0
Analfabetismo 101 
População Morta 
PIB per Capita Pouco 
IDH 666 
Moeda Dong
Fuso horário Horário Eleitoral Gratuito
Clima Quente
Website governamental Não tem Internet(tão ocupado em trazer armas pro país em vez e net)


Cquote1.png Essa turminha divertida vai arranjar altas confusões com uma turminha da pesada! Cquote2.png
Narrador da Sessão da Tarde sobre a Guerra do Vietnã
Cquote1.png Saigon é aquele negócio que mata barata, né? Cquote2.png
Velha desinformada sobre a capital do Vietnã
Cquote1.png PWNED!!!, nOobs¬¬... Cquote2.png
Vietnã sobre Estados Unidos

O Vietnã é uma terra que nunca teve e talvez nunca terá nada. Mas, certa vez, dois países super-poderosos brigaram por ela, só para destruir algum lugar que não fosse seus próprios territórios.

História[editar]

Domínio chinês[editar]

Os primeiros habitantes do atual território vietnamita foram alguns chineses que, por não serem amarelos o suficiente, foram banidos da China. Esses camponeses fundaram a Conchinchina e desenvolveram a curiosa habilidade de fabricar zarabatanas de dardos envenenados usando apenas bambus. Assim, Confúcio foi a um cartório e registrou esse povo como "vietnamitas", para não confundi-los mais ainda com outros tipos de chineses.

Domínio francês[editar]

Em 1859, 20 pintores franceses, daqueles bem frescos que usam boinas e bigodinho, fugiram da Europa usando um navio com destino à Austrália, em busca do tipo de inspiração que apenas cangurus e ornitorrincos poderiam oferecer. Porém, justo meio do caminho e já no Oceano Índico, foram atacados por uma baleia jubarte branca que estava sofrendo de gases e, devido ao tsunami provocado por ela, o navio foi levado para uma terra que hoje é conhecida como Vietnã.

Como os franceses são um povo historicamente aficionado por bambus, e no Vietnã bambu era o que não faltava, foi por isso que os franceses não tiveram dúvidas em ficar por lá e colonizar a região.

Divisão[editar]

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Vietnã do Sul e Vietnã do Norte

O que os franceses não sabiam é que os tais vietnamitas eram bem ferozes. Na época eram liderados pelo monge shaolin Ho Chi Minh, que, inspirado nos preceitos de Mestre Miyagi, ensinava golpes de karatê para qualquer um da população que o pagasse com comida. E a população, bem treinada, eventualmente expulsou os europeus na base do pontapé.

Como os franceses eram viadinhos demais, os vietnamitas decidiram lutar entre eles, dividindo-se assim entre Vietnã do Norte, onde estava o puteiro de Ho Chi Minh, e o Vietnã do Sul, onde Bao Daï planejava abrir uma Disneylândia, o seu sonho de infância.

A República Dupla do Vietnã foi fundada após a Segunda Guerra Mundial como uma forma de entreter a nova geração traumatizada pela sangrenta guerra, quando no Pacto de Varsóvia as megalopotências do mundo combinaram nunca mais guerrearem em seus próprios territórios; para isso, existiam no mundo locais como o Vietnã. O governo dos Estados Unidos, em seguida, organizou um campeonatinho de [paintball]] no Vietnã, e chamou seus camaradas soviéticos para brincarem lá também.

Guerra do Vietnã[editar]

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Guerra do Vietnã
A chegada do EUA no Vietnã foi marcada por festanças e fogos na Rua 61.
1968. Aqui vemos um humilde fazendeiro vietnamita tentando se safar, momentos antes de tacarem napalm na porra toda.

Como a indústria de cinema de Hollywood estava em baixa, Nixon precisava de algo dramático para fazer filmes e arrecadar muita bilheteria. Nada melhor que uma guerra sem sentido e sem propósito lá na puta que o pariu. Começava assim a Guerra do Vietnã.

Herói assassino fanático da Guerra do Vietnã

O Rambo foi mandado pelas Nações Unidas para o Vietnã para estabelecer a paz, mas não obteve sucesso quando o coronel Marlon Brando, horrorizado pelo efeito do napalm, traiu os americanos para ir viver como índio no Camboja.

Os vilões americanos realmente se fuderam na selva do Vietnã. Acharam que encontrariam travecos e prostitutas baratas como nas Filipinas e Tailândia, mas acabaram perseguidos e capturados pelas multidões de índios heroicos enlouquecidos.

O orgulho americano morreu nesta época. Em consequência, os Estados Unidos ficou infestado de serial killers, gente de black power, imigrantes asiáticos, traficantes, e daí em diante a onda hippie tomou conta da nação. Graças à derrota no Vietnã, o mundo hoje está cheio de heroísmo terrorista, paradas gays e filmes pornôs americanos.

Reunificação[editar]

Com a derrota do Vietnã do Sul, o Vietnã foi unificado, Ho Chi Minh foi declarado rei, e os preceitos comunistas foram instaurados em sua plenitude, que é o motivo do Vietnã ser um país tão maravilhoso como vemos hoje.

Fatos recentes[editar]

A vida no Vietnã se tornou chata depois que os americanos foram embora e levaram com eles o McDonald's, os cinemas, os filmes pornô, as máquinas de Pepsi e os parques da Disneylândia. Por isso, o Governo Transitório decidiu que, a partir de 2011, toda a população nacional estará se mudando para Hollywood.

Geografia[editar]

O Vietnã fica localizado exatamente na Conchinchina, de costas para o Mar da China, onde é possível ver as imensas manchas amarelas de mijo. O interior do país é composto por mato, milhares de plantações de arroz, e bambus aqui e acolá.

