Desnotícias:Príncipe Naruto visita o Brasil para comemorar os cem anos da Imigração Japonesa

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Desnoticias logo.png

Este artigo é parte do Desnotícias, a sua fonte de ignorância 24 horas por dia.

Cquote1.png Num adianta, companhêro japa! Eu ƒó libero a cachaƒa quando oƒê mi entregá o ƒaquê qui eu pedi... Cquote2.png
Os japoneses que vieram no "Isso é um assalto, maruco!"

BUENOS AIRES, Brasil - O príncipe herdeiro do Japão, Naruto, demonstrou simpatia e simplicidade ao visitar o Brasil para comemorar um século da Imigração Japonesa para o país.

Lula: Cquote1.png Opa! Eu vi primero, companhêro! Achado num é robado! Cquote2.png

O príncipe espontaneamente quebrou o protocolo rígido estipulado anteriormente. Sobre isso, o presidente Luís Japonácio Lula da Silva declarou: Cquote1.png Companhêro japa, tudo iƒƒo é muito legal, eƒtamoƒ feliveƒ com ƒua presenƒa, maiƒ ƒi quebrô vai tê qui pagá ou tá achano que iƒƒo daqui é a Cava da Mãe Juana? Cquote2.png

Com um sorriso permanente no rosto, uma camisa florida, um chapéu de palha, óculos escuros e uma câmera digital na mão, sua expressão não mudou nem mesmo quando um deputado ainda não identificado furtou a carteira do príncipe, deixando constrangido o presidente, que informou: Cquote1.png Eu não ƒabia que iƒƒo acontecia aqui! Eu não ƒabia de nada! Cquote2.png

Na visita ao Congresso Nacional, Naruto encontrou a réplica do "Isso é um assalto, maruco!" - o navio que chegou ao Brasil há cem anos com os primeiros imigrantes japoneses. Elogiou, e a cada explicação respondia em um português pausado: Cquote1.png Muito obirigado! Eu compuro esse ne! Cquote2.png

Desde que os japoneses desembarcaram no Brasil, houve intensa troca de tecnologia. Desde então seus os decendentes (nisseis, sanseis, yonseis, canseis, cagueis e peideis) roubam todas as vagas nos vestibulares, dominam as pastelarias das cidades brasileiras e introduziram a cultura Otaku e o cosplay na vida brasileira.

Naruto chega a Piripiri, capital do Estado do Piranhão na quinta-feira. No domingo ele passa por Santo Antônio do Cré-cré-cré do Xipsuí de Minas, onde há a menor população de japoneses fora do Japão e, na segunda-feira, vai para a Santa Efigenia. Na terça-feira ele cumpre agenda no Stand Center da Paulista e em seguida segue para o Acre, caso o encontre e se ainda estiver vivo, quarta-feira embarca de volta para o Japão para nunca mais voltar.

Fontes[editar]