Monstro de Espaguete Voador

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Pastafarianismo
Dios1.png

Monstro em foto recente para revista
Fundador Bobby Henderson
Profeta Capitão Mosey Monesvol
Texto Sagrado Evangelho do Monstro de Espaguete Voador
Tomadinha do poder.jpg Monstro de Espaguete Voador tem PODER!
E te levará para qualquer lado da Força
Aviso importante: Fanatismo religioso aqui NÃO, cazzo!
A Desciclopédia é um site de humor, logo, NINGUÉM aqui se importa com suas crenças, seja você cristão, muçulmano, judeu ou pagão. Seja engraçado e não apenas idiota.
Zeu.jpg Oh my God!!

Este artigo se trata de algum(a) deus(a) que foi ou ainda é adorado por milhões de pessoas em algum templo. Se vandalizar esse artigo, Kratos lhe pagará uma passagem só de ida para o Submundo.

LuzMão.png
Monstro de Espaguete Voador surgiu da luz!!!

A mesma luz que me cega para a verdade!

Luz de Cristo.jpg


Cquote1.png Você quis dizer: Spode Cquote2.png
Google sobre Monstro de Espaguete Voador
Cquote1.png Você quis dizer: Testículos Voadores Cquote2.png
Google sobre Monstro de Espaguete Voador
Cquote1.png Você quis dizer: O único Deus verdadeiro Cquote2.png
Google sobre Monstro de Espaguete Voador

NewBouncywikilogo.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Monstro de Espaguete Voador.

O Monstro de Espaguete Voador (do inglês, 'Flying Spaghetti Monster' ou apenas 'FSM'), divindade venerada pelos Pastafarianos, é o criador dos piratas, de toda a vida, do universo e de tudo mais, de ainda mais piratas, da cerveja gelada; além de stripper, do Capitão Gancho, de anões, de piratas com tapa-olhos, dos vikings, do abominável homem das neves, dos Piratas do Caribe e do Barba Negra.

Está presente sugestivamente em toda a história da humanidade, mantendo Sua Existência Macarrônica oculta.

O Gênesis do Monstro de Espaguete Voador[editar]

Desenho do século XVI representando o Próprio

Tudo começou após uma longa bebedeira (e uma cheirada de gatinhos), momento em que o Monstro de Espaguete Voador decidiu criar o universo. Não é preciso ressaltar que, devido a embriaguês, o resultado não foi muito satisfatório e hoje a criação do universo é considerada um dos piores erros de todos os tempos. Apesar de invisível e indetectável, o Monstro de Espaguete Voador continua a alterar a realidade como nós a percebemos.

Inicialmente foram criados uma montanha, uma árvore e um anão (a possibilidade do anão ser ou não pirata é um dos maiores objetos de discussões na comunidade Pastafari). Depois de sóbrio, ele criou o resto da terra, inclusive se certificando de enterrar fósseis de dinossauros (que nunca existiram) para testar a fé da humanidade no futuro e criar a cevada. E então, finalmente, criou o paraíso, que inclui "vulcões de cerveja até onde a vista alcançar" e uma fábrica de strippers, e o inferno, que tem apenas cerveja quente e sem álcool e strippers com DSTs.

Os desenhos antigos do Monstro de Espaguete Voador por homens da caverna, retratando os primórdios do espaço-tempo.

Antropologia e Ciências Teológicas Pastafari[editar]

Algum tempo depois da criação e do povoamento da Terra, Ele criou sua ordem sagrada: os piratas, encarregados de passar os ensinamentos mais importantes do Lorde Macarrônico, os 8 condimentos, para o resto da humanidade.

O Senhor dos Espaguetes, em sua onisciência, previu e permite blasfêmias anti-pastânicas, que não tardaram a aparecer. Aliás, ele propositalmente nos faz pensar inicialmente que Sua doutrina não é baseada em evidências substanciais, como forma de testar a fé dos legítimos pastafarianos, que, uma vez que consigam acreditar fortemente em Seu poder mesmo sem qualquer evidência lógica, podem receber Seu Apêndice Macarrônico e merecer a recompensa eterna de vulcões de cerveja e fábricas de strippers no Paraíso Macarrônico. Aquecimento global, terremotos, furacões e outros desastres naturais são uma consequência direta do declínio no número de piratas desde o século 19.

Todas as evidências a favor da evolução foram intencionalmente plantadas pelo Monstro de Espaguete Voador. Assim, os cientistas " encontram que aproximadamente 75% do Carbono-14 decaiu por emissão de elétrons para Nitrogênio-14, e inferem que este artefato tem aproximadamente 10.000 anos de idade, pois a meia-vida do Carbono-14 é de 5.730 anos. Mas o que nossos cientistas não percebem é que toda vez que eles fazem uma medição, o Monstro de Espaguete Voador estará lá mudando os resultados com seu Apêndice Macarrônico. Nós temos vários textos que descrevem detalhadamente como isso é possível e as razões por que Ele faz isso. Obviamente, ele é invisível e pode passar através de matéria ordinária com facilidade";

Ou seja, evolução é apenas uma "trollada" marota do Criador Macarrônico do Universo.

Capitão Mosey Monesvol[editar]

A primeira pessoa a ter contato direto com o Monstro de Espaguete Voador foi o heróico pirata Capitão Mosey, do bom navio Lasagne (do espaguetês, 'Lasanha').

Uma vez após um naufrágio Mosey se embebedou de rum, a embriagez, a fome e a maresia fez com que tivesse grandes delírios. Teve visões de elefantes, strippers e anões, e então Mosey finalmente viu uma imagem que jamais esqueceu: um monstro gigante, feito de espaguete, flutuando sobre um mar de estrelas. O monstro se aproximou Mosey e disse-lhe: "Não tenhas medo. Eu sou o teu Deus."

O monstro logo revelou Mosey que ele se escondia do mundo de propósito, "'para que eles não se tornassem incrédulos com a sua vinda.'" Ele então disse Mosey que era para ele ser seu profeta, seu mensageiro para o povo e que lhes desse notícias do seu retorno, e se alegrar com isso. Quando Mosey exclamou que ele não tinha nem coragem, nem a direção pessoal de ser o mensageiro de um deus desconhecido, o monstro respondeu: "Meu filho, não tenhas medo, eu, o Único e Verdadeiro, irá guiá-lo".

Depois de ser abandonado em uma ilha deserta pelos piratas, Mosey tomou a iniciativa: ele pegou um par de tartarugas marinhas e amarrado juntamente com os pelos de suas costas para fazer uma jangada. Em seguida, ele viajou para a cidade mais próxima do porto, Cirene, onde ele expôs a toda a grande visão que tivera do Monstro de Espaguete Voador.

Mosey conduziu o povo, seus novos seguidores, para uma montanha próxima, o Monte Salsa, onde, no início, o Monstro de Espaguete Voador falou e lhe entregou 10 placas de pedra sobre a qual os desejos do Monstro de Espaguete Voador foram declarados. Infelizmente, Mosey deixou cair duas das pedras enquanto descia a montanha tentando se equilibrar com as tábuas nas mãos, sobrando apenas os Oito. Estes mandamentos estão descritos abaixo e são a base dos padrões morais dos pastafarianos.

O Capitão Mosey e os 8 Condimentos[editar]

Assim como o Judaísmo e outras religiões milenares, o Pastafarianismo também possui uma série de recomendações recebidas por um de seus piratas profetas (Mosey) diretamente do Monstro de Espaguete Voador.

Os Oito Condimentos (a população pirata não conhecia a palavra "mandamento") foi como foram chamados os desígnios dEle Acredita-se que a índole mais pacífica do deus do Pastafarianismo é a principal razão do tom de pedido (realmente preferiria que não...) utilizado nestas tábuas, diferença marcante em relação ao modo imperativo adotado pelos deuses de outras diversas religiões.

1. Realmente preferiria que você não agisse como um imbecil que se acha melhor que os outros quando descrever minha santidade espaguética. Se alguns não creem em mim, não tem problema. Na verdade, não sou tão vaidoso. Além disso, isso aqui não é sobre eles, então não mude de assunto.

2. Realmente preferiria que você não usasse a minha existência como um meio para oprimir, subjugar, castigar, eviscerar, ou... você sabe, ser mau para com os outros. Eu não peço por sacrifícios, e pureza é para a água potável, não para pessoas.

3. Realmente preferiria que você não julgasse as pessoas por seu aspecto, ou por como se vestem, ou pela maneira como falam, ou... olhe, seja simplesmente bom, está bem? Ah, e que te entre na cabeça: mulher = pessoa, homem = pessoa, Samey = Samey. Nenhum é melhor que o outro. A menos que falemos de moda, claro, mas para isso eu deixei somente que as mulheres, e alguns homens, conhecerem a diferença entre verde mar e fúcsia.

4. Realmente preferiria que você não fizesse coisas que ofendessem a você mesmo, ou a(o) seu(ua) parceiro(a) amoroso(a) mentalmente maduro(a) e com idade legal para tomar suas próprias decisões. Quanto a qualquer outro que vier criticá-los, creio que a expressão é "não dê a mínima", a menos que você o ache ofensivo, em cujo caso você pode apagar o televisor e sair para dar um passeio, para variar.

5. Realmente preferiria que você não desafiasse as ideias fanáticas, machistas e de ódio aos diferentes com o estômago vazio. Coma primeiro, depois vá ter com os escroques.

6. Realmente preferiria que você não construísse igrejas/templos/mesquitas/santuários multimilionários à minha santidade macarrônica quando o dinheiro poderia ser melhor empregado em (a escolha é sua):

  • A. Terminar com a pobreza.
  • B. Curar enfermidades.
  • C. Viver em paz, amar com paixão e abaixar o preço da televisão a cabo.

Posso ser um ser onipresente de carboidratos complexos, mas desfruto das coisas simples da vida. Eu sei, por isso SOU o criador.

7. Realmente preferiria que você não andasse por aí contando às pessoas que eu falo com você. Você não é tão interessante. Cresça! Te disse que amasses ao teu próximo, você não entende as indiretas?

8. Realmente preferiria que você não fizesse aos outros o que você gostaria que fizesse a você se você gosta de... eh... daquelas coisas que usam muito couro/lubrificante/Las Vegas. Mas se a outra pessoa também gostar da brincadeira (conforme #4), então aproveitem, tirem fotos, e pelo amor de Mike, usem CAMISINHA! É verdade, é um pedaço de borracha. Se eu não quisesse que vocês gostassem de brincar eu teria colocado pregos no playground ou algo assim.

Pastafarianismo na Atualidade[editar]

A Paixão do Monstro de Espaguete Voador

Existe uma grande conspiração difundida através de mensagens subliminares pelos meios de dominação em massa, a qual é idealizada por uma oligarquia de religiões mundiais opositoras ao Pastafarianismo e umbigocêntricas. Tentam colocar para dentro da cabeça de suas ovelhas que o Monstro de Espaguete Voador não é a verdade absoluta do universo e que é apenas uma religião criada para parodiar as outras religiões. A conspiração anti-pastafariana é comparável à teoria conspiratória de que a Desciclopédia não seria a única fonte legítima e confiável de conhecimento da humanidade, já que todas as outras são difundidas com o fim de descerebrar a população mundial para controlar e patentear suas mentes pela Globo, Wikipédia, Veja, Wikipédia, Google, e a Wikipédia.

Evangelho de Monstro do Espaguete Voador[editar]

O milagre da vida.

Inclui a Criação do mito , os Condimentos e um guia para evangelização. Além disso, ele discute história e estilo de vida a partir da perspectiva pastafari.

A título de curiosidade, "RÁmen" é a conclusão oficial para rezas, certas seções do Evangelho de Monstro de Espaguete Voador ou qualquer tipo de louvou ao Monstro de Macarrão. "RÁmen" é uma combinação do termo hebreu "Amém" (também usado no cristianismo, seita de oposição) e Rámen, um tipo de macarrão japonês. E não esqueça que sexta é feriado religioso!

Ver também[editar]

Ligações externas[editar]