Pebolim

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

O pebolim, que alguns estados chamam erradamente de "totó" (não, não é o seu cachorro) ou, pior, de "pimbolim" (de "pimba na gorduchinha!") é o esporte nacional do Usbequistão, onde remete a tradições milenares. As principais normas de conduta do pebolim estão no livro Dez Mandamentos do Pebolim. Será incluído como esporte olímpico nas Olimpíadas de 2112, se o mundo ainda não tiver acabado, que serão realizadas na Coreia do Norte.

História do Pebolim[editar]

O esporte foi criado há 16 milhões de anos por mafagafos, a primeira raça de seres vivos que habitou a Terra. Originalmente o esporte era uma via de se decidir guerras mais pacificamente. Ao contrário do que a Wikipédia diz, foi o pebolim que inspirou a criação do futebol como um pretexto para ver 22 machos suados correndo atrás de uma bola. Foi declarado como o esporte nacional usbeque após os bonequinhos da mesa concordarem em servir de cobaias para o projeto Genoma.

Campeonato Regional de Pebolim.

Impactos do pebolim na sociedade moderna[editar]

Os mais importantes eventos relacionados ao pebolim nos últimos anos foram a reunificação da Alemanha e o colapso da União Soviética. Atualmente a melhor seleção do mundo é a seleção chinesa, já que os chineses são excelentes em esportes que não exigem grande esforço físico, como Tênis de mesa, tiro com arco e censura ao Google.

Google sobre Pebolim[editar]

  1. "Você quis dizer estralar?"
  2. "Você quis dizer Pimbolim?"

Frases populares[editar]

  1. "Ai que susto!"

Pebolim na mídia[editar]

  1. Música: "Estrala estrala madeirinha"

Mandamentos do Pebolim[editar]

  1. Não vale roletão!
  2. Ame a mesa como se ela fosse negra.
  3. Assim não!!
  4. Não cometa atos carnais com a mesa.
  5. Não trate a mesa como um objeto. Trate-a como uma mulher ou algo importante para a sociedade, como dinheiro.
  6. Respeite a mesa de seu pai e sua mãe.
  7. Não cobiçarás a mesa do próximo, a menos que seja para reunificação de algum país, como a Irlanda ou a Alemanha.
  8. Os controles só devem ser tocados pelas mãos.
  9. Os direitos humanos dos jogadores devem ser respeitados. Jogadores de pebolim também são homens.
  10. Os jogadores não devem ser chamados pela cor (exemplo: "os azulzinhos", "os verde").
  11. Não queime a mesa em um ritual satânico em honra do satânico Satã.
  12. Evite dar elásticos no Pebolim, ninguém precisa amarrar o cabelo enquanto joga (Nem ler essa piada imbecil!).
  13. Finalmente, NÃO chamar pebolim de futebol!!!
  14. Isso é só um joguinho! Timótio, Beverly [2017]
  15. Não é jeito, é força!
  16. Gol de goleiro não vale 2!
  17. O que vale é a envolvência e não os Gols. Feijão, Gustavo [2017]
Este artigo é um esboço kawaii *-*
Faça uma neko feliz expandindo-o ç.ç
306007-470.jpg
Brincadeiras, brinquedos e coisas que quem teve infância conhece
v d e h

Brincadeiras: Amarelinha - Barra-bandeira - Brincadeira de roda - Cabra-cega - Cai-não-cai - Cama de gato - Chicote-queimado - Detetive - Diabolo - Esconde-esconde - Esconder a penha - Estátua - Fusca Azul - Jan-Ken-Po - Mandrake - Mímica - Par ou impar - Pega-Pega - Pula-pirata - Verdade ou consequência - Vivo-Morto

Brinquedos: Autorama - Bambolê - Batalha naval - Bicicleta - Bilboquê - Blocos lógicos - Bola - Bola de meia - Bola de Gude - Carrinho de brinquedo - Carrinho de rolimã - Casa de bonecas - Cavalinho-de-pau - Cerol - Dominó - Escorregador - Estilingue - Ferrorama - Fidget spinner - Frisbee - Furby - Futebol de botão - Hot Wheels - Ioiô - Jogo de memória - Jogo de palitinhos - Jogos de cartas - Lego - Patinete - Pebolim - Pedalinho - Pega varetas - Peteca - Pipa - Pião - Playmobil - Pogobol - Quebra-cabeça - Queimada - War