Giuliano Ferreira

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Bandeira do Estado de São Paulo.svg.jpg Eaew, jhow! Este artigo é paulista: não gosta de gaúcho nem de carioca e se acha um puta trabalhador, né, meu! E não tá completo, pois o vacilão foi tomar um chôps e dois pastel, meu!
Julio Vidal
ZRSMjfFN 400x400.jpeg
Ferreira se inspirando no Tio Sam
Nascimento 24 de Fevereiro de 1979
Bandeira do Brasil Brasil
Ocupação Ator pornô gospel
Altura 1,73
Signo Capricorno
Cabelo Preto

Giuliano Ferreira é um sujeito que você provavelmente conhece muito bem, embora talvez não saiba disso. Na verdade, ele ficou mais conhecido pelas alcunhas de Júlio Vidal e Juliano Ferraz, mas atualmente trabalha usando seu nome verdadeiro mesmo.

Este homem é considerado apenas e simplesmente um dos mais importantes atores pornôs que o Brasil já teve, contabilizando mais de trezentos filmes ao longo de duas décadas de carreira, perdendo apenas para Kid Bengala, já que este trabalha no ramo desde que nasceu.

Atualmente, seguiu a modinha de arrepender-se de seu passado profano e converter-se à Igreja Evangélica, tornando-se um típico crente do cu quente e chegando inclusive a exercer hipocritamente o cargo de pastor.

História[editar]

Só tenha cuidado para não engravidar.

Nasceu em São Paulo, na capital mesmo, como se isso tivesse alguma importância, mas enfim, é sempre bom mencionar esse tipo de coisa inútil para dar uma enrolada e deixar os artigos maiores.

Diz ele que vem de uma família humilde e passou extrema pobreza na infância, mas nunca saberemos até que ponto isso é realmente verdade ou apenas uma invenção babaca, já que grande parte dos profissionais do séquiço costuma usar esse argumento para sensibilizar as pessoas e justificar sua entrada no mundo das putarias.

Na adolescência, descobriu ser homossexual após cair de bunda em cima de um cactus e ficar com o cu todo esfolado. Aquilo que deveria ter sido uma triste experiência dolorida lhe despertou simultaneamente um imenso prazer, e foi assim que Giuliano Ferreira tomou a decisão de oferecer a bunda voluntariamente por aí. Porém, embora adorasse dar o cu mais do que tudo no mundo, ele tinha medo de sair do armário e assumir sua verdadeira orientação sexual para os outros, então pagava de machão perante a sociedade e relacionava-se apenas com travestis. Chegou a namorar com a falecida Camila de Castro, que teve uma grande desilusão amorosa por ter o pênis maior que o dele e acabou cometendo suicídio.

Em uma de suas muitas andanças pela Avenida Paulista em busca de novos travecos para comer e ser comido, Ferreira conheceu a putona Babalu, que disse ser uma transexual já operada. Por ela ter aquela cara estragada de tanto levar surra de pica, ele nem desconfiou que pudesse estar mentindo e meteu com vontade em sua buceta, embora gostasse mesmo era de piroca. Como pobre não tem capacidade mental de usar camisinha, Ferreira emprenhou Babalu acidentalmente, mas ela não queria saber de ter filho para não prejudicar sua já consolidada reputação. Assim, sobrou para ele criar sozinho o guri retardado.

Carreira[editar]

Usando o filho como desculpa, Giuliano Ferreira decidiu virar ator pornô, alegando ser a única maneira que encontrou de ganhar dinheiro fácil e rápido para sustentar o moleque.

Gravou seu primeiro filme em 1998, quando ainda era um ninfeto em seus dezoito aninhos de idade. Ao lado de Fabio Scorpion e Christian Wave, formou a versão brasileira da lendária "Trindade do Pau", cuja formação original gringa era composta por Ron Jeremy, John Holmes e Rocco Siffredi.

Considerado um dos atores mais versáteis da putaria nacional, Ferreira não fazia cerimônia e traçava qualquer coisa que viesse: homem, mulher, traveco... Afinal de contas, como ele próprio afirma, passou fome quando era criança e portanto não tinha condições de recusar comida. Tamanho profissionalismo fez com que logo saltasse de ator para diretor, e a partir de 2003, consagrou-se como cafetão completo.

Vida pessoal[editar]

Não se engane: isso não é a Bíblia, é o Kama Sutra.

A vida de Giuliano Ferreira mudaria completamente a partir de 2008, quando foi escalado para gravar um filme em que foderia com a Rita Cadillac. Para escapar de tamanha roubada, ele começou a fingir que estava com dor de dente de tanto chupar rola, afinal de contas, tudo bem trepar com um monte de macho simultaneamente, mas andar naquele Cadillac que até o Chacrinha já dirigiu seria humilhante demais. Com essa desculpa esfarrapada, ele realmente conseguiu ser dispensado das gravações.

Por uma cruel ironia vingativa do destino, Ferreira descobriria pouco depois que havia pego aids e todas as outras doenças sexualmente transmissíveis do mundo após trepar com Bianca Biaggi. Assim, seu sistema imunológico ficou todo podre e ele contraiu uma infecção nos rins e pulmões, indo parar no hospital e chegando a entrar em coma por alguns dias. Durante esse tempo em que ficou vegetando, seu pau acabou necrosando por falta de uso e caiu, impossibilitando seu retorno à carreira pornô. Como seria muito constrangedor assumir que seu instrumento de trabalho estava agora inutilizável, Ferreira mais uma vez criou uma desculpa estapafúrdia e disse que teve uma experiência esquizofrênica sobrenatural durante o coma, em que Deus teria lhe pedido que abandonasse aquela vida profana e viesse para o lado quente crente da Força.

Ferreira hoje atua como ministro e pastor evangélico, seja lá qual for a diferença entre uma coisa e a outra. Diz ter sido abençoado pela cura gay e atualmente gosta somente de mulher, tendo casado com a secretária da escola de seu filho, vejam vocês que coisa mais ética.

Ver também[editar]