Império Khmer

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


●កម្វុជទេឝ
●Khmerda Imperial
●Império Comer

Bandeira do Império Khmer.png
Bandeira
Lema: Visite o Angkor Wat
LocationCambodia Vietna.png
O Império Khmer em 900 a.C.
Capital Sihanoukville
Língua Escrotês
Tipo de Governo Monastério imperial budista
Imperador de Jayavarman II a Ponhea Yat
Moeda Orbs
População 4000000 no começo, nenhuma no final



O Império Comer era um império (sério?) existente entre os séculos IX e XV na parte gordona da Indochina chamada hoje em dia de Camboja pelos leigos, embora também dominasse uns pedacinhos de onde hoje ficam outros países da tripa do Sudeste Asiático, tais como Tailândia, Laos e Vietname. Essa cultura era na verdade um enorme plágio misturado da Índia e da China da época, fazendo o Império Khmer um "Made in China" misturado com "Made in India", igual a brinquedo de loja de 1,99.

História[editar]

Os soldados imperiais do Khmer e seus grandes falos para mostrar uma suruba seu poderio.

O governante khmer mais antigo que se conhece é Rudravarman (embora eu não o conheça). Assim como os seus subsequentes, o seu nome régio associa o de uma divindade hindu ou de algum atributo poderoso com o sufixo "varman". De acordo com a tradição, a sede do governo foi Angkor Borei, centro dos primeiros avanços culturais e políticos dos khmer.

O registro mais antigo que se têm do Império Khmer está numa estrela do templo Sdok Kok Thom, na província tailandesa Sa Kaeo, datada de 1053 comemorativa da ascensão ao trono de Udayadityavarman II (1050 – 1066. Estas inscrições fazem referência ao antigo soberano khmers Jayavarman II que teria subido ao trono no ano de 802 da nossa era.

Eles roubaram quase tudo dos hindus nisso, escrevendo em sânscrito foleiro misturado com a língua khmer antiga. Mas apesar de adeptos do hinduísmo, com o passar dos anos traíram o movimento hindu e correram pro budismo, fazendo enormes templos, vários deles voltados para Buda, além de um monte de templos com o Angkor Wat, com seus enormes falos voltados pro céu, como quem diz "chupa essa, Brahma!

Imperadores[editar]

  • 802 - 850 Jayavarman
  • 877 - 889 Indravarman
  • 889 - 900 Yashovarman
  • c. 928 Jayavarman IV
  • c. 944 Rajendravarman II
  • 1011 - 1049 Suryavarman I
  • 1113 - c. 1150 Suryavarman II
  • 1181 - c. 1215 Jayavarman VII
  • 1393 - 1463 Ponhea Yat

Como vocês podem ver (eu acho que vocês viram né), tem um monte de períodos vazios na listinha, todos ocupados por farsantes, falsários e usurpadores, tornando esse império mais bagunçado que o Império Romano. Eu ia dizer "e tem um monte de nome estranho", mas ia ser pleonasmo e piadas assim não são engraçadas.

De 1328 em diante, não houve inscrições mas sabe-se que o último rei do Império Angkor foi Yat Ponha ou Yat Gam, c 1432, que decidiu mudar a corte para Tuol Basan, na atual província de Kampong Cham, no lado leste do rio Mekong, um pouco acima dos garfos onde permaneceu por um ano e mudou a capital novamente em 1434 c, desta vez para Krong Chatomuka (quatro faces), na junção do rio Mekong Tonle. Não sabemos o porquê dele ter feito isso, e que se dane, porque o império acabou do mesmo jeito, se mudando ou não.