Mangaka-san to Assistant-san to

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Mangaka-san to Assistant-san to (Manga Santa do Assistente Tonto)
マンガ家さんとアシスタントさんと
Mangaka-san manga cover.jpg
Já pela capa dá para perceber que não passa de mais um anime idiota
Gênero Ecchi leve de dar raiva
Mangá
Autor Shoriuken
Divulgação Quadrado Eunuco
Onde sai Gangnan Style
Primeira publicação 8 de fevereiro 2008
N° de volumes 10 (e mais um de brinde)
Anime
Dirigido por Takeshi Furunkulu
Estúdio Zecão
Onde passa AttWhore, Tokyo XXX
Primeira exibição 7 de abril de 2014
N° de episódios 12
Filmes -
OVAs 6

Mangaka-san to Assistant-san to (japonês: マンガ家さんとアシスタントさんと; hepburn: Manga Santa do Assistente Tonto) é uma otakice patrocinada pela Square Enix, uma série de mangá e anime sobre mangás e animes. O desejo de criar essa metalinguagem resultou num anime com altas doses de imbecilidade, não sendo portanto esse anime indicado para pessoas normais, sob o risco de causar perda de neurônios.

Enredo[editar]

Protagonista após sentir um cheiro de vagina.

A série é baseada na vida do mangaka Aito Yūki (um safadão que se encontra atualmente no auge do pique de sua adolescência) e sua assistente Ashisu (uma escrava, usada pra manter o libido do nosso protagonista sempre no talo). O enredo acaba por resumir-se a basicamente ser um relato de como seria a vida de todo nerd caso este fosse menos incubado e falasse sempre o que pensa perto de toda gostosa que passa por ele.

Graças a essa falta de vergonha na cara, nosso protagonista passa seus dias tomando porrada, trabalhando e se autodepreciando por ter um monte de mulher em volta e não ter neurônios suficientes pra fazer algo que preste. Como todo super-herói, quando Aito não está com câimbra nos braços ele se torna um super otaku e cria um mangá fictício "Haji Cafe" (que basicamente resume-se em calcinhas pra porra, como toda mente de adolescente de doze anos). Como as perversões dele influenciam no mangá e nas pessoas ao seu redor, é possível ver que nada bom viria disso.

Personagens[editar]

Equipe do Haji Cafe[editar]

Aito Yūki
O protagonista da série, famoso estereótipo de protagonista de hentai, mesmo sendo um adulto que carrega a virgindade nas costas, o que faz com que viva sendo alvo da pena das outras personagens, fazendo qualquer um com um pingo de compaixão sentir vontade de chorar. Você taradão, fã de loli, que sonha com a "senpai" e dorme com seu travesseiro de anime, basta olhar pra ele por um minuto que se sentirá, pelo menos um pouco, como aquele seu amigo pau no cu que toda semana aparece com uma namorada nova e fica te zoando. Apresenta um impressionante talento pra desenhar coisas que nunca viu na vida (ou seja, mulheres semi-nuas), logo seu mangá é basicamente feito de cenas onde são vistas as calcinhas das garotas. Essa é uma das perversões dele desde os tempos de colégio (época na qual ele provavelmente não era de muitos amigos). Ele trabalha em seu apartamento alugado, onde também faz seus passatempos, como se masturbar loucamente para as cópias pornográficas de suas amigas, situação essa que provavelmente vai durar muito tempo em sua medíocre vida, já que qualquer chance mínima de se aproximar de uma garota é desperdiçada com algum comentário tarado, coisa normal para todo jovem pervertido que sonha em um dia realizar o ato do coito junto de suas assistentes. Ele tem o costume de cometer assédio verbal, e isso vale pra qualquer rabo de saia com rostinho de criança, um traço característico de todo pedófilo aliás. Apesar disso ele é visto como uma boa pessoa por ser preocupado e atencioso, tornando-se uma pessoa muito gentil e admirada (mesmo que não mereça).
Reunião de todas as personagens que o Aito nunca vai pegar.
Ashisu Sahoto
Assistente do Aito há um ano que ainda não o processou por assédio sexual, por algum motivo desconhecido. Ela passa seu tempo dando foras em nosso protagonista, coisa que surpreendentemente ainda não o fez desistir da esperança de que um dia ela dê pra ele. Ela insistentemente tenta criar seu próprio mangá na expectativa de ser alguém na vida ou seja lá mais o que a mente perturbada dela queira, mas como se recusa e enfiar mulher pelada em suas obras, ela nunca foi aceita na comunidade mangaka. Ela também possui um fraco por coisas fofas, no caso, um gato com sutiãs nas orelhas que mia mas age como um ser humano. Sinceramente ela é tão fria que não sabemos o que Aito viu nela.
Otosuna Mihari
Editora da Monthly Shonen Gongon, responsável pelo mangá de Aito (vulgo anão raivoso). Quando estava no colégio era colega de classe de Aito e tinha o sonho de ser mangaká, mas seus talentos no desenho eram tão altos quanto a chance de você, virjão que está lendo isso, um dia arranjar uma namorada. Com isso ela logo desistiu e foi obrigada a trabalhar como editora junto do Aito, que na época gamou na loirinha. Sem essa de cuspir, ele mandou logo no seco que estava a fim de dar uns pegas nela, mas como toda mina que não quer dizer não logo de cara, ela disse que responderia a declaração no dia em que virasse a editora chefe, o que pode nunca acontecer (talvez por isso ela tenha inventado essa desculpa). Mas, contudo, porém, todavia, ela disse que em dez anos, caso Aito ainda não tiver encontrado uma retardada doida o suficiente para ficar com ele (o que provavelmente não acontecerá, vamos e viemos) ela dará pra ele. Ela é bem neurótica por sofrer de decrescimento nos seios, principalmente por ser alvo das brincadeiras (assédios) de Aito. Costuma ser bastante rígida, mas como é só marra, ninguém dá muita moral pra ela. Apesar disso tudo ela é do tipo "fofinha", na mente dos tarados.
Fuwa Rinna
Assistente do Aito, ela praticamente não faz nada e foi contratada apenas por ser fofa e gostosa. É uma grande fã do trabalho dele por algum motivo desconhecido, o que faz ela a única que realmente um dia estará disposta a doar seu corpo nu a ele. Ela sempre está alegre, o que nos faz suspeitar do uso de entorpecentes, o que a torna tão chapada boba quanto Aito. Por ser uma puxa-saco, dificilmente nega um pedido dele, inclusive ajudando-o em suas brincadeiras.
Para quando seu salario atrasar
Kuroi Sena
Para todos os safadões de plantão fãs de lolicon, é a querida loirinha masoquista com seus 19 aninhos de idade (acreditem ou não). No começo dava uma de valentona brigona, mas com o tempo e depois de algumas chicotadas simpatizou com Aito (novamente não sabemos o porquê). Não são os melhores amigos, mas pelo menos ela não o odeia (muito). Tem um fraco na bebida que ocasionalmente a deixa nua, e ao invés de isso ser um momento de aproveitamento para o público, Aito acaba com toda a esperança de nudez com a porcaria de um gato (que deve estar feliz pra caralho).

