Monty Hewitt

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Este artigo é relacionado à história.

Ele conta o que aconteceu desde a pré-história até os tempos quase atuais.

Abraham Lincoln a cores.png
Seu-meme-APRACAeNOSSA.jpg ESTE ARTIGO É COISA DE VELHINHO RECLAMÃO
... que detesta ler suas abobrinhas!

Vai estragar a página da senhora sua avó e não encha meu saco

Abe simpson.png


Night creature.JPG Monty Hewitt surgiu das trevas!!

Always lurking... Always in the darkness...

Puro osso.gif


Monty nos tempos em que trabalhou no SBT à serviço do Sílvio Santos.

Cquote1.png Você quis dizer: Arnaldo Saccomani Cquote2.png
Google sobre Monty Hewitt
Cquote1.png Você quis dizer: Eustácio Resmungão Cquote2.png
Google sobre Monty Hewitt
Cquote1.png Saiam da minha casa! Cquote2.png
Monty Hewitt sobre qualquer um
Cquote1.png Mais um artigo sobre algum personagem que eu não conheço dessa série... Cquote2.png
Você sobre Monty Hewitt

Monty Hewitt, também conhecido como Old Monty, é mais um dos intermináveis membros que compõe a Família Hewitt/Sawyer. Apareceu pela primeira vez em O Massacre da Serra Elétrica, e é conhecido por ser o membro mais rabugento e chato da família, sempre reclamando de algo unicamente por necessidade. É irmão de Luda Mae Hewitt, e provavelmente, também da elefanta conhecida como Tea Lady Hewitt.

Pré-história[editar]

Monty Hewitt nasceu no Texas em algum período entre o Jurássico e a Antiguidade, e em sua época, as crianças aprendiam desde cedo a se virar. Era muito comum, por exemplo, seus pais (provavelmente Grandma Sawyer e Grandpa Sawyer) apenas o arremessarem no meio do matagal e lhe dar um tempo de 30 segundos para que ele se virasse e caçasse sua própria comida. Logo, Monty tornou-se uma pessoa independente, e nunca precisou de ninguém para fazer as coisas para ele.

Seus pais eram renomados habitantes das cavernas, e eram os líderes de seu clã. Apesar de nenhum historiador ter conhecimento disso, Monty e sua família formaram o primeiro grupo de pessoas da história da humanidade, e diferentemente do que está escrito nos livros, eles compunham a única espécie de seres-humanos que coexistiram com os dinossauros (acredita-se que Dercy Gonçalves e Hebe Camargo tenham também feito parte desse seleto grupo de indivíduos).

O Velho Monty e seu grupo em meio a uma épica caçada. Talvez os mamutes não sejam tão carnudos como os dinossauros de outrora, mas por hora, sem sombra de dúvidas vão quebrar um galho.

Seus pais de início lideravam um bando cujos vínculos eram dados pela união, e existia um forte laço que os unia, sendo que além de Monty, existiam duas outras múmias filhas na família: Luda Mae Hewitt e Tea Lady Hewitt. Faça Sol ou faça chuva, Monty e seus companheiros de grupo estavam todos unidos pelas vigas da coletividade e da harmonia entre si, tudo isso sustentado pelo forte amor presente em seus pais. Dentro desse grupo, Monty aprendeu as mais variadas técnicas de como abater sua presa. Seus familiares eram conhecidos por sempre visar presas de grande porte, como tiranossauros e plesiossauros. Vez ou outra, eles se apropriavam de alguns petiscos feitos na base de restos de velociraptors, mas aquilo não dava nem para palitar os dentes.

Porém, nem tudo é um mar de rosas na vida. Conforme o tempo foi passando, as coisas foram mudando. A família de Monty e seu bando já não se encontravam tão unidos. Cada vez que seu pai saía de noite em busca de comida, sua mãe, que estava entrando em processo de paranoia, começava a duvidar do mesmo, e à cada 5 minutos, enviava um compsognato-correio com uma cartinha (que na verdade, era um pedaço de pedra) com algumas letras entalhadas nela que diziam em forma de pergunta: "Vai chegar a que horas em casa?". Isso foi gerando atritos entre o casal, e como eles eram os líderes de seu clã, isso acabou por se refletir também no grupo, e a gota d'água foi quando, em meio a uma discussão daquelas e com toda a sua fúria, o pai de Monty chamou sua esposa de gorda. Naquele mesmo momento, a esposa pediu divórcio, e o grupo se separou: a mãe de Monty e suas duas filhas foram para um lado com metade do grupo, e Monty e seu pai foram para outro com a outra metade.

