Languedoc-Roussillon

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Languedoc-Roussillon, (em espanhol - Languedoc-Rosellón) pode ser chamado sem problemas de Hérault, um de seus departamentos e talvez o único que preste para a região, extinto em 2014 para compor a Occitânia cuja capital é Andorra.

História[editar]

Bandeira de Languedoc-Roussillon.

Languedoc-Roussillon foi descoberta por romanos, que chegaram na região após fugirem de Asterix nas regiões de Baixa-Normandia. Depois disso, vários barões e príncipes uns mais desconhecidos e pouco carismáticos que outros foram governando a localidade. Os motivos pelo qual a região recebe esse nome tosco, são desconhecidos.

Em função da relativa distância para centros gays franceses como Île-de-France, Languedoc-Roussillon, tirando o gosto por beber vinho fazendo biquinho, foi associando a cultura espanhola para seu modo de vida, mais especificamente o modo de vida basco. Não raro funcionários do ETA estão escondidos em Languedoc-Roussillon.

A região atualmente é um estado da Occitânia, um país formado atrás das cortinas na fronteira entre a Espanha e França. O governo central de Languedoc-Roussillon fica na Andorra.

A bandeira de Languedoc-Roussillon é descaradamente uma apologia às causas bascas.

Vinho[editar]

Languedoc-Roussillon subexiste da plantação da única coisa que floresce em seus solos inférteis, a uva. 80% da população da região, se dispõe a pisotear uvas e fabricar o mais puro vinho caseiro da França e do mundo.

A região encontra problemas com a venda de vinho após a entrada da França na União Européia, pois coisas como vigilância sanitária passaram a existir. O governo dribla a fiscalização doando vinhos gratuitos à Suíça para serem revendidos.

Geografia[editar]

Languedoc-Roussillon é um pedaço da Espanha, possui alguns vinhedos, casas discretas e praias poluídas.