Thor de Phecda

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Nota: Thor pode ter outros significados, para chechecá-los, consulte Thor (desambiguação).


Quico bombado.jpg
Thor de Phecda usa esteroides anabolizantes!

Isso explica por que tem músculos enormes, um pinto pequeno e nenhum cérebro.

Tião.jpg


Soranarutodoidao.jpg Este artigo é relacionado a fillers!

Você nunca vai ver num mangá, provavelmente não serviu para porra nenhuma
e é difícil pacas de encaixar na cronologia original (ou não).

Clique aqui para saber de outras coisas sem importância.


Thor

ThorX.jpg

Classificação Guerreiro Deus
Cavaleiro
Deus a que serve Odin
Armadura Phecda
Golpes Hércules Titânico (Titanic Heracles)
Martelos Mjöllnir (Mjöllnir Hammer)
Perfil
Nacionalidade Asgard
Local de Treinamento Asgard
Nascimento Há algum tempo
Frase Favorita "Dãããã!"


Cquote1.png Você quis dizer: Gigante? Cquote2.png
Google sobre Thor de Phecda
Cquote1.png Experimente também: Hagrid Cquote2.png
Sugestão do Google para Thor de Phecda
Cquote1.png É uma desonra ao meu nome, tomara que tenha ido pro quinto dos infernos. Cquote2.png
Thor sobre Thor de Phecda
Cquote1.png Quanto maior a altura maior a queda Cquote2.png
Trocadilho sobre Thor de Phecda
Cquote1.png Meu primo distante! Cquote2.png
André the Giant sobre Thor de Phecda
Cquote1.png Era pra eu ter deixado você sangrar até a morte Cquote2.png
Hilda de Polaris sobre Thor de Phecda
Cquote1.png Perdedor! Cquote2.png
Seiya de Pégasus sobre Thor de Phecda

Apresentação[editar]

Machado2.gif

Thor de Phecda é um dos sete corajosos guerreiros que reuniram-se com Hilda de Polaris, a representante na Terra de Odin, Deus de Asgard, do Norte da Europa. Eles juraram destruir o Santuário e a cortina de outra batalha começa, apesar de que nunca conseguiram concretizar esse sonho. Ele é um dos sete Guerreiros-Deuses, uma patota de Cavaleiros que se utilizam de Armaduras Sagradas que contem, cada uma, uma Safira de Odin que, se juntadas todas, podem ressuscitar a Sagrada Armadura de Odin (que já está a mais do que muito tempo pegando poeira em algum lugar escondido), junto com a foderosíssima Espada Balmung, que é a única coisa capaz de quebrar o feitiço do Anel de Nibelungo que Hilda utiliza, que a torna ainda mais sádica do que geralmente ela era.

Ele é o segundo dos sete "foderosos" Guerreiros-Deuses a morrer aparecer no anime yaoi Cavaleiros do Zodíaco, mas é o primeiro que surge para deter a subida dos Cavaleiros de Athena até o Palácio Valhalla, que é um lugar que corresponde ao poderoso Monte Olimpo dos Deuses da Mitologia Grega, só que de um modo bem mais frio e gélido, já que lá nunca tem um verãozinho, como na Grécia. O objetivo da subida deles era arrancar fora o dedo de Hilda, que possuia o anel malígno, dada à ela por Sorento de Sirene (a mando do Imperador dos Mares, Poseidon). Thor é a representação máxima de que músculo e inteligênica não andam juntos em um mesmo corpo, ou se tem um em quantidade, e o outro em deficiência, ou vice-versa. Além disso, era o que mais sofria de preconceito no grupo, pois era gay um gigante.

O Início de tudo[editar]

O gigante Guerreiro-Deus, Thor (só lhe faltava um cérebro descente)

Segundo a Mitologia Nórdica, Thor é o Deus do Trovão (que é o mesmo cargo do Olímpico Zeus), filho do foderoso Odin e sendo tão forte quanto pai. Thor ainda possui um grande martelo, que tem um poder sobre a fraca Terra tão grande que, com uma simples batidinha dele no chão, poderia, se quisesse, causar um grande terremoto. Comparado com esse ser mitológico, que pulula as almas mais crédulas dos moradores do Norte da Europa, o Thor dos Cavaleiros do Zodíaco não passa de um simples amador do nome do Deus do Trovão, sendo que, para começar esse Thor em forma de anime, não passa de um cara grandão pra porra, ou seja um gigante, uma criatura que, na Mitologia Nórdica, causava pavor e era combatida, até mesmo pelos deuses (sendo eles a grande causa dos conflitos entre os Deuses Nórdicos), sem falar que, além disso ainda se trata de um completo idiota fraco.

Thor em modelo Kawaii, exibindo os seus machados (que deveriam, na verdade, ser somente um simples martelo)

Thor era um cara alto demais (demais é pouco, ele tinha quase três metros, segundo a wikipédia algumas fontes otakas), e isso amedrontava muitos dos moradores de Asgard, que evitavam manter contatos com o cara (aí que começa o momento emo da vida bandida dele), além disso (como se já não fosse o bastante a desgraça do coitado de ninguém querer ficar perto dele) ele ainda não passava de um pobre (como sempre isso é um grande problema), órfão (pior ainda) e feio virgem (esse é ainda pior), pois não tinha nenhuma mulher (nem mesmo pagando a mais que guerreira profissional do séquiço) que quisesse fazer o trabalho com ele, com medo de morrer durante o processo carnal (vai que o cara era um parente de Motumbo, já que daquele tamanho... bem, nunca se sabe). Mas o gigante ele tinha um bom coração.