Monty e seu pai viajaram com seu grupo por todos os quatro cantos do mundo, mas sempre evitando de topar com o grupo de sua mãe, pois um queria distância dos outro. Monty e seu pai presenciaram a extinção dos dinossauros, e por conseguinte, a ausência de presas maiores, tendo de se contentar com uma nova espécie de animais conhecidos como mamutes. Porém, os tempos continuaram a evoluir, e até mesmo os mamutes foram se extinguindo, a escassez de comida era tanto que chegaram a um ponto que só Monty, seu pai e o restante do seu grupo estavam vivos. Foi então que seu pai e Monty resolveram tomar uma atitude desesperada: resolveram devorar todos os demais membros do grupo para saciarem sua fome, dando início assim ao primeiro ato de canibalismo em massa da História. Aquilo os satisfez de fato, porém, depois daquilo, seu pai acabou por morrer de uma dor de barriga desgraçada ao ter se alimentado demais, deixando Monty só, que enterrou o pobre coitado às lágrimas embaixo de uma árvore que atualmente encontra-se pra lá de petrificada em algum deserto por aí. Ao mesmo tempo, a mãe de Monty e suas duas irmãs tiveram a mesma ideia, e o trágico acidente se repetiu também do outro lado da família: a mãe de Monty acabou falecendo e as suas irmãs a enterraram no Mar Morto quando este ainda estava vivo, sendo os três os únicos remanescentes do que um dia já fora um grande bando de trogloditas.

Antiguidade[editar]

Monty em seus tempos de Faraó. Nesta imagem, um de seus servos metido à engraçadinho tentou pregar uma peça em Monty com estas serpentes. No mesmo dia, o mesmo fora temperado com sal grosso e servido como almoço de domingo.

Após seu pai ter vestido o paletó de madeira, Monty se encontrou num mato sem cachorro. Isso porque, seu pai e ele haviam devorado todos os membros do grupo no dia seguinte, e simplesmente não havia mais comida. Logo, Monty se viu obrigado a se virar com pequenos animaizinhos que dominavam a Terra naquela época. Teve que viver assim até acompanhar o surgimento de novos hominídeos e grupos. Monty estava presente quando tais pessoas, com o passar dos tempos, foram desenvolvendo uma vida mais complexa, e deixaram de ser nômades para sossegarem o traseiro num único lugar.

Com o tempo, aquelas curiosas pessoas que outrora foram nômades e agora eram sedentárias, foram se desenvolvendo cada vez mais, até que, há uma porrada de milênios antes de Cristo, esses novos povos deram início ao que ficou conhecido como Mesopotâmia. Monty então iniciou vida nova na Mesopotâmia. Após ter devorado os antigos líderes na janta, se tornou o novo líder de um grupo de pessoas tecnologicamente avançadas conhecidas como sumérios. Foi o primeiro patési desse povo, e governava o pessoal de lá com mãos de ferro, além de ter sido os responsável por dar a ideia de criar uma nova e mais facilitada forma de comunicação, conhecida como escrita cuneiforme. Monty era conhecido por ser um verdadeiro carrasco, e estava sempre reclamando de algo.

Posteriormente, cansado da incompetência dos seus servos, devorou todos eles num grande banquete, e migrou da Mesopotâmia em busca de algum lugar mais sossegado e calmo e bem longe daquele povo irritante. Monty foi parar num lugar conhecido como Egito, que na época, era rodeado por vagabundos e gente desempregada no geral que só serviam para dormir no meio do deserto ou virar alimento de crocodilos do Nilo. Monty então resolveu juntar todo aquele povo, que apesar de preguiçoso, aparentemente causaria menos dor de cabeça do que seus antigos reinados. Dessa forma, Monty tornou-se o primeiro faraó do Egito e passou a pôr toda aquela gente na linha. Porém, resolveu elaborar uma estratégia diferente dessa vez: não devoraria todos os seus servos de uma única vez, ao contrário, só devoraria um servo por semana, pois isso já seria o suficiente, sem contar que Monty precisava fazer um regime.

Aliens pouco antes de irem para a panela depois de ter seus planos abomináveis descobertos por Monty.