Funcionários da Monthly Shonen Gongon[editar]

Minano Matome
Pros fãs de loli raiz que curtem aquela prisão e acham que a Kuroi Sena aind anão é pequena o bastante, ela é editora da Monthly Shonen Gongon. Adora doces e está sempre comendo-os, deixando os gordos com inveja. Costuma aparecer no parquinho perto da casa de Aito para brincar e servir de jailbait para os transeuntes. Aparentemente ela leva o seu trabalho como uma brincadeira já que não tem qualquer responsabilidade. Aito gosta muito dela, uma vez que o protagonista visivelmente tem leves tendências pedófilas
Tsuranuki Kazuma
Mangaká. Autor da série "Nekketsu (Fire) Fighter", da Monthly Shonen Gongon. Porém, essa série não faz sucesso na revista, sendo apenas a 14ª em popularidade entre as 20 obras. Devido ao fracasso miserável, sua série de quinta categoria foi cancelada.
Tomito Meisei
Mangaká. Autor da série "J.O.D." (Judgement of Darkness) da Monthly Shonen Gongon, a segunda série de maior sucesso na revista, o que faz dele o eterno Luigi da revista. Quando se encontra com Aito, ele tenta se aproximar dele, já que é um pobre coitado solitário provavelmente sem amigos.
Tomito Gōken
Editor encarregado de Tomito. Embora aparenta ser homem forte, ela demonstra ser um daqueles típicos chatos certinhos.
Tanemochi Aoi
Cabelo preto. Por ser andrógino costuma ser confundido com uma mulher. Aito lamenta-se pelo fato de Yaoi Aoi ser homem, ao mesmo passo que Aoi aparenta mostrar sentimentos por Aito, o que deixa subentendido uma certa atração homoerótica mútua, para alegria das fujoshis.
Motoki Tamako
Autora da nova série Tension 1000% da Monthly Shonen Gongon, é o tipo de pessoa irritante e provavelmente hiperativa que tem o péssimo hábito de abraçar os outros quando está feliz. Ela é fã do trabalho de Aito, e também gosta muito dele, já que ele é protagonista e isso não poderia ser diferente.
Kon'no Ichika
Mangaká. Autora da série "Adventure World" da Monthly Shonen Gongon, a série mais popular da revista. Por desenhar desde pequena, provavelmente era o perfeito exemplo de antissocial, o que explica sua completa inexperiência com relacionamentos amorosos
Sumino Mamori
Gerente do conjunto onde Aito vive que o admira por ser mangaka, ao mesmo tempo que sente vergonha de ficar perto dele por conta de ele ser um virjão punheteiro e pervertido.
Sumino Mirei
Segundo a Wikipédia, "é a irmã mais velha de Mamori". Não há mais nada para falar a respeito dela, dada a sua completa irrelevância.
Namida Manabi
Uma estudante que por não ter nenhuma ambição realmente importante na vida, pretende ser mangaká (e provavelmente morrer de fome em algum barraco alugado).

Animais[editar]

Branya
Um gato que Aito achou na rua e adotou no intuito de conseguir atrair alguma buceta em seu pique de desespero, já que garotas japonesas adoram cheirar gatinhos. Aito decidiu cuidar dele, utilizando-o como uma boneca de vestir estilo Barbie como forma de torturar o pobre felino. Ele se parece muito com um dos personagens do mangá de Aito. Ele também é esperto e consegue se comunicar usando placas escritas por ele mesmo (e você aí se achando grande coisa por conseguir baixar Minecraft de graça no Pirate Bay). Branya também é autor do mangá "Boku to Josephine no Koi ~Soshite Wakare~" (embora não saibamos como).