A sua vida estava centrada em sempre lutar (em todos os sentidos, principalmente com relação à distribuição de porrada) para conseguir ter o pão da cada dia em sua mesa (se bem que casa ele não tinha e muito menos mesa, mas é força de expressão falar isso, fica mais gay bonito), mesmo que isso significasse ter que roubar para conseguir tal objetivo. Mas Thor um dia acabou vendo uma coisa que machucou ainda mais o seu frágil coração (isso não soou bem!), ele se deparou com crianças e outras pessoas passando tanta fome quanto ele. Isso o comoveu deveras e ele começou a roubar para conseguir comida para elas, que necessitavam mais do que ele próprio. Porém, uma dia ele acabou sendo vítima de seus atos terroristas gatunos, sendo procurado por várias pessoas que o ameçavam com lanças, foices e tochas armas, afim de linchá-lo pelos seus crimes.

A Senhora Hilda de Polaris[editar]

Thor e Hilda, um belo encontro na neve

Em um dia que tentava fugir desses camponeses revoltados, ele acabou sendo encurralado em uma floresta. Ele até que tentou escapar deles, mas vendo que não tinha mais como se esconder, só lhe restou lutar contra cada um dos caras, porém, por serem muitos, acabou levando um especial de porrada da população, tendo o seu braço seriamente machucado por uma das armas dos revoltosos. Nesse momento, aparece alguém para atrapalhar a alegria de todo mundo intermediar toda a confusão, apaziguando-a, esse alguém foi a representante hentai de Odin na Terra, Hilda de Polaris, sendo que essa foi a primeira vez que Thor acabou vendo quem era a mulher que tanto falavam em Asgard, mas que ele nunca sabia quem era, mas que, por ser somente alguém de quem se fala, ele acreditava que se tratava do Narrador da Sessão da Tarde ou do companheiro do Silvio Santos, o Lombardi.

E Thor treinou até achar que estava bem forte (mais por ser muito tonto acabou calculando errado, ainda estava muito fraco)

Hilda de Polaris (quando ainda pertencia ao Lado Iluminado da Força) aparece montada em um lindo cavalo branco de Napoleão, mostrando o seu corpo cosmo para quem quer que visse (e que cosmo ela tinha). Como era a chefe de Asgard e todo mundo obedecia às suas órdens (querendo ou não), Hilda mandou pediu encarecidamente que matassem logo o gigantes que atrapalhava o caminho dela os aldeões se afastassem de Thor e fossem embora para as suas casas, pois ela queria ficar à sós com o rapaz (huuuuummm.. sei!). Hilda se aproxima de Thor e estende a sua mão sobre o braço dele, fazendo com que ele ficasse excitado a ferida dele sarasse. Thor nunca havia sentido uma energia tão pura quanto a dela, ficando maravilhado com aquilo. Indagado sobre o que afinal ele fazia por aquelas bandas, ele conta sua emo história.

Ela escuta tudo o que ele tem para dizer (para pôr para fora), desde as queixas que tinha quando nasceu até o fato dele ser virgem começar a ajudar as pessoas que estão famintas. Hilda fica surpresa ao ver como um homem com aquele ínfimo cérebro pode ter um coração tão inútil bondoso. E promete a ele que iria ajudar a melhorar a alimentação da população, promovendo uma campanha de arrecadação de alimentos (conhecida como Fome Zero) e promover campanhas beneficentes na TV, como o Criança Esperança. Mas ela pede a ele algo em troca, que ele prazer à ela se esforçe sempre mais pelos outros e fique forte o suficiente para se tornar um Guerreiro-Deus de Asgard, ajudando a cidade e todos as outras pessoas. Thor sela o acordo com Hilda e começa a treinar feito um louco durante dia e noite, até que consegue (pelo menos ele acha) ficar forte.

Saga de Asgard[editar]

A Armadura do Guerreiro-Deus de Phecda, uma Anaconda (ui!)

Porém, algo de estranho acabou acontecendo em Asgard recentemente, Hilda acabou recebendo uma visita inusitada (que, para quem não sabe, foi de Sorento de Sirene, a mando de Poseidon), que lhe presenteou com o amaldiçoado Anel de Nibelungo, um anel que revelava o sadismo oculto dentro do corpo de qualquer pessoas que o usasse, mesmo ela sendo a pureza em pessoa. Possuída pelo poder desse anel, Hilda decidiu iniciar uma guerra contra o Santuário de Athena e, para começar com esse primeiro passo do plano de dominação mundial, ressuscita as Armaduras dos Sete Guerreiros-Deuses, presenteando-o (pelo visto, aleatoriamente, já que poderia escolher pessoas realmente fortes) os que mais mereciam ganhar tais foderosas armaduras (foderosas mesmo, já que nenhuma virou farelo como sempre acontece com as armaduras dos Cavaleiros de Athena).