Em sua época como faraó do Egito, Monty recebeu a visita de estranhas criaturas humanoides, que começaram a vir com todo aquele papo furado de "Eu sou seu amigo" e etc. Monty desconfiara daqueles seres desde o início, pois aquela aparência grotesca e sua pele cinza não lhe despertavam nem um pouco de confiança. Os aliens, com o intuito de conquistar a confiança de Monty e seus escravos servos, começara então a dar ideias e ensinar avançadas técnicas de arquitetura. Isso permitiu que Monty desse início a construção das primeiras pirâmides, nas quais eram depositados defuntos e múmias. Mas isso não adiantou, e quando Monty teve certeza de que os aliens tinham como único intuito dominar geral, ordenou que as criaturas fossem mortas, fatiadas e grelhadas para o jantar.

Porém, já irritado, Monty resolveu parar de vez com todo esse lance de poderoso chefão, e acabou por passar o cargo de faraó para um zé-ninguém qualquer mesmo, conhecido como Imhotep, que era na verdade o limpador oficial de banheiros do Antigo Egito. Ao definir quem seria seu próximo sucessor, Monty resolveu voltar as suas origens e levar uma vida nômade. É claro, levou dois servos consigo para servirem de alimento durante a viagem. Começava a ir de povo em povo em busca de novos conhecimentos e novos pratos. Posteriormente, teria ido parar na Grécia, e acompanhou de perto a construção do Colosso de Rodes, cujo qual guarda até hoje uma foto original do mesmo ao vivo e em cores tirada na hora.

Idade Média[editar]

Monty nos tempos em que atuou como Cavaleiro da Távola Redonda e serviu ao Rei Arthur.

Durante a Idade Média, Monty foi imerso em um novo mundo. Após ter se instalado na Grécia durante a Antiguidade e habitar um vilarejo próximo ao templo de adoração à Satanás Hades, Monty se convenceu de que aquele lugar era na verdade um dos piores da Terra. Isso é pelo fato de Monty ter se alojado próximo a um lugar recheado de puxa-sacos do Deus do submundo, que viviam fazendo festas e oferecendo sacrifícios com medo de serem mandados para as profundezas do Inferno Tártaro. Por conseguinte, toda aquela barulheira incomodava Monty, que já se encontrava em idade extremamente avançada.

Logo, Monty resolveu escapar daquele lixo de lugar e se mandou para o meio da Europa, onde pelo menos, as festas em homenagem aos desuses não eram tão barulhentas. Foi então que Monty se tocou que as coisas tinha mudado: não era mais apenas só Grécia, Império Romano e Egito, novas sociedades haviam surgido. Ergueram-se vilarejos e aldeias cercadas por tochas em cada beco escuro e sujo da Europa, e novas criaturas passaram a dominar as florestas de noite.

Monty então entrou em contato pela primeira vez com criaturas grotescas das mais variadas: vampiros, lobisomens, esqueletos vivos, bruxas, feiticeiros, elfos, duendes, ogros, demônios, entre outras coisas oriundas das profundezas infernais... Para a alegria de Monty. Isso porque a partir de então, o mesmo teria uma gama de novas iguarias das quais se alimentar, já que churrasco grego estava começando a ficar enjoado.

Quando os Cavaleiros da Távola Redonda tiveram conhecimento de Monty e seus feitos como um exímio caçador (e degustador) de monstros e demais aberrações animalescas, foram diretamente ao seu encontro, e lhe ofereceram uma proposta de emprego para atuar ao lado do grupo às serviços de Rei Arthur. De início Monty recusara-se, mas assim que eles disseram que Monty poderia pegar 5 servos por semana como ingredientes para o café, aceitou na hora.

Monty passou a servir o rei e a toda sua linhagem durante um bom tempo. Foi quando, em uma épica batalha travada entre Rei Arthur e os povos nórdicos, que Monty percebeu que seu lugar não era com aquele bando de cavaleiros meia-boca, e após se voltar contra o rei e ajudar os inimigos a vencerem-no, passou a caminhar ao lado dos Vikings até o término da Idade Média.

Idade Moderna[editar]

Monty, mau humorado (como sempre) depois de ter ficado viúvo (finalmente uma imagem dele mesmo).

Durante a Idade Moderna, Monty foi exposto à novas mudanças bruscamente bruscas. Com o Renascimento, Monty presenciou o desaparecimento dos bárbaros com cérebro e inteligência primitivos, e o surgimento de uma nova espécie de seres humanos intelectualmente mais desenvolvidos que marcaram o início daquele período em sua vida: os nerds.

