Mercyful Fate

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
NovoWikisplode.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Mercyful Fate.

Cquote1.png Nós é do capeta, porra!!! Cquote2.png
King Diamond sobre ele e sua banda
Cquote1.png AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!! Cquote2.png
King Diamond em mais uma de suas gritarias
Cquote1.png Que diabo, rapaz. Isso é coisa do Satanás! Cquote2.png
Alborghetti sobre Mercyful Fate

Mercyful Fate é (ou era, essas bandas indecisas) uma banda de heavy metal e black metal[carece de fontes] da Dinamarca, terra de onde todo o mal do universo saiu de repente pra conquistar o mundo, dando um destino nada misericordioso aos amantes de lixo musical. Para estes, King Diamond e seus escravos reservaram as trevas e a morte, pois eles quebraram o pacto!

MWAHAHAHAHAHA!

Que introdução de artigo sinistra da p...

História[editar]

A diva da banda... opa, não é essa não...
A diva da banda (agora sim).

Tudo aconteceu quando Kim Bendix Petersen, um garotinho juvenil, decidiu fazer um pacto com o cramunhão. Nesse pacto, ele iria usar uísque, mas como só tinha uísque batizado, ele usou cachaça mesmo. Essas oito garrafas de cachaça explodiram sem mais nem menos, e aí o Kim acabou ficando muito doido, cantando em oito vozes diferentes. A partir dai ele mudou de nome pra King Diamond, passou a usar umas tintas toscas na cara e decidiu comprar quatro escravos, que iriam tocar heavy metal com ele, mesmo ele tendo aquelas vozes toscas.

Os discos do Satanás[editar]

Primeiro foi um minidisco com o nome da banda, que não fez sucesso algum. Chateado, King foi namorar com uma menina chamada Melissa, uma loira linda de morrer, só que na hora do rala-e-rola ele descobriu que a loira era batizada. Aí ele fez o disco que o lançou com tudo: Melissa, em homenagem a sua paixão homossexual.

O disco fez um tremendo sucesso, em especial para fãs de Frankie Goes to Hollywood, que não estranharam aquele jeitão metido a headbanguer do King e sua banda. Inclusive alguns fãs passaram a colocar o nome Melissa numa caveira por pura inveja da traveco que o King amava.

Aí veio o supremo disco "Não Quebre o Pacto", que falava do casamento de King com Melissa. Mas o sucessão desse disco subiu à cabeça deles (calma, não é o que você está pensando), e a banda virou purpurina. Pela primeira vez.

Rei Diamante decidiu criar uma banda com seu codinome de guerra e o resto do bando formou uma tal de "Fate" (falta de criatividade da poxa). Dizem que iria vir uma "Mercyful" também, mas desistiram sei lá porque.

Anos depois, quando ninguém mais queria ouvir falar em Mercyful Fate, King juntou sua banda de escravos prediletos com a primeira, e isso serviu pro Mercyful Fate voltar à vida. Eles lançaram então mais 6 discos pro resto da carreira: "Dentro do Armário", "A Bruxa do Sino", "O Tempo Passa, O Tempo Voa", "No Cu de um Indigente", "Morri de Novo" e "999 é 666 ao Contrário", e aí eles decidiram virar purpurina de novo, e o King decidiu virar diva solitária de vez.

Membros mais conhecidos[editar]

  1. King Diamond — Vozes de menininha, de lolita, de ninfeta, de jovem garotinha, de garota de 30, de coroa, de panela velha e de vovozona
  2. Hank Sherman - O guitarrista e único outro que ainda alguém lembra dessa banda
  3. Michael Denner - Pepeu Gomes da Dinamarca

O resto eu nunca ouvi falar.