Gum

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Futebolista chaves22.JPG Este artigo é sobre um futebolista

Ele é caneleiro, vive levando cacetadas e é melhor que o Eto'o!
Se você torce pra esse perna de pau analfabeto, o problema é seu.

Veja outros futebolistas aqui.

Pele33.jpg
Com Gum é na base da garra! No lance, ele está prestes a soltar um Tiger Robocop no adversário dos Argentinos Juniors.

Cquote1.png Você quis dizer: Wellington Menezes de Oliveira Cquote2.png
Google sobre Gum
Cquote1.png Você quis dizer: Shotgum Cquote2.png
Google sobre Gum
Cquote1.png Experimente também: Bubble gum Cquote2.png
Sugestão do Google para Gum
Cquote1.png Quero agradecer a Ogum por ganharmos o carnaval desse ano... Cquote2.png
Presidente da Vai-Vai sobre Gum
Cquote1.png Ogum!♪♫ Cquote2.png
Rock Bola sobre Gum
Cquote1.png Gum, Gum, Gum, gotta get-get! Cquote2.png
Black Eyed Peas sobre Gum

Wellington Pereira Rodrigues, vulgo Gum (4 de janeiro de 1986) é um futebolista (que realmente vive descendo a lenha) que atua na posição de zagueiro. Joga na equipe do Fluminense FC. Tem um apelido mais difícil do que o nome.

Carreira[editar]

Gum, uniformizado para mais uma batalha. Repare que ele quer deixar claro para as cocotas de plantão que ele é casado.

Goom surgiu para as guerras o futebol lá para o ano de 2004, na equipe do Marília, de São Paulo, que era pertinho de sua casa, já que não podia pegar ônibus para treinar em equipes grandes, com estrutura. Ou seja, desde novo já mostrava ser um guerreiro! Depois de passar um tempo derrotando inimigos jogando pelo MAC, e ainda fazendo gols (embora entregasse vários lá atrás), passou a ser cobiçado por clubes grandes do cenário brasileiro.

Acabou por ser contratado pelo Inter, de Limeira Porto Alegre, onde ficou durante dois anos, e teve a melhor fase da sua vida: recebia um ótimo salário sem nem precisar ir aos treinos, pois o treinador julgava que ele não servia nem para fazer parte do time dos "sem colete". Depois de ter enchido o rabicó de dinheiro, Gum percebeu que precisava jogar em um time, pois estava virando num gordo viciado em cervejas (apesar de, permita-me repetir, ganhar muito dinheiro). Assim, decidiu ir para o time da Ponte Preta, em 2008, onde teve uma regularidade, jogou várias partidas, e até virou ídolo lá em Campinas, pois o zagueiro repetia partidas espetaculares, sem fazer falta nos adversários e para o time.

Bom, convenhamos que no time da Ponte Preta qualquer um se destaca, e, se não se destaca por bem, se destaca por mal, geralmente aparecendo na TV e combrando salários atrasados, o que chega a dar publicidade para o clube, pois quase nunca ele é lembrado. Bom, Gum se destacou e foi procurado por vários times do futebol nacional, entre eles Corinthians e Santos, onde seria um sensacional reserva. E depois provavelmente seria dispensado e mandado pra outro time pequeno do interior paulista.

Era de Fluminense[editar]

Mas algo diferente o esperava. O semi-rebaixado Fluminense em 2009 lhe ofereceu uma proposta. Bom, ele não iria, pois o time estava praticamente rebaixado e ele iria lá mais para no fim do ano chegar e integrar uma lista de dispensa grande, para poder ilustrar a renovação que seria feita no time para a possível disputa da segundona.

Dançando um Gotta get-get com Fred

Mas uma coisa o impediu de recusar essa oferta. Provavelmente a grandeza do Fluminense, que fez com que ele pensasse melhor e visse que com aquele time ele seria provavelmente titular e talvez marcasse época como grande jogador por lá. Pois num time que estava sendo rebaixado daquele jeito acertar dois passes já era algo espetacular e servia de gangorra pra outro clube melhor (ou não). Era tudo perfeito, enfiar mais um dindin no bolso e depois seguir para um time ainda melhor. Infelizmente, não conseguia acertar dois passes, o que levou a críticas e mais críticas. Como os zagueiros reservas tinham de 15 anos pra baixo, Gum continuou na equipa principal. De tanto jogar, acabou fazendo uns golzinhos salvadores, como contra o Internacional, no empate em 2-2, no qual marcou duas vezes (embora tivesse falhado nos dois gols do Inter).

No final do ano deu a cagada de continuar na primeirona, já que a equipe do Coritiba conseguia ser pior, e ser rebaixada em casa. Lógico, isso era tudo o que o Gum queria: dinheiro + time grande + Série A! Daí em diante, tudo deu certo na vida desse guerreiro! E o ano de 2010 estava por vir.

No ano de 2010, o Flu entrava no Campeonato Brasileiro novienta e ocho na condição de favorito, já que o campeão estadual fora o Bueta Fuego, e todos sabemos que campeonato estadual não é parâmetro para o Campeonato Brasileiro. Além disso, os tricocôres tinham grandes nomes no seu elenco, como Fred, Conca e o técnico Rato Caipira. Não deu outra: Fluzão campeão graças a Ogum com Gum sendo um dos destaques, fazendo dupla de defesa sólida com Leandro Euzébio. Sólida no sentido de os dois mal saírem do lugar, entende? Joelhos sólidos.

Ver também[editar]