Além do mais, Monty foi imerso num período de grandes guerras e buscas territoriais. Logo, como não tinha mais nada para fazer, muito menos onde cair morto, resolveu ingressar nas tropas que estavam a ser formadas por toda a Europa. Isso fez a vida de Monty finalmente valer à pena, pois além de participar da agitação de todas as guerras que estavam acontecendo, ele ainda poderia se deliciar com o cadáver dos mortos em combate, o que o deixava cada vez mais motivado a participar de toda a pancadaria.

Durante a Idade Moderna ainda, Monty se casou pela primeira vez com aquela que fora a tia de Leatherface: uma bela mulher conhecida como Elizabeth Bathory. Elizabeth e Monty passaram então a tocar o terror juntos, e era comum que entre eles, fossem realizadas pequenas competições entre casal para ver quem conseguia matar mais pessoas durante a semana. É óbvio que não importava quem fosse o vencedor, as vítimas querendo ou não sempre estariam fardadas a um único fim: a sopa. Quando Elizabeth morreu sendo vítima de uma criatura conhecida como Frankenstein, que a confundiu com outra moça também chamada Elizabeth, Monty ficou viúvo.


Idade Contemporânea e tempos atuais[editar]

Monty e sua expressão de alegria ao reencontrar suas irmãs.
Monty possuído pelo Capeta.

Monty iniciou suas atividades na Idade Contemporânea como um assassino em série ao se mudar para Inglaterra. O mesmo adotou o pseudônimo de Jack, o Estripador, e passou a atacar mulheres na calada da noite, sendo uma forte concorrência para o Cadeirudo. Porém, Monty , sempre depois de assassinar suas vítimas, era rápido e eficaz: devorava seus corpos na mesma noite e sumia com todos os vestígios das mesmas. Em vista de seu trabalho bem feito, a população só teve conhecimento de 5 dos mais de 8 mil assassinatos de Monty.

O Velho Monty, o habitante mais famoso de Lugar Nenhum.

Certa vez, Monty, em meio a mais uma noite de trabalho, resolveu optar por uma artimanha diferente: invasão de casas para assassinar suas vítimas no melhor estilo à la Ghostface. Foi então que se deparou com algo incrível: encontrou lá dentro nada mais, anda menos do que suas duas irmãs múmias, das quais ele tinha se separado ainda na Pré-História: Luda Mae Hewitt (que estava cada vez mais velha) e Tea Lady Hewitt (que estava cada vez mais gorda), que estavam bem na hora chá. Eles se abraçaram por horas após o reencontro. Luda Mae aproveitou e o convidou para o jantar, já que ela e Tea Lady tinham acabado de assassinar os verdadeiros donos do lugar. Após uma oração que Luda Mae os obrigou a fazer, eles se deliciaram com aquela enorme ceia humana.

Porém, o tempo foi passando, e Londres foi ficando cada vez mais irritante e movimentada, e as pessoas começaram a se proliferar como se fossem baratas. Aquilo começou a dar no saco, e eles então resolveram voltar para sua terra-natal, o Texas, do qual tinham saído ainda em seus tempos de nômades. Resolveram ir para uma cidade conhecida como Lugar Nenhum, no Texas, todos os três, e começar vida nova por lá. E foi isso o que fizeram. Estavam decididos a iniciarem uma vida nova em família, para que não tivessem o mesmo fim de seus pais.

Chegando lá, a primeira coisa que Monty fez foi reclamar, como sempre. Não eram raras as ocasiões em que Monty tinha sua boca tapada com um lenço por suas irmãs para parar de resmungar. A segunda coisa foi procurar um emprego, pois precisava juntar dinheiro para ajudar Luda Mae a erguer seu açougue especializado em carne humana, que era na verdade um antigo sonho da família. Monty se deparou com uma folheta presa em um poste numa cidade ali perto, segundo a qual estava para acontecer um grande campeonato de caça à novos talentos pela região, sendo que eles precisavam de jurados. Mesmo não entendendo nada de nada, Monty se candidatou mesmo assim para o emprego, afinal, estava mesmo desesperado para arranjar dinheiro.

Cquote1.png Inferno. Lá vem Luda Mae com mais uma boca pra alimentar... Cquote2.png
Monty sobre Luda Mae estar chegando com mais uma criança recolhida do lixão

Quando iniciou suas atividades como jurado, Monty logo chamou atenção por ser o mais desgraçado dos jurados. Além de nunca passar ninguém, dificultando ainda ainda mais a descoberta de novos talentos, Monty xingava os participantes de tudo o que tinha direito, pois não gostava nem um pouco de um bando de jovens bobos fazendo gracinhas como se fosse algo muito bonito. Porém, quando os patrões de Monty vieram pessoalmente para despedi-lo, Monty se irritou, acabou matando-os e roubando todo o dinheiro dos mesmos. De sobra, arrancou seus corações e trouxe para o ensopado daquela noite.