Subdivisões[editar]

O país é subdividido em 8 províncias e 50 fazendeiros (que são nada menos que os verdadeiros heróis da guerra do Vietnã), e 5 municipalidades, que são cidades com o estatuto de uma província. O Vietnã divide-se, ainda, em 8 regimes, que agrupam as 63 fazendas e 8 províncias comunistas parcialmente independentes do país. As regiões não possuem fins monetários, apenas administrativos e estatísticos. Essa falta de investimentos econômicos gera tudo o que há de bom: fome, desemprego e falta de moradia, que é o que alimenta assim o comunismo capitalismo vietnamita.

As 5 cidades com estatuto de província são: Can Tho, Da Nang, entre outras cidades que você nem ao menos saberia pronunciar o nome. Entre as cidades com estatuto de província, a mais populosa é a Cidade de Ho Chi Minh, com seus 7,8 milhões de mortos habitantes, e a menos populosa é Da Nang, na região central do país, com quase 1 milhão de habitantes.

Na questão de área territorial, Hanói é a cidade com estatuto de província que apresenta maior área territorial, com 323,6 km², sendo que Da Nang é a com menor território, com seus 1.285,4 km². O número da menor é maior que o da menor, pois os vietnamitas estão ocupados demais fabricando armas.


Economia[editar]

Um jovem empreendedor vietnamita

A economia vietnamita está a crescer exponencialmente através da boa vontade de jovens prodígios, que já na tenra idade de 5 anos aprendem a antiga arte de "costurar bolas de couro". Essa tradição se mantém graças à generosas corporações que afagam seus jovens funcionários, dando-lhes alimentos a cada 5 dias. Seu maior gerador de lucro no século XVIII foi a exportação de pó de arroz para a França e Inglaterra. Os produtores de arroz vendiam metade da colheita de arroz para ingleses frescos pintarem os próprios rostos e os de suas mulheres. Atualmente, a economia do Vietnã se encontra em desenvolvimento, mas assim como o Brasil, nunca chegará a ser totalmente desenvolvida como o EUA. O cooperativismo é uma das tentativas fracassadas de desenvolvimento, e foi o que causou a adesão do povo vietnamita ao socialismo.

Cultura[editar]

As mulheres vietnamitas são chinesas mal-lavadas.

A música vietnamita, em geral, paga pau pra a China e Índia. É feita com marimba, xilofone, acordeão, violão e todo tipo de instrumento chato e não percussivo. É comum encontrar teatros em céu aberto, onde os vietnamitas fazem show de marionetes, ensaios de esgrima, mímica e todo tipo de bobagem oriental aberta ao público. Os costumes vietnamitas derivam-se de lendas e contos urbanos que foram passados de geração em geração, e são coisas tolas como: "se minha filha não se casar logo, o espírito de 'Higiang Shong' secará seu útero". "Se fulano de tal não fizer uma oração antes de dormir, 'Gighing Shuo' o fará ter pesadelos", e etc...

Tudo isso não passa de crença popular. No Vietnã as mulheres usam "Áo Dài", vestidos de seda nas cores rosa e vermelho, simbolizando o quanto elas são putas e delicadas ao mesmo tempo. O "Nón Lá" (chapéu de trabalho) é uma das vestes mais comuns no Vietnã, porque trabalhar é a atividade mais comum, é claro. Sua utilidade é proteger a cabeça do sol gelado da lá; além disso, é super elegante (de acordo com a opinião deles). Toda a literatura vietnamita é importada da Índia. Também é comum encontrar feiras a céu aberto no Vietnã. Todos os dias, os comerciantes armam suas barraquinhas para vender: peixe, carnes de cão, gato e outros animais, legumes, tecidos e cerâmica artística.

Culinária[editar]

Por lá se come de tudo, mas aí vai o que é mais consumido no Vietnã:

Flag map Vietnã.png Vietnã
HistóriaPolítica
Subdivisões
GeografiaEconomia
CulturaTurismo
Boratasiacentral.jpg
Ásia
v d e h

Países: Afeganistão | Arábia Saudita | Armênia | Azerbaijão | Bahrein | Bangladesh | Brunei | Butão | Camboja | Cazaquistão | China | Chipre | Coreia do Norte | Coreia do Sul | Egito | Emirados Árabes | Filipinas | Geórgia | Iêmen | Índia | Indonésia | Irã | Iraque | Israel | Japão | Jordânia | Kuwait | Laos | Líbano | Malásia | Maldivas | Mongólia | Myanmar | Nepal | Omã | Paquistão | Qatar | Quirguistão | Rússia | Singapura | Síria | Sri Lanka | Tadjiquistão | Tailândia | Timor-Leste | Turcomenistão | Turquia | Uzbequistão | Vietnã

Territórios: Abecásia | Caracalpaquistão | Caxemira | Chipre do Norte | Coreia | Curdistão | Estado Islâmico | Goa | Hong Kong | Ilhas Spratly | Macau | Manchúria | Ossétia do Sul | Palestina (Cisjordânia e Faixa de Gaza) | República de Artsaque | Taiwan | Território Britânico do Oceano Índico | Tibete

SANTAMARX.gif
Países comunistas comedores de criancinhas
v d e h

Atuais: Bjorn | Coreia do Norte | Cuba | Laos | Vietnã

Putinhas do fascismo Fajutos: China | Rússia | Venezuela

Arregões: Afeganistão | Albânia | Alemanha Oriental | Angola | Benim | Bulgária | Kampuchea Democrático | Congo | Checoslováquia | Etiópia | Hungria | Iêmen | Iugoslávia | Madagascar | Moçambique | Mongólia | Polônia | Romênia | Somália | União Soviética

Em processo de cubanização: África do Sul | Suécia | Ditadura Democratica Marciana