No meio do caminho tinha um gigante, tinha um gigante no meio do caminho

Por ter treinado que nem um doido por muito tempo, para cumprir a promessa feita a (naquele tempo boa) Hilda, Thor acabou recebendo também uma armadura, sendo ela na forma da cobra Anaconda, já que ele é enorme que nem essa cobra amazônica (ui!) e deve ter também uma cobra grande. Sua constelação, como a de toda Guerreiro-Deus (os sete dividem uma constelação entre sí, pois, já que são fillers, não tem o direito a ter uma própria), é a de Ursa Maior, sendo a sua estrela guardiã a Estrela Vasco da Gama. Mesmo feliz com o reconhecimento de seu esforço, Thor não pode deixar de perceber que o semblante de Hilda estava diferente daquele outro que ele havia conhecido há muito tempo, ela estava mais distante e mais gostosa fria, com um cosmo assustador. Mas, depois de ouvir as suas Comunistas, acabou deixando isso de lado.

Com a chegada dos Cavaleiros de Athena em Asgard, Thor é o primeiro a bloquear a passegem dos caras para o Palácio Valhalla (já que ele é o mais inútil dos sete), atacando-os com os seus DOIS poderosos MACHADOS (WTF? O Thor mitológico não utilizava somente UM MARTELO?), sim, MACHADOS, não se sabe o porquê, mas eram machados. Ele os utiliza arremessando-os contra os inimigos, em movimentos giratórios sincronizados (já que chegar perto e dar umas machadadas é "um pouco" arriscado).

Morte de Thor[editar]

Agora, acabarei com você! Morra, Seiya!

Depois de ter conseguido vencer alguns dos enxeridos que estavam tentando se infiltrar no Palácio, somente sobra um deles (e claro, só poderia ser o encosto), Seiya de Pégasus. Depois de receber trocentas vezes os golpes dos martelos machados de Thor (mesmo sabendo daquele negócio de que "um golpe não funciona duas vezes com um Cavaleiro"), Seiya acaba pegando o jeito e não se deixava mais atingir pelos golpes (se bem que ver ele apanhando ainda é muito bom). Para sanar essa falha grave de seus machados que já perderam a graça, Thor começa a aplicar nele o seu golpe Hércules Titânico (apesar do deus dele ser o Thor, tornando mais nada haver ainda o nome desse golpe), que nada mais é do que um foderso socão (detalhe, de cor rosa, ui!) direto na cara do fudido inimigo, levando-o para uma visitinha (sem volta) aos domínios do capeta.

A morte de Thor pelas mãos de Seiya, que vergonha!

Cansado de apanhar (e, pra variar, não resolver morrer em nenhum momento), Seiya começa a pedir penico conta para Thor o porquê deles estarem atrás de Hilda, das Safiras de Odin, presente em casa armadura dos Guerreiros-Deus e de destruírem o Anel de Nibelungo. Porém, Thor não acredita em nenhum desses papos, falando que é exatamente a presença de Athena naqueles demônios domínios que fez com que Hilda ganhasse aquele cosmo malígno, pois ele sabia que ela não era daquela forma, e que, na verdade, só queria o bem de Asgard e de seus habitantes (bom, pelo menos era o que ele acreditava). Assim, ele conta (mais uma vez) a sua triste vida podre pobre, roubando comida, quando conheceu Hilda e quando teve o braço curado por ela (e todo aquele chororô de sempre). Seiya se comove (pra variar), mas como ele não muda de opinião com relação à luta, eles partem para o último golpe.

Não se entende muito bem o que é houve nessa luta, como, afinal, um homem de quase três metros conseguiu ser derrubado por um nanico que não chega nem no umbigo dele. Bom, aconteceu que o "incrível" Hércules Titânico acabou sendo evitado (no último instante) pelo fraco e patético Meteoro de Cágados Pégasus. O baque no umbigo do cara foi tão forte que até arrancou fora a Safira de Odin dele. Bom, o cara morreu sem ver a sua "querida Hilda", de uma forma patética, estúpida e humilhante.

Curiosidades[editar]

"Hércules Titânico"!
  • Os machados (mas que deveriam ser martelos) que Thor utiliza são também usados como bumerangues;
  • Era pobre e morreu rico mais miserável ainda, já que ser Cavaleiro não significa ter um emprego remunerado;
  • Era virgem, pois não havia mulher que encarasse "aquele tamanho";
  • Tinha três metros de altura e morreu pelas mãos de um com um metro e meio;
  • O "Ph" significa "F", então não se pronuncia "Pecda" e sim "Fecda", ou seja, fedido!

Ver também[editar]



Viking arca de Noé.jpg Ek est årtikkel Vikingen!

Este artigo veio das frias terras dinamarquesas! Ele gosta de remar, louva Odin e o Deus Metal, não tem nenhum senso de privacidade ou de educação e seu autor chegou ao Valhalla. Não vandalize ou envolva a Finlândia neste artigo!


Cavaleirospredef2.jpg