Com o dinheiro que conseguiu, Monty finalmente realizou o sonho da família, e Luda Mae passou a cuidar do açougue, sempre à espreita esperando grupos de jovens trouxas passarem para serem canibalizados e servidos no jantar. Vale ressaltar que nessa época, Monty ainda possuía suas pernas.

O Velho Monty tal como você o (des)conhece.

Certo dia, Luda Mae, que já tinha 2 filhos, um biológico com seu falecido marido e outro achado no lixão conhecido como Leatherface; apareceu em casa com mais uma criancinhas que achou abandonada por aí. Monty de cara começou a xingá-la e, dizendo que sua casa estava começando a virar num orfanato e que aquele moleque ainda seria de grande problema no futuro. Como Luda Mae era quem mandava na casa e na família, bastou que a velha ameaçasse Monty dizendo que se ele continuasse falando ele não teria sobremesa, para que Monty fechasse a boca de uma vez por todas. Porém, Monty estava certo, dito e feito: aquele fedelho desgraçadocresceu e se tornou vegetariano, configurando-se na ovelha negra da família. Inclusive, Monty detestava tanto aquele indivíduo, que só de passar perto dele, não resistia e aplicava-lhe poderosas bengaladas só de sacanagem.

Monty em meio a uma cirurgia de amputação da perna à moda antiga.

Certo dia, depois após ter cortado a carne pra janta com a motosserra que pegou emprestada de seu sobrinho Leatherface, aconteceu a coisa mais terrível de sua vida: o sobrinho que Monty tanto odiava, Jedidiah Hewitt, brincando inocentemente (ou não) com bolinhas de vidro na ponta da escada, o mesmo saiu para tomar água e se esqueceu de arrumar toda aquela bagunça. Monty, que já estava meio cego devido a idade avançada, não viu as bolinhas, pisou em cima delas, escorregou e caiu no cão com toda a força, fazendo com que a própria motosserra acabasse por perfurar uma de suas pernas, o incapacitando de movê-las para sempre. Como a serra perfurou uma zona vital de sua perna, ele foi obrigado a arrancar a mesma para que ela não acabasse entrando em estado de decomposição e infestando a casa toda. Logo, seu sobrinho, Charlie Hewitt, chamou Leatherface para fazer o serviço. O maior erro da vida dele, para o azar de Monty é claro. Leatherface tinha acabado de cheirar umas ervas que encontrou no bolso de um hippie que havera assassinado, e ao invés de cortar a perna certa, acabou cortando a outra perna, que estava intacta. Em vista disso, Monty teve cortar as duas, e até hoje permanece em um estado de mau humor eterno por parte da raiva que sente de seus sobrinhos.

Porém, há males que vem para bem. Depois de ter cortado ambas as suas pernas, Monty tem se consagrado como o maior campeão do mundo de corrida de cadeira de rodas, e guarda 37 troféus e medalhas de ouro na modalidade, que veio a se tornar uma especialidade. Mas isso não muda o fato de ele ainda ter um ódio eterno de seus sobrinhos.

Curiosidades[editar]

  • Monty Hewitt é o estereótipo do típico velhinho resmungão caipira que mora em zonas interioranas. A começar pelo fato de que não existe nada que o irrite mais do que jovens bisbilhoteiros que venham a invadir sua casa. A coisa que mais irrita Monty inclusive é isso, gente que entra na sua casa sem nem sequer bater na porta ou pedir permissão. Outro fator é que Monty vive reclamando de Deus e o mundo, e possui um humor tão explosivo quanto os terroristas da Al Qaeda. É difícil de agradar e adora xingar todo mundo, como todas as pessoas ranzinzas. Por esse motivo é considerado o integrante mais rabugento que já passou pela infinita Família Hewitt/Sawyer. Também sabe-se que quando não tem ninguém em casa, Monty fica na varanda com seu cachorro sarnento só vigiando com uma espingarda qualquer um que possa vir a colocar sequer um dedo dentro de sua propriedade.


v d e h
BUUUUUZZZZZZZZZZZZZZ!!! O Massacre da Serra Elétrica...
Leatherface montagem 2.jpg