Dinastia Tang

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar


●唐
●Dinastia Tang
●Grande Tang

Bandeira da Dinastia Tang.jpg
Bandeira
Hino: QUERO MAIS!
Tang Empire.gif
Como a dinastia Tang foi crescendo e diminuindo com o passar do tomar do suquinho deles
Capital Changan
Língua Mandarim
Tipo de Governo Monarquia absoluta
Imperador Taizong, Gaozong e Xuanzong II, os únicos dignos de nota
Moeda Tael
População Se dividiu tudo depois que o Império Mongol deu as caras por lá



Dinastia Tang foi a dinastia que substituiu a Dinastia Sui, e que deveria se chamar Dinastia Li, mas o Li Yuan era muito fã de sucos Tang, e aí os cabras decidiram trocar pra Dinastia Tang mesmo. E ficou assim pelo resto da existência dessa longa e insana dinastia da velha China.

História[editar]

Início[editar]

Li Yuan assumiu o trono chinês após a morte do último rei dos Sui, que morreu numa guerra tosca contra a Coreia. Com isso, ele, que era priminho dos Sui, conseguiu dar um jeitinho de conquistar o trono e tacar o foda-se. Porém, o cara do nada decidiu mudar seu nome pra Gozou Gaozu de Tang, nome que o tornou o fundador não da Dinastia Li, mas sim um desertor das duas famílias, virando uma nova família, a Tang, pra ninguém vir resenhar com o poderio dos Tang, porque ali não ia rolar suquinho pra ninguém não. E, com a ajuda de umas tribos miguxinhas do seu filhote Taizong, a dinastia se estabeleceu sem nenhum problema mais.

Expansão[editar]

Os caras avançaram a ponto de tornarem um monte de cantos do mundo como seus clientinhos, como a Coreia, parte do Sudeste Asiático, parte da Turquia e da Índia e a Mongólia, ou seja, os caras viraram bem fodões mesmo, muitas de suas reformas influenciaram violentamente as antigonas Coreia, Japão e Vietnã, tudo imitão dos chineses. E você que achava que quem faz pirataria são os chineses, olha lá.

A Dinastia Tang é considerada pelos estudiosos como o ápice da China Medieval, já que houve um florescimento político e cultural com artistas de todo tipo (principalmente os poeteiros) fazendo carreira ali nutridos a muito suco de fruta. Mas nem tudo era 良好的共鳴 (good vibes em chinês), tendo também uma ou outra perseguição religiosa, o que rolava quando o imperador da vez era corneado por alguma princesa budista ou taoista e descontava baixando o cacete nos fieis em geral. Aí milhões se fodiam... mas porra, com um país cheio de gente assim cada espirro leva uma pá de nego, ou melhor, xing ling.

O império teve até uma "Buda" tirana (Wu Zetian) e um imperador fã de fogos de artifício (Xuanzong II), e até 751 estavam com a bola toda, dominando a porra toda, até que os árabes do Turquestão finalmente disseram pros chineses "pó parar que já deu!"

Declínio e queda[editar]

A partir de 755 a Rebelião de An Lushan, que deu errado, mas deu certo, começou a destruir com o império aos poucos. Quando digo aos poucos, demorou quase dois séculos, mas em 907, nem com um monte de invenções como o mecanismo de escapamento de relógio e armas de fogo, dentre outras invenções da turma nesse tempo, conseguiu impedir que o império fosse pro saco e se dividisse em dois pedaços.

Como já diria a sabedoria de Luca Pacioli Valesca Popozuda, "tudo que é bom acaba logo", e o estoque de Tang, ou melhor, dos Tang, foi consumido até a última gota. Trágico, trágico e nem vale a pena ir tentar renovar o estoque porque tá caro pra caralho!

Dizem as más línguas que o verdadeiro culpado dessa porra foi um certo imperador chamado Imperador Pedro Cardoso Frisco, e agora os Tang sabem que refresco de fruta é Frisco. Mas eu acho que esse papo é só emaconhamento de quem pensou nessa teoria aberrante. kakakaka. Ri tanto que tô até refrescado com essa gracinha toda!