Edmílson

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Edmílson
Edmilson2002.jpg
Edmílson aplicando um losango aberto invertido no adversário
Apelidos Tripa Seca, pelo seu físico invejável
Nascimento 10 de julho de 1976
Taquaritinga
Nacionalidade Bandeira do Brasil Brasil
Altura 1,86m
Peso 20kg, sendo que a cabeça pesa a metade
Posição Volante que joga de zagueiro
Direito
Clubes 15 kg de Caju, São Paulo Fashion Week, Leoa, Bar sem lona, Virilha Real, Porcada da Barra Funda, Rei sara que goza e Ciará
Gols De bicicleta, voleio ou qualquer outra acrobacia aérea


Edmílson José Gomes de Moraes (Taquaritinga, 10 de julho de 1976), é um ex-jogador de futebol coadjuvante brasileiro. Foi o precursor do estilo de jogo mais tarde aprimorado por Javier Mascherano: o volante que tem que jogar como zagueiro pra não mofar no banco.

Carreira[editar]

Antes de ser jogador, Edmílson era capoeirista e lutador de taekwondo, profissões nas quais ele adquiriu a desenvoltura que mostraria nos gramados. Atuou por muitos anos na Europa, mas sempre viveu na sombra de um companheiro de time brasileiro. No Lyon, na de Juninho Pernambucano. No Barcelona, do bruxo e rei do rolês Ronaldinho Gaúcho e até mesmo de Belletti, que em uma jogada na final da Champions de 2006 fez mais que Edmílson em toda sua passagem pelo clube catalão. E finalmente no Villarreal, onde era empresário artístico de Marcos Senna, dublê de Kid Bengala no cinema pornô espanhol.

Depois de uma década no velho continente, voltou para o Brasil para jogar pelos porcos da barra funda, mas rapidamente percebeu a merda que fizera e tratou de voltar pra Europa o mais rápido que pode. Terminou a carreira em 2011, após uma tentativa fracassada de evitar que o Ceará fizesse sua 342393593ª participação na Série B.

Seleção Brasileira[editar]

Edmílson foi convocado para a Copa do Mundo de 2002, seno, portanto, um dos heróis do penta. Inicialmente jogava como volante, mas ao ver que Felipão pretendia colocá-lo para esquentar banco por não estar rendendo em sua posição, passou a jogar como zagueiro, o que lhe garantiu a titularidade. Contra a Costa Rica marcou seu único gol pela seleção, numa pirueta que ele aprendeu assistindo a uma apresentação do Cirque du Soleil e que, até hoje, é o único momento mais marcante de sua sofrida carreira.

Era pra ter feito parte da equipe da Copa do Mundo de 2006, mas foi vítima de uma macumba de última hora encomendada por Mineiro, pegou caxumba no joelho e foi cortado.

Pós-Aposentadoria[editar]

Em 2013, vendeu seu passe para Sílvio Santos, passando a ser o correspondente esportivo de sua emissora. No ano seguinte apresentou o Arena SBT, programa que passava na noite de sábado e que só fazia sucesso por causa do tamanho da bunda das assistentes de palco. Quando o Legendários começou a usar a mesma fórmula, o programa do SBT perdeu audiência e teve de ser encerrado.

Ligações externas[editar]