Homem feminista

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
FNM.png Este artigo é feminista!

Provavelmente ele se trata de alguém que o pai foi comprar cigarro durante a Copa de 2002 e nunca mais voltou, e foi criado por uma maconheira de DCE.

Veja seus privilégios antes de ler este artigo, seu Incel!

Homem feminista em trajes típicos enquanto sua mulher está mostrando os produtos em público

Cquote1.png Experimente também: Parar de beber soja Cquote2.png
Sugestão do Google para Homem feminista
Cquote1.svg Isso non ecziste!! Cquote2.svg
Padre Quevedo sobre homem feminista.
Cquote1.svg O que você disse mesmo? Cquote2.svg
Felipe Neto sobre citação acima.
Cquote1.svg Como um padeiro batendo massa, você massageia o ego dela pros outros comerem... Cquote2.svg
Cafajeste sobre homem feminista.
Cquote1.svg Você trabalha para comer alguém, você estuda para comer alguém, você vira feministo para comer alguém... Cquote2.svg
Filósofo Piton sobre homem feminista.
Cquote1.svg Agora também vai ter homem me passando na cara? Cquote2.svg
Menstruação sobre homem feminista.

Homem feminista, comumente chamado de feministo (bota na conta da língua portuguesa) e confundido com escravoceta, é um indivíduo do gênero masculino que abandonou o bom senso e sucumbiu aos desejos (de fuder), por conta disso, passou a seguir (ou fingir que segue) cegamente os ideais feministas.

Há quem diga também que, cansados de ver as mulheres fazerem tudo errado com o movimento novidade, alguns homens decidiram entrar para que ele saísse do estado deprimente em que se encontrava.

Aparência e comportamento gerais[editar]

O feministo é semelhante ao gay homofóbico, pelo penteado e por enfiar coisas no cu, à mulher machista, por falar merda e ser um vagabundo preguiçoso, e ao pobre de direita que tem nojo de pobre, pelo cheiro de gambá em decomposição. Também se assemelha aos donos de carros híbridos por se acharem a bolacha do último pacote.

É bastante comum vê-los em cursos de ciências humanas de universidades públicas, já que, por terem sido criados pela avó ou mãe solteira, eles não sabem o que é ter dinheiro em casa, então não dava pra pagar o curso de Direito de uma uniesquina particular. Quanto a ir para a área de Exatas, também não rola, já que a porcentagem de mulheres é baixa nesses cursos e os feministos se assustariam com os símbolos de extrema direita (vulgo: números) e os dialetos e equipamentos "incels em potencial" (vulgo: linguagem nerd científica e PC gamers máquinas de laboratório). Nem mesmo a história da época em que as mulheres dominavam a computação adianta, afinal, do que adianta bater no peito que sabe programar, se não pode mostrá-lo em público e ainda usa roupas de moça bela, recatada e do lar? Consegue você perceber que esses motivos são pura e simplesmente ideológicos, não meras desculpas para evitar que todo mundo perceba que são tapados demais para entender ciência de verdade?

A falta de uma figura masculina, não na criação, mas no caráter, também desencorajou o feministo a fazer coisas de homem, como trocar pneu, consertar chuveiro, limpar a caixa d'água e caçar mamute na floresta, já que quem fez isso (para ele) era a mamãe, ou quem a estava comendo naquele dia. Isso deu as condições perfeitas para ele se interessar por pintura corporal, vandalizando o corpo com frases de efeito, como Cquote1.svg Eu não mereço ser estuprada Cquote2.svg e Cquote1.svg Mexeu com uma, mexeu com todxs Cquote2.svg, e estar presente sempre que possível na marcha das vadias, marchando com elas ao invés de admirar as peitudas (ou tacar soda cáustica nos olhos por avistar uma ogra seminua sem querer querendo).

Modus operandi[editar]

Devido à Síndrome do Cavaleiro Branco, manginismo, retardado mental severo e outras coisas que levaram ao boicote do Latino em 2013, o homem feminista acredita que vestir sutiã e participar de coletivos feministas faz sentido sim para salvar o mundo da opressão, de quebra, ainda garante algumas gordas mal comidas gatinhas feministas.

O feministo geralmente não dá a mínima para as reivindicações do movimento feminista. Tudo o que o pobre coitado iludido quer é tentar comer umas pepekas, já que as feministas não-lésbicas imaginam que liberdade é correr pelo céu dar a xavasca peluda para qualquer bunda-mole que aparecer em seu caminho (as lésbicas chamam isso de estupro consentido). Contudo, ele geralmente termina descobrindo que o feminismo acaba (para ele) assim que as mulheres encontram um macho gostoso que dê casa, comida, carro do ano, cartões de crédito e sessões de esfoliação interna na xereca. Afinal, mulher alguma, em sã consciência, exceto as sapatas, logicamente, rejeitaria o mito machista do homem provedor, já que lhes convém, e muito, ter um cara que as sustente para sempre e que bate e xinga de vaca no sexo, mesmo que ele eventualmente a quebre na porrada por ter usado os fungos do sovaco pra fazer pão (Por que será que o 50 tons de cinza fez tanto sucesso com a mulherada? Além de ser fanfic de livro de menininha). Dessa forma, o homem feminista termina com a mangueira na mão e suas camisetas, com jargões patéticos da esquerda cirandeira, melecadas de leite de "macho".

Mirror2.jpg Conheça também a versão oposta de Homem feminista no Mundo do Contra:

Espelhonomdc.jpg
MarcoFeliciano.png Este artigo trata de uma personalidade mortalmente,
putaqueparivelmente e filhadaputamente odiada!
Ele(a) nunca será respeitado se continuar desse jeito.

Conheça outros filhos da puta clicando aqui.


Ver também[editar]