Lulista

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Alien.gif
T O P | S E C R E T |!
Alien.gif

Atenção! Este artigo é sobre uma teoria conspiratória, então tome cuidado com o conteúdo que estiver lendo.

Lembre-se de que o 11 de setembro foi uma farsa armada pelo governo.

Night creature.JPG Lulista surgiu das trevas!!

E está aqui pra puxar seu pé!

Puro osso.gif
Loituma.gif Este artigo é sobre algo ou alguém que enche o saco e inferniza os outros por diversão. Se você vandalizar, ele será seu tormento pro resto da vida!

Cquote1.png VAGABUNDO! RESPEITA DOENTE! Cquote2.png
Gilberto Kassab sobre o Lulista
Cquote1.png Mas nós somos doentes... Cquote2.png
Lulista sobre o comentário de Kassab
Cquote1.png Explica-se! Um bando de zumbi doente mental que fica enchendo o saco do pessoal aqui. Vão se lascar. Procurem o CAPS ao invés de ficarem enchendo o saco no Pronto Socorro. Cquote2.png
Gilberto Kassab respondendo o comentário acima
Cquote1.png Um bando de retardados que vivem de pagar pau pra político. Cquote2.png
Capitão Óbvio sobre os Lulistas
Cquote1.png Matei uma caralhada de zumbis em The Walking Dead, mas com esses zumbis da política, sem condições. Cquote2.png
Rick Grimes sobre os Lulistas
Cquote1.png Vem cá chupar o meu cacete! Cquote2.png
Lula sobre como faz para adestrar seus seguidores de estimação
Cquote1.png Vô sim, meu chefe gostosinho... Cquote2.png
Zumbi Lulista sobre como faz de tudo para agradar seu "chefe"

Lulista é uma espécie de zumbis de origem humana [carece de fontes] que vive de vociferar e de espalhar politicagem na internet, tendo como habitat preferencial redes sociais de gosto discutível, tais como o Facebook, o Twitter e o já falecido Orkut, nos quais buscam a todo custo mais cérebros para se alimentar, da mesma forma que os mostrados no filme A volta dos mortos-vivos, mas não para aplacarem as dores de suas vidas de merda e sim para louvarem e exaltarem seu lider Lula com louvores mais chatos que os de cantor gospel ou pastor evangélico.

Além disso, tendem a se ajuntar em sites de publicações de quinta-coluna cheios de zumbis como eles, tais como os das revistas Carta Capital, Forum e Caros Amigos, e de articulistas de boca pequena que também se renderam ao lado zumbi da força, tais como Paulo Henrique Amorim, Márcia Denser e Marilene Felinto, cuja dedicação a causa zumbi em favor do governo eterno do necrolulismo foi tamanho a ponto de trazer o terror para o Brasil e fazer com que o mesmo fosse fiar sua vida na mão do aventureiro oportunista de nome Jair das Milícias Bolsonaro.

História[editar]

Origem[editar]

A origem do lulismo partiu inicialmente do seio do PT e de sua base de aparelhamento sindical, cognominada CUT, onde em nome da pretensa implantação de um modelo na linha do presente na URSS, um bando de rebelde sem causa começou a se ajuntar em torno daquele que parecia ser o lider da porra toda, no caso, o molusco chefe Lula.

Há informações sobre a atuação de tais grupos no interior do PT, que teriam trazido cada vez mais e mais vitórias em favor do molusco-chefe, que tornaria o partido um mero lacaio de seus interesses nada comprometidos com a democracia, dando força a expulsão ou ao ostracismo daqueles que ousassem contrariar o mesmo.

Desenvolvimento[editar]

Com vistas a marcar poder e vendo que FHC tinha deixado pouco espaço para a atuação política de tal grupo com base em jogo limpo, tal grupo de zumbis começou a desenvolver a teoria (furada, diga-se de passagem) do Neoliberalismo, com o objetivo de apressar conservadores e pobres em geral para suas hostes, considerando a rejeição do brasileiro médio a mudanças que porventura pudessem colocar em xeque a sua posição de conforto social.

O desgaste do governo FHC, que teve entre suas grandes obras [carece de fontes] a privatização de estatais em favor de seus compadres acabou por fim dando uma inesperada força para que tais grupos começassem a ganhar força e ditar moda, como se aquilo fosse um dos males do neoliberalismo e que dali em diante Lula seria o caminho, a verdade e a vida e qualquer outra opção política que não fosse o mesmo (ou algum de seus escolhidos) seria a condenação ao sofrimento eterno.

Com base nisso, se garantiu a pendura do Lula durante longos oito anos como Ditador do Brasil e de sua preposta Dilma Rousseff por mais outros cinco ânus, pelos quais o país passou da euforia ao pão que o diabo amassou.

No entanto, com o temor da queda, que já começaria no mensalão dos dólares-de-cueca se surgiu a teoria (viajada na maionese) de um golpe de estado no país, com o objetivo de assim manter a mamata garantida a todo custo para os zumbis enquanto os mesmos destruíam os cérebros dos cidadãos com a alienação da politicagem e aparelhavam a imprensa com os seus lacaios.

Um dos maiores ganhos foi quando Paulo Henrique Amorim, então humano, passou para o time dos zumbis, sendo morto pouco tempo depois, mas ainda assim sobrevivendo por mais praticamente uma década antes de experimentar a sua segunda morte sentando no colo do capeta.

O mesmo tem entre seus grandes feitos a criação da figura do PiG depois de ter o seu cu chutado lá do antigo provedor de acesso de nome iG, levando um grande número de incautos para o lado do zumbilulismo.

Vendo que o meio sindical não era mais um meio vantajoso para o recrutamento de zumbis para a causa lulista, se partiu para o aparelhamento de grupos ativistas, tais como os do movimento negro e os dos LGBTs, o que foi o começo do fim para o até então estável grupo de zumbis que até então apresentava grande força.

Queda[editar]

Os zumbis do lulismo começaram a perder força graças ao golpe de marketing inesperado por parte de Jair das Milícias Bolsonaro, apoiado pelos chupins da Rede Bandida que não queriam ficar mais a risco pelos zumbis querendo dar palpite na regulamentação da mídia, colocando em risco o grande negócio que era o aluguel de espaço por parte da Rede Bandida para as igrejas evangélicas, tais como as do R.R. Soares, do Silas Malafaia e do Valdemiro Santiago.

Junto a isso, houve a formação de um exército de zumbis ainda mais letal que o dos lulistas por parte de Olavo de Carvalho, que radicado nos Estados Unidos da América, acabou por desenvolver protótipos do zumbi Olavete, que acredita em histórias como a de que a Pepsi Cola estaria utilizando células de fetos abortados para a fabricação de refrigerantes ou mesmo na história de que a Terra é Plana.

Em meio a este fábrico de zumbis extremamente letais, se juntou outros zumbis que surgiram por defeitos na fábrica olavista, como o Ancap e os Libertarianistas, que acabaram por ser úteis para o fim de derrotar os zumbis do lulismo, os deixando sem a devida ação por conta dos mesmos ainda utilizarem aquela linguagem básica de comedores de cérebro.

Mas o golpe de misericórdia começou a se organizar nas eleições de 2014, onde Dilmona, a preposta passou apuros para derrotar o Aéreo nas neves, dando espaço para que a sua posição ficasse em xeque, culminando no processo que acabaria no Impeachment da mesma em 2016.

Para completar a desgraça, se começou também em 2014 a Operação Lá Vem Jato, Zumbi, onde picaretas do naipe de Sérgio Fleury de Toga e Deltan Dallagnol passavam por cima da lei tendo como alvo principal o grande rei dos zumbis cthulhu Lula, o Molusco.

Como resultado de tal operação completamente arbitrária e fora-da-lei, o molusco foi encarcerado e aumenta cada vez mais a população de zumbis que grita #LulaLivre enchendo o saco e a paciência dos outros na internet.