Narsil

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikisplode.gif
Para os neo-ateus que preferem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Narsil.
Rainha de Dúnedain colocando o Rei Elendil nos eixos com a espada.

Cquote1.png Sou mais a minha Orcrist. Cquote2.png
Anões sobre Narsil

No mundo imaginário do maconheiro por J. R. R. Tolkien, Narsil foi a espada do Rei Elendil dos Dúnedain, embora, em tempos posteriores foi reforjada como Andúril, de tão ruim que a espada era.

Sobre a Narsil[editar]

A espada foi forjada na Primeira Era em que a Dercy Gonçalves ainda era jovem, pelo Anão Telchar de Nogrod, um famoso forjador de armas e artífice que também fez Angrist, que cortou um Silmaril da coroa de Morgoth e o Elmo de Hador mais tarde usado por Túrin Turambar, com um retoque de banho de ácido e mijo de tironossauro Rex para tornar uma espada bem mortifera ao atingir seus inimigos.

O nome da espada contém os elementos nar e thil, "fogo" e "luz branca" respectivamente em Quenya, referindo-se a Sol e Lua, que não significa porra nenhuma para essa espadinha.

Mas de onde surgiu essa coisa?[editar]

Não se sabe para quem Telchar originalmente fez Narsil, já que não somos loucos como esse J.R.R. que imaginou essa coisa toda. Uma possibilidade é que, como Angrist e o Elmo de Dragão foram primeiramente oferecidos a um príncipe dos Noldor, tendo provavelmente passado por Elros, um dos últimos das três Casas Reais dos Noldor: talvez através de Maglor, ou talves da sua avó virgem. Por fim é um mistério isso.

Nota: Narsil era também conhecida como a Espada que de novo será Forjada; a Espada que foi Quebrada; a Espada Reforjada que quebrou de novo e se fudeu novamente, como diziam os antigos daquele livro do J.R.R.

Veja também[editar]


v d e h
Universo Tolkieniano
LOTR.png