Donna Doll

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Bandeira do Estado de São Paulo.svg.jpg Salve, truta! Este artigo é paulista: não gosta de gaúcho nem de carioca e se acha um puta trabalhador, né, meu! E não tá completo, pois o vacilão foi tomar um chôps e dois pastel, meu!
Dona Boneca
Donna doll.jpg
Cquote1.png Experimente também: MILF Cquote2.png
Sugestão do Google para Donna Doll
Nascimento 10 de junho de 1965
Bandeira do Brasil Brasil - São Paulo
Ocupação puta paga

Donna Doll é uma modelatriz pornográfica gostosona e peitudona que, embora preencha todos os requisitos atribuídos tipicamente a uma mulher estadunidense [1], nasceu em nosso belo e querido Brasil.

Juventude[editar]

Por ser uma MILF, Doll prefere não revelar grandes informações a respeito de sua juventude, para evitar que isso interfira na imaginação dos punheteiros que se masturbam em sua homenagem. A julgar por seu nome de guerra e sua aparência de loira burra, ela provavelmente foi uma guria retardada muito fã da Barbie que desenvolveu uma obsessão doentia pela boneca e decidiu que seria igual a ela quando crescesse. Para tanto, à medida em que o tempo foi passando, ela se encheu de silicone e botox até que ficasse parecendo uma boneca sexual humana. Seu objetivo foi atingido com sucesso.

Carreira[editar]

Apesar de ser brasileira, Doll faz mais sucesso entre os gringos, já que é uma das putas oficiais da Brazzers. A data exata do início de sua carreira é desconhecida, o que leva a crer que ela já era velha quando decidiu ser atriz pornô.

Assim como várias outras putas pagas de sua laia, ela também começou trabalhando como modelo, até finalmente perceber que sua vocação estava mesmo voltada para o cinema pornográfico.

Mesmo sendo uma tremenda de uma vadia, Doll pode ser considerada um tanto quanto casta e conservadora em relação a suas demais companheiras de profissão, já que não costuma gravar cenas de lesbianismo por achar errado que mulheres transem umas com as outras. Ela gosta mesmo é de sentir um pinto bem grande e duro entrando em todos os seus orifícios.

Atualmente, está um pouco mais comportada, e ao invés de atuar vem se dedicando a uma bem sucedida carreira paralela de stripper.

  1. de acordo com o imaginário fetichista masculino, e não com a realidade