Desnotícias:Em cima do Peru, SeleTite vence Copa América e garante seu Adenor no cargo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Desnoticias logo.png

Este artigo é parte do Desnotícias, a sua fonte de ignorância 24 horas por dia.

AVISO: O número de trocadilhos presentes nessa notícia pode derreter o seu cérebro.

HELL DE JANEIRO, País da putaria

A SeleTite comemorando a única primeira de suas muitas taças de vinho

É amigos, hoje não foi um dia bom para o futebol brasileiro. Em cima do Peru, a nossa gloriosa SeleTite ganhou a Copa América de 2019 em casa comprada pela CBF e garantiu o emprego do seu comandante, seu Adenor. Sabe o que isso significa? Significa mais um ano, no mínimo, de Fernandinho, Willian e Fagner vestindo a amarelinha.

Cquote1.png E se reclamarem muito trago de volta Paulinho, Renato Augusto e Taison! Cquote2.png
Tite

O jogo[editar]

Primeiro tempo[editar]

Menino Ney assistiu o jogo das arquibancadas e viu que o Brasil joga melhor sem ele não precisou dele

A partida em si não gerava muita expectativa. Os BRs haviam batido, espancado e sacolejado o Peru até não poder mais na primeira fase, então todo mundo esperava que o mesmo se repetisse. Já que tinham praticamente Zero zero zero zero zero zero vírgula zero chance de ganharem, era natural que os peruanos jogassem na retranca, como jogam quase todas as seleções sul-americanas, mas o técnico Gareca mostrou que é macho e botou o Peru pra fora, fazendo com que os peruanos começassem a partida marcando a saída de bola da escrete canarinha. A tática teria dado certo se eles soubessem marcar, mas a falta de um "volante centroavante" como nosso Gabriel Jesus fez que o plano falhasse.

A início o Peru parecia grande, perigoso, mas em poucos minutos ele já desceu e o Brasil logo aproveitou pra subir em cima: aos 15 minutos, Daniel Alves, aquele senhor de 102 anos, com preguiça de subir pro ataque por ser baiano e sabendo que o lateral-esquerdo era um flamerdista, deu um balão pro ataque e a bola caiu nos pés do menino Jesus, que após driblar a zaga peruana (que tem o mesmo nível da zaga do Madureira) cruzou de qualquer jeito pra Everton Cebolinha, que só teve o trabalho de empurrar pra rede. 1x0 BRHU3. Daí em diante o jogo ficou chato pra caralho porque o Brasil vivia no ataque, mas não completava a jogada direito e o Peru, quando pegava na bola (geralmente depois de alguma merda feita pelo Casemiro) tentava partir pro contra-ataque mas mal-passava do meio-campo. Não sou gaymista ou anti-curintiano, mas ri pra cacete do Guerrero tendo que sair toda hora de posição pra conseguir pegar na bola, que nem o anãozinho autista faz na Argaytina. Agora ele sabe como o Claudio Pizarro se sentia.

Parecia que o resto do primeiro tempo seria morno, e o Brasil iria montar no Peru de uma vez, até que, no finalzinho do primeiro tempo, a bola do Peru vai na mão e o juiz marca pênalti. Segundo uma regra bem escrota que o cara da Rede Globo inventou só pra fingir que conhecia as regras que ninguém nem sabia que existia, não era pra ter sido pênalti, mas aí o árbitro olhou bem na cara do assistente do Var e mandou um FOOOOODA-SE!. Paolo Guerrero bateu, e como o goleiro era o gato e não o Gatito, foi gol. 1x1.

Que baque. Seu Adenor quase tem um ataque á beira do campo. Os torcedores brasileiros se calaram enquanto os peruanos começaram a pular. Agora o vento tinha mudado de direção, todo mundo achava que o Peru ia crescer e ficar grande, engolindo o Brasil, mas na verdade quem engoliu o Peru com muita eficiência foi o Brasil. Mas eis que faltando uma fração de milésimo de segundo pro árbitro apitar o final do primeiro tempo, Firmino dá um carrinho daqueles que só que não sabe marcar pode fazer num jogador do Peru qualquer e Arthur, o único que presta melhor volante da seleção, pegou a bola e passou pela defesa inteira jogando na cara do gol pra Gabriel Jejum, que como já tinha sido livrado das privações por seu pai, estava livre para marcar. 2x1 BRHU3. Fim do primeiro tempo.

Segundo tempo[editar]

Gabriel Jesus fazendo aquilo que a gente queria ter feito com o VAR

Após um intervalo diferente sem as horríveis irreverentes imitações do Adnet ou o barulho infernal do Olodum, recomeça o jogo no segundo tempo. Os primeiros minutos foram um saco pro Peru, e a partida parecia um treino de ataque versus defesa: os BRs tentavam fazer gol chutando de qualquer jeito e de qualquer lugar (principalmente Coutinho) e os peruanos tentavam afastar de qualquer jeito chegando até a gritar Cquote1.png HIJOS DE PUTA! LA CONCHA DE TU MADRE! 7X1! RATAS DE MIERDA! Cquote2.png. Enfim, você sabe que algo está errado quando Alex Sandro passa mais de 5 minutos acima do meio-campo e Thiago Silva sobre pro ataque numa situação que não é de bola aérea.

Tudo caminhava pra ficar nesse tiro ao gol pelo resto dos 45 minutos, só que, por incompetência, magicamente, o Peru começou a subir, subir, subir e não parou mais, ficando o tempo todo no ataque tentando meter bola aérea pro Guerrero fazer de cabeça. E pra piorar a situação, Jesus dá uma trombada num infiel aos 25 minutos e leva o segundo amarelo, sendo expulso. 100% pistola Jesus saiu xingando e quebrando tudo igualzinho ao que ele fez naquele templo em Jerusalém. Alguns fanáticos religiosos estão até agora a procura do juiz, pois acreditam que ele seja na verdade um muçulmano xiita disfarçado.

Bem, agora com um a menos Tite finalmente poderia colocar em ação seu velho truque de tirar um atacante e colocar mais um volante enquanto o time se fechava mais que portão do ENEM na hora da prova. Ao mesmo tempo, Ricardo Gareca, que estava