Império Parta

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


●Pɑrθiən
●Império das Parteiras e Partidos
●Pártia

Bandeira do Império Parta.PNG
Bandeira
Lema: Iremos te partir em pedaços
Hino: Música de Abertura dos Cavaleiros dos Zodíaco tocado em trombetas
LocationIran.png
Toda a glória dos partas que partiram o Oriente Médio
Capital Asaak, Hecatompilo, Ecbátana, Ctesifonte, Susa, Mithridatkird-Nisa
Língua Parto, aramaico
Tipo de Governo Monarquia feudal descentralizada semi-absolutista
Ársaces I da Pártia e seus netos
Moeda dracma
População ?



Império Parta, também denominado de Império Assado foi um império que durou quase 400 anos, nem a República Federativa do Brasil existiu por tanto tempo. Os partas foram guerreiros formidáveis que venceram todas guerras que disputaram, embora essa informação tenha sido escrita pelos escribas reais pessoais de Ársaces I da Pártia, que não quis registrar suas derrotas para os romanos, os búlgaros, os macedônios, os bizantinos, os sumérios, os assírios, os lídios, os fenícios, os armênios, os babilônicos, os árabes, os turcos, os indianos, os uzbeques, os afegãos, os tadjiques e os cazaques, o que inevitavelmente sepultou a sua existência.

História[editar]

Origens[editar]

Um grupo de audaciosas parteiras uniram-se e num levante expulsaram todos macedônicos e gregos do Oriente Médio e criaram lá pequenas tendas da Ri-happy Brinquedos ao lado de uns recém-criados Habib's.

Expansão[editar]

A Pártia no começo era só um humilde acampamento com 3 camelos, sendo um deles com torcicolo e 17 parteiras, além de um pastor tadjique que fingia ser persa. E dali floresceu um enorme império cheio de rinocerontes domados e druidas que sabiam fabricar haxixe usando apenas papolas frescas do Afeganistão.

Foi o rei Goatse I da Pártia o grande responsável por levar o Império Parta até depois dos Portões de Alexandre, uma muralha que impedia os comunistas do norte de chegarem ao sul, mas os partas como eram muito obstinados, levaram seu território até esse ambiente hostil, claro, sempre tomando cuidado para nãos erem vistos pelo Zangief, do contrário tomariam um pilão e depois um double lariat, e isso poderia ser o fim da nação.

Guerra com Roma[editar]

Romanos invadindo a Pártia.

Cquote1.png THIS IS PARTIAAA! Cquote2.png
Rei Goatse I da Pártia sobre a Invasão Romana

Depois que o Império Romano inventou o McDonald's, além de matar Jesus eles também tinham que achar um local para criar um enorme depósito de gordura saturada e gordura trans para manter o estoque da sua grande máquina econômica, e decidiram usar o inútil território do Império Parta para isso.

É claro que os partos não aceitaram isso, eles eram apenas parteiros e não gordureiros, e assim Roma e Pártia entraram num longo conflito.

Depois de uma batalha violenta, repleta de muitas piruetas e cenas em slow motion, bem como rinocerontes e olifontes em batalha e também, por algum motivo desconhecido, alguns Goblins (persas), os pártios saíram vitoriosos .

Paz com Roma[editar]

Guerra de faca com avestruzes, uma antiga prática cultural parta, além de fazer partos ou partir coisas.

Os romanos descobriram a atual Líbia para estocarem toda sua gordura, e assim pararam de tentar invadir a Pártia. Por volta de 27 a.C., o então rei parta Fraates IV foi capturado pelos romanos numa emboscada sagaz, onde um prato de kebab foi colocado no meio da estrada, e assim que Fraates se aproximou os legionários romanos puxaram uma cordinha e uma enorme caixa de papelão caiu sobre o indefeso rei parta que foi levado preso para uma masmorra. O objetivo disso foi barganhar a vida do rei com uns pedaços de bastão com uma água perdidos pelos romanos, que por algum motivo desconhecido dos partas os romanos tratavam aquelas varetas bonitas como a vida, mal sabiam que dentro do fundo oco desses estandartes estavam os consolos de ouro pessoais do imperador romano Augustus.

Depois de trocar o rei parta pelas varas romanas, um acordo de paz foi estabelecido, Fraates IV ganhou de presente até uma escrava sexual dos romanos

Declínio[editar]

A Dinastia arsácida da Armênia era para o Império Parta o que o Uruguai é hoje para o Brasil: Irrelevante, mas tem que fingir que existe para ser legal com o vizinho inútil. O problema é que esses armênios para sair do tédio começaram a se vestir como boiolas afim de parecerem mais com os romanos do que com os partas. E os persas que haviam acabado de serem ressuscitados pelas 7 esferas do dragão que Ardacher I reuniu, achou que os armênios, os partas e os romanos eram todos espartanos, e se "vingaram" dos espartanos matando a todos com golpes de cimitarra na região glútea. Artabano IV, o último rei parta foi derrotado, e dali surgia agora o semi-árabe Império Sassânida.

Governo[editar]

Os líderes partos se denominavam Rei dos Reis, e tinham uma prepotência do tamanho da barriga da tua mãe, achando que todo o resto do planeta eram seus vassalos. Tinham a mania de tentar cobrir o sol com a sombra de flechas e usar Goblins em batalhas. Era um sistema feudal de monarquia, onde se cada cidade pagasse 500 sacas de haxixe para a capital, ela estaria segura de não ser queimada até o chão por um exército de parteiras.