Ruína de Durin

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Evo.jpg Este artigo sem imagens será nacionalizado!
Este artigo possui poucas ou nenhuma imagem o ilustrando. Por favor considere adicionar novas imagens para deixá-lo mais interessante. Ou o Evo pode roubá-lo daqui!
NewBouncywikilogo.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Ruína de Durin.

Cquote1.png Em troca dos seus serviços, vocês ganharão muita grana e é claro, a reputação de fodões do grupo Balrog! Cquote2.png
Morgoth sobre seus escravos servos nas Ruínas de Durin

A Ruína de Durin ou Perdição do Capeta, na obra do emaconhado Tolkien, é um Balrog e portanto Maia, que tem papel de destaque no primeiro volume da série "O Senhor dos Anéis", na qual rolaram muitas confusões e rituais satânicos.

Sua história[editar]

Diziam que, há 10 mil anos atrás, havia um ser chamado de Raul Seixas, conhecido antigamente como Morgoth, o Primeiro Senhor do Escuro, atraiu alguns Maiar para seu serviço, e os corrompeu, tornando-os Balrogs, Flagelos do Fogo escravos sexuais. Durante uma grande guerra, a Guerra da Ira, a maioria dos Balrogs foi derrotada (graças a Deus), mas alguns conseguiram escapar, e este em questão fugiu para as Montanhas Nebulosas, principalmente o Raul que se escondeu nas terras proibidas, onde mudou radicalmente a sua vida com muita música e drogas.

Mas, por mais de cinco mil anos o Balrog ficou nas profundezas das montanhas, em Moria, ou Khazad-dûm, o Reino dos Anões para corrompe-los a praticar pedofilia, ou não. Lá ele ficou, durante a Segunda Era e a maior parte da Terceira Era, até que os mineradores anões de Durin VI, a casa do Mithril, o acordaram e lutaram contra esses pedófilos, cortando seus bilaus e o jogando nas masmorras profundas pro resto das vidas desses caras. Durin foi morto pela criatura, daí o nome Perdição de Durin, onde restou apenas as suas ruínas, estilhaçadas em mais de oito mil pedaços.

Na guerra do anel[editar]

Durante a Guerra do Anel, a Sociedade dos Anais Anéis atravessou Moria em seu caminho para a Montanha da Perdição. Lá encontraram o Balrog na Ponte de Khazad-dûm. O elfo Legolas reconheceu-o imediatamente. Gandalf, o Cinzento, estava lá, e sabendo que o monstro era muito mais poderoso que seus companheiros, ele o desafiou para um duelo de cartas.

A briga foi sanguinária, quebra-pés, quebra-ovos, fatalitys, brutalitys... Eles lutaram por dois dias e duas noites, mas no fim o Balrog caiu derrotado, quebrando a encosta da montanha com a queda. Gandalf, porém, se fudeu, mas espíritos superiores aos Maiar, chamados Valar, permitiram que Gandalf, o Cinzento, voltasse à Terra Mérdia, com poderes ainda maiores, e, deixando para trás o nome Cinzento, Gandalf voltou como "o Branco" onde por lá ele partiu para as Terras Proibidas para escravizar os outros com suas músicas infernais.


v d e h
Universo Tolkieniano
LOTR.png