Império Selêucida

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


●Βασιλεία Ρωμαίων
●República Imperial Divina e Incontestável de Selêuco
●Império Selêucida

Bandeira do Império Selêucida.jpg
Bandeira
Lema: GWAAAAAAAAHH
Hino: Zerstören (Rammstein)
Imperiodooriente.jpg
Mapa do Império Selêucida na imaginação de Seleuco I Nicator
Capital Selêucia do Tigre
Língua Língua espartana
Tipo de Governo Monarquia
Rei Seleuco I Nicator
Moeda ovelhas
População ?



Império Selêucida foi uma tentativa frustada de um glorioso Império Macedônico sem o Alexandre, o Kid Bengala. Por ninguém ter feito algum filme do Império Selêucida já se nota o fiasco dessa império, que durou 300 anos porque os árabes não tinham ainda sido inventados até então.

História[editar]

Criação e auge[editar]

Rei Leônidas de Esparta ao ver que sua conquista do Oriente havia se transformado num roteiro de novela do SBT.

Quando Alexandre do Pau Grande morreu de virose causada pela sífilis que contraiu da biscate da Cleópatra, o Império Macedônico ruiu pois ele não teve o cuidado de deixar descendentes. Por isso seus principais generais começaram a conspirar entre si, num jogo de artimanhas, intrigas e traições dignas de um enredo fantástico e mirabolante de uma boa novela de época do SBT.

O tal Seleuco I Nicator viu aquele enorme deserto entre a Síria e o Paquistão cheio de cactus alucinógenos e flores de efeitos psicotrópicos e pensou "vou criar um império só meu nessa merda de lugar", e foi o que fez. Como não havia muita gente ali além de uns pastores quirguizes, o império foi rapidamente estabelecido e se tornou a potência militar da época.

Os líderes macedônicos tinham mais ou menos matado uns aos outros em uma disputa familiar de longa duração para tentar ser rei e dono de uma vasta quantidade de eunucos cantores e harém de odaliscas deixadas por Alexandre ainda virgens (pois ele não gostava da fruta). No final das contas, esses generais jogaram uma partida de truco, mas ao invés de apostarem o toba como de costume, eles apostaram os territórios do antigo Império Macedônico, e Seleuco I Nicator ganhou o território do então Império Selêucida que colocaria prepotentemente seu próprio nome nele..

Os selêucidas formaram rapidamente uma poderosa dinastia reinando sobre grande parte do Oriente Médio até as fronteiras com a Índia onde o Império Chola havia colocado olifontes vigiando a fronteira.

Agora os selêucidas eram o tipo de pessoas seguras para conhecer apenas se tivessem acorrentados dentro de uma cela acolchoada.

Colapso[editar]

Insatisfeitos com os altos impostos cobrados sobre os kibes e esfirras afim de gerar uma concorrência desleal churrasco grego, um grupo de parteiras se uniu e criou o Império Parta, com uma tática superior aos selêucidas, usando tapete voador persa como arma, pondo fim à tirania macedônica no Oriente Médio em 63 a.C.

Já na área da atual Síria, os romanos chegaram marchando na sua típica formação tática de caixa de fósforos ambulante... e como não encontraram nenhum selêucida lá, pois estavam todos tomando ferro dos partos no Irã, os romanos fizeram mais uma província ali, a Síria. Os poucos selêucidas sobreviventes foram realocados-los aos trabalhos de limpeza dos banheiros públicos em Damasco.

Cultura[editar]

O Império Selêucida difundiu a cultura grega no Oriente Médio, coisas como o Beijo grego, churrasco grego e canguru perneta grego, e claro, além dos preceitos de Aristóteles sobre a pederastia eram obrigatórios a todos. Por isso que os atuais persas consideram tudo isso e a prática de quebrar pratos uma heresia, aliás, é por isso que o atual Oriente Médio nem prato tem.