República Khmer

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


●សាធារណរដ្ឋខ្មែរ
●República Capitalista do Khmerda
●Holiday in Cambodia

Bandeira da República Khmer (1970-1975).png
Bandeira
Lema: Liberdade, Igualdade, Fraternidade, Felicidade e Capitalismo
Hino: The Khmer-Spangled Banner
LocationCambodia Vietna.png
Capital Phnom Penh
Língua Escrotês
Tipo de Governo Subordinação ao Vietnã do Sul e os EUA
Proprietário Lon Nol
Moeda Prefere-se o dólar
População 1


República Khmer foi um brevíssimo estado que existiu entre 1970 e 1975. O motivo de ter existido por tão pouco tempo é que alguém foi gênio de tentar um estado capitalista em pleno Sudeste Asiático, algo praticamente impossível, e não deu outra, a República Khmer faliu rapidinho.

História[editar]

No atual Camboja só sobrou as estátuas das típicas dançarinas de dança da cobrinha de topless.

Quando o príncipe Norodomsihanouk Lelekisanuk foi morto por alguns pterodactilos adestrados, caiu o Reino do Camboja e 20 anos de neutralidade na Guerra do Vietnã. O general Lon Nol assumiu a República do Khmer, e por ser daltônico decidiu tentar se livrar do Khmer Vermelho, partido da oposição da esquerda, se tornando porcos capitalistas. Seja lá quem foi esse tal de Lon Nol, ele deveria viver no mundo da Lua, ou então era péssimo nas aulas de geografia, porque se aliou aos Estados Unidos e o Vietnã do Sul em 1970, quando ambos estavam agonizando à pressão hippie.

Durante este período, os Estados Unidos com a autorização do presidente Richard Nixon organizou um bombardeio intenso de napalm no nordeste da República Khmer com o objetivo de devastar vietcongues que estavam ali supostamente escondidos, mas na verdade só mataram muitos pobres camponeses e destruíram muita mata nativa, e no final só fortaleceram os guerrilheiros do Khmer Vermelho ligando o Berserk Mode neles transformando-os em comunistas-zumbis-sedentos-por-sangue-capitalista.

No final das contas, os Estados Unidos deram pra trás e a República do Khmer se fudeu junto. Lon Nol demonstrou todo amor à sua pátria quando fugiu junto com os americanos em abril de 1975 e passou a viver em férias permanentes no Havaí onde foi recompensado por sua tremenda filhadaputice bebendo água de coco e curtindo a vida com aquelas dançarinas de ula-ula.

Ver também[editar]