Rodésia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


●Roda-roda-rodou
●Republic of Rhodesia
●Rodésia.

Bandeira da Rodésia (1965–1979).png
Bandeira
Rodésia location.png
O fomrato do território justificava o nome "Rodésia"
Capital Salisbury (hã?).
Língua Língua alemã.
Tipo de Governo Anarquia.
Manda-chuva Ian Smith
Moeda Ovos.
População ?



Rodésia foi um pequeno estado anarquista-canibal de curta duração que existiu no centro da África onde hoje está o Zimbabwe. Anteriormente chamado de Rodízio do Sul, uma insurgência de canibais insatisfeitos em terem sido servidos com coxão mole numa churrascaria quando pediram picanha revoltou um grupo que vistava um Rodízio canibal independente, e assim surgia a República do Rodízia (ou "Rodésia" no português de Portugal).

História[editar]

Origens[editar]

Tudo começou em uma distante terra africana bonita e livre de qualquer problema. A escravidão havia sido abolido há algumas décadas atrás, e todos os negros que lá viviam foram gentilmente devolvidos às suas tribos atrasadas para viverem em paz sem serem capturados por homens brancos malvados. Agora, aqueles 30.000 branquelos podiam simplesmente ser feliz com suas vidas pacatas no interior da África sem precisar chicotear nenhum negro para isso, eles jogaram críquete e polo durante todo o dia, muitas vezes montados em rinocerontes domesticados, sorriam com seus champanhes, e comemoravam festas de aniversário em seus iates privados nos grandes e belos lagos da Rodésia. E no fim da noite, voltavam para a sua enorme mansão cheia de empregados assalariados para beberem suas canecas de cerveja até quase entrarem em coma enquanto cantavam "Deus Salve a Rainha!"

A diversão inocente desses cidadãos brancos acabou quando todos eles foram estranhamente e subitamente caçados e foram expulsos de suas propriedades luxuosas e do país para serem substituídos por alguns chefes tribais (coincidentemente negros) sem o menor conhecimento de política, economia, administração ou qualquer outra coisa necessária para governar um território e levá-lo ao desenvolvimento que tinham como grande sonho criar um país onde o canibalismo fosse aceito socialmente, economicamente e moralmente, e assim surgiu o golpe social que deu origem à República da Rodésia. Para evitar essa barbárie, um branquelo chamado Ian Smith criou a sua própria República da Rodésia, onde considerava cidadãos apenas os 50 brancos ainda remanescentes no país

Declaração unilateral de independência[editar]

As Terra da Rodésia já eram um caos administrativo desde 1921, as colônias europeias pouco se fodiam para a África depois que a escravidão foi abolida, e muitos daqueles territórios eram apenas estorvos, ou no caso da Rodésia, apenas um buraco no mapa jamais explorado antes (lembre-se que não existia ainda na época Google Earth, GPS e essas coisas avançadas, por muito tempo a falta de exploração da Rodésia levava conspiracionistas a achar que aquele buraco no mapa no meio da África fosse a entrada secreta para o núcleo da Terra Oca. Aliás, é justamente devido a esse enorme buraco em branco no mapa que a região se chamava "Rodésia", e os negros odiavam isso, pois consideravam o buraco branco racista demais e pediam que fosse feito um buraco negro no mapa. E tudo só aumentava a animosidade entre ex-colonizadores e as tribos locais.

Com o fim da Segunda Guerra Mundial, o Reino Unido se encontrava totalmente falido e com uma enorme fadiga de continuar governando seus territórios inúteis ao redor do globo, então por muitos anos apenas fingiu que a Rodésia nem existia ao perceber a encrenca que era aquele território, se alguém perguntasse algo sobre a Rodésia para um político britânico, ele apenas começava a assobiar com as mãos no bolso e caminhar disfarçadamente como se nem tivesse escutado.

Aquele território só nunca conseguiu uma independência oficial porque os britânicos eram adeptos da filosofia "Nenhuma independência antes do governo majoritário", ou seja, como na Rodésia ainda sequer havia chegado a tecnologia do papel, a possibilidade de eleições eram nulas e isso criava um vazio administrativo na região.

Assim em 1965 é criado a República da Rodésia, graças às insatisfações que levaram a uma declaração unilateral de independência que ocorre quando a FIFA rejeitou que houvesse a existência de uma Seleção da Rodésia, mas que ao mesmo tempo permite que a mesma produza campeonatos nacionais se assim desejar, conforme resolução da ONU que estabelece o que é um país soberano ou não.

O Reino Unido pouco se fodeu, tanto que quem foi lá mediar a situação foram embaixadores da Suazilândia e Alemanha Ocidental, que não voltaram mais, pois foram devorados por canibais.

Guerra Civil da Rodésia[editar]

A Guerra Civil da Rodésia durou de 1965 até 1979, coincidentemente os mesmos anos de existência da República da Rodésia, por que será? A guerra opôs o governo formado pelos únicos 50 brancos de todo país e mais os aliados brancos do Apartheid da África do Sul contra o ZANU, um partido político composto por negros sociopatas esquerdistas soviéticos que tinham como aliados União Soviética, Cuba e Alemanha Oriental. Apesar dos negros serem a brutal maioria eles preferiram adotar uma tática voltada mais á guerrilha e humilhação, focada em chifrar todos os brancos do país ao seduzirem e comerem suas esposas loiras branquelas com seus caralhos até duas vezes maiores que seus maridos, assim gradativamente reduzindo o moral dos líderes brancos, até que estes desistissem e assim a guerra acabou.

Acredita-se que foi durante esta guerra que a AIDS foi inventada como arma biológica, o que resultou em 30 mil mortes e 90% da população do país contaminada com a doença.

Extinção[editar]

Robert Mugabe em 1980 vence a guerra civil e assume o poder, criando a primeira república racista do mundo, a Zimbabwe-Rodésia, onde a presença de brancos foi totalmente proibida.