Goosebumps

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Nanny1.jpg Atenção pirralhada Criançada!

Se você é fã de Goosebumps, o problema é seu! Não adianta bagunçar o artigo, pois a Nanny11.jpg está de olho! E se ainda mesmo assim você aprontar, ela vai lhe colocar para chorar no cantinho da disciplina!

Crianca-1.jpg
Goosebumps

Hqdefaultgoosebumps.jpg

Gênero Terror para criança
Quem criou Um cara obcecado por crianças chamado R.L. Stine
Onde passa Ninguém sabe
Faixa etária Só terá medo se for criancinha de colo

Cquote1.svg Você quis dizer: Gozo em bambis Cquote2.svg
Google sobre Goosebumps
Cquote1.svg Você quis dizer: Goma de Mascar Cquote2.svg
Google sobre Goosebumps
Cquote1.png A intro é mais assustadora do que o episódio. Cquote2.png
Qualquer um sobre Goosebumps
Cquote1.png Eu tenho medo Cquote2.png
Regina Duarte sobre Goosebumps
Cquote1.png Murmurei... Cquote2.png
R.L. Stine sobre Goosebumps
Cquote1.png Isso é coisa da sua cabeça Cquote2.png
Mãe de um personagem que contou que acabou de ver um fantasma sobre Goosebumps
Cquote1.png Eu tenho um cachorro Cquote2.png
Personagem sobre sua vida

Essa série era conhecida pelos monstros ridículos como poodles vampiros...


Goosebumps (ou Arrepios em português para você que é burro) é uma série de livros infanto-juvenis escrita por um cara com tendências pedófilas chamado R.L. Stine, que, como não tinha o que fazer, criou essa coleção de livros de "terror" direcionados para a pequenada. Isso logo se tornou o maior sucesso entre a criançada que gostava de levar um bom susto (Ou não) e, para encher ainda mais os cofres do escritor esquisitão, logo foi adaptado a série televisiva em 1995 (infernizando a paz alheia até 1998). Se você for um Millennial de certeza que essa porra fez parte de sua infância e de seus pesadelos infantis.

A série de livros Goosebumps fala de personagens cagões que geralmente, por motivos desconhecidos, prescisam sair de casa ou fazer alguma merda coisa que lhes envolvam em algo extremamente perigoso, no qual as personagens encontrão os mais terriveis teletubies monstros ou fantasmas e são obrigados a Correr pra caralho e também são responsáveis por 87,94% da murmuração mundial.

O que se passa nessa porra?[editar]

Melecas demoníacas que aterrorizam crianças eram muito comuns nessa série.

Cada episódio é, essencialmente, a adaptação de cada livro desse escritor bizarro, que além de escrever sobre os clássicos do terror como lobisomens, vampiros, múmias, zumbis, piratas, bruxas, palhaços assassinos, extraterrestres, etc., também inventou monstros e outros seres arrepilantes sem sentido (que vão desde plantas assassinadas, legumes vampíricos, até mobiliário demoníaco), que aterrorizam guris intrometidos e irritantes, e que os obriga a ter xiliques de histerismo (numa competição de quem conseguia berrar o mais alto possível) e a correr pra caralho. É... a única coisa que será assustada com essa série é a sua audição pela quantidade exorbitante de gritaria. A sorte dos protagonistas é que esses monstros (que de horripilante tinham muito pouco) demoravam meia-hora a andar e nunca os conseguiam apanhar.

Técnica de filmagem muito comum nessa série.

Todas as estôrias, no fundo, seguem a mesma fórmula: os protagonistas são sempre crianças (uma ou mais), que encontram certo monstrinho que os aterroriza, mas os pais, no início, nunca mas mesmo nunca acreditam nelas, dizendo que não passam de coisas da sua cabeça e papo de doido. No final sempre há um plot twist qualquer que muda completamente a estôria e que faz com que ninguém perceba o que raio está acontecendo. A maior parte dos episódios é muito cafona mesmo, cujo fator de terror é quase nulo porque é tudo muito ruim. O fato de ninguém morrer nessa porra também baixa a barra.

Essa série também era conhecida pela má atuação de todos os atores (não apenas os mirim, o elenco era, no geral, muito ruim mesmo) e pelos péssimos efeitos especiais, técnicas de filmagem ridículas (que causavam vômitos a quem sofre de vertigem pelo movimento excessivo e rodopiante da câmera) e pela montagem e de edição de imagem brega (mas era a Década de 1990 afinal...).

Os monstros mais ridículos[editar]

Essa série dava mais riso do que susto.

Essa série teve alguns monstros memoráveis como Slappy (o boneco ventriloco mais assustador do que Annabelle) ou a máscara amaldiçoada (apesar de ser quase um plágio do Máskara), mas a maioria dessa patrulha monstruosa era só estúpida mesmo:

  • Esponja demoníaca: Sim, foi isso mesmo que você leu... era uma esponja velha para lavar loiça... mas demoníaca.
  • Batata vampiríca: Um legume, um vegetal, mas que sugava a força vital das pessoas...
  • Relógio de cuco maldito: E que perseguia o guri pela casa...
  • Cães vampiros: São cães... que também são vampiros...
  • Tubarões voadores: São tubarões que voam.., e nadam!
  • O Monstro do Pântano: Que era basicamente um gorila com cabeça de lagarto e com dentes afiados e que morreu depois de querem comer os protagonistas mas aparentemente era alérgico a humanos... sim, alguém escreveu isso e achou que era uma boa ideia e não só estúpido.
  • Monstro da Cadeira: O inimigo mortal de Salazar São cadeiras de cinema peludas que estão vivas e que aprisionam as pessoas mal elas se sentam...
  • Dorrie Morrow: Uma guria retardada de 12 anos que é obcecada por morcegos porque, na verdade, ela mesmo também é um morcego gigante que fala inglês...
  • Camarão frito: Monstros que, basicamente, eram literalmente camarões fritos que as pessoas comiam. E a forma de os derrotar era usando molho picante...
  • Grace: Um bebê que conseguia falar como um adulto...
  • Cachorro-quente diabólico: Eram literalmente cachorros-quentes, mas que comiam pessoas...

Afiliados[editar]

v d e h
Séries Monstruosas