Joy Division

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Palcovazio.jpg Joy Division já acabou!

E tu chorou quando eles se separam, assuma!

Clique aqui pra ver os grupos que non eczisten mais.


Cquote1.png Você quis dizer: Ousadia e Alegria? Cquote2.png
Google sobre Joy Division
Cquote1.png Nunca ouvi falar! Cquote2.png
Renato Russo sobre Joy Division
Cquote1.png Pensei que fosse aquele CD do Arctic Monkeys Cquote2.png
Jovem descolado sobre a capa do álbum Unknown Pleasures
Cquote1.png Uma trilha sonora soturna e refinada perfeita para se apreciar sob o brilho sombrio do luar de uma necrópole. Cquote2.png
Gótico sobre Joy Division
Cquote1.png Fui no show deles no Lolapalooza ano passado! Cquote2.png
Hipster sobre Joy Division
Cquote1.png SOCORRO!! Cquote2.png
claustrofóbico sobre Joy Division


Joy Division é um grupo musical inglês de post punk, considerado como um dos pioneiros do gênero do rock triste. Foi formada em 1976, por jovens desocupados que também queriam ter uma banda para serem descolados e comer groupies viciadas em heróina nos pubs de Manchester. A banda veio a terminar em 1980 após o suicídio do vocalista Ian Curtis que ocorreu no momento em o mesmo brincava de pular corda, quando acidentalmente, a corda veio a se enrolar em seu pescoço. Após o incidente, os membros da banda aproveitaram a popularidade que o suicídio havia ocasionado para formar uma banda de funk carioca, o New Order.

O estereótipo mais marcante da banda é a temática emo, triste, depressiva e pseudo poética que pode ser encontrada nas letras, melodias e conceitos presentes nos discos. A banda teve como influência uma gama de roqueiros drogados europeus, que incluem David Bowie e Sex Pistols. Atualmente, a banda tem uma fama cult, o que a torna válida para você postar no seu tumblr pra pagar de hipster, além de servir de influência para praticamente todas bandinhas indie atuais que apresentam sonoridade moderna, sofisticada e temas conceituais à frente do seu tempo.

História[editar]

Ian Curtis em um momento de pura euforia,mal sabia ele que seu discipulo seria Kimi Räikkönen
Ian Curtis e a dancinha de Marcha Soldado
Curtis, quando foi encontrado por sua esposa

Patriotas fanáticos que tocavam músicas do exército britânico, e Ian Curtis cantava tentando imitar seu avô.

Simplesmente são os responsáveis por 80% do que sua mãe ouvia na época que ela era gostosa. E também pelo que nossos amados compatriotas paraenses e cariocas escutam até hoje.

Discografia[editar]

Infelizmente o Joy teve uma carreira muito curta, assim como a vida de seu vocalista, e só deixou dois álbuns, que até hoje servem como influência para artistas como Zeca Pagodinho e Banda Calypso.

Unknown Pleasures[editar]

Fala sobre um relacionamento que não deu certo entre ele e alguns integrantes da banda Buzzcocks a que ele odiava por esse fato todas as músicas falam de tristeza por não ter dado para todos da banda,e fala da sua revelação sexual ao grupo na música shadowplay "eu sou gay" ele se revela total .

Clô, Ser![editar]

Clodovil, ajudando a carregar a cruz, na capa do disco em sua homenagem

Cquote1.png Era uma brincadeira! O nome do disco fou uma citação ao momento em que Ian Curtis tentava contratar uma puta barata, e nos momentos de alcool profundo não conseguia compreender bem o que ouvia. "Alô", Alô? Quem é? Quem é?" - perguntava Ian. Do outro lado da linha, alguém irritado respondeu "Clô, ser!". O álbum causou muita polemica, pois revelava muita coisa sobre as origens de Clô. Cquote2.png
Algum dos membros descriminados do grupo sobre nome do álbum

Foi lançado em 1980, é o mais profundo mergulho do grupo no gênero musical pagode.

Cada uma das canções possui um significado profundo. "Atrocity Exhibition" , por exemplo, fala sobre a revista Playboy de Carla Peres, e "Isolation" sobre um convite que recebeu de Morrissey, mas que recusou.

Quem estragou a brincadeira?[editar]

Como sempre, Ian Curtis. Que após broxar com sua esposa, um papelão que foi mostrado mais tarde no filme sobre sua vida, assistiu Lagoa Azul, último filme de sua vida, e depois se masturbou ouvindo Simple Plan, o que o deixou ainda mais deprimido, e pronto... se jogou na cordinha. Triste né?

Com isso, Ian Curtis fudeu com a vida de seus coleguinhas de banda, que iriam encher a xana de dinheiro com a turnê pra terra dos obesos. Mas ai eles fizeram a banda New Order que fez sucesso no funk carioca e Ian Curtis se arrependeu.

O filme sobre Ian[editar]

O vocalista Ian Curtis durante uma apresentação, percebe-se claramente que enquanto canta, deseja retornar para casa para chorar e questionar a existência e os valores da vida.

Cansada de se masturbar (Ou participar fazendo scratch nos shows do New Order), Debbie, viúva sexualmente mal-realizada de Ian Curtis, escreveu uma ficção de fantasia sexual chamada Tocando A Distância - Ian Curtis e Joy Division (nome dado pois ela tocava uma siririca para um morto) que serviu de base para o filme: Ian Curtis e as Brasileirinhas. O filme foi rodado em preto e branco, pois preto emagrece, e Debbie era uma tremenda de uma Balofa que o Ian Curtis trái com uma Jornalista Africana, que Ian Curtis alimentou. Aliás, talvez a culpa da brochada tenha sido dela mesma.

Ver também[editar]



Slash fuckat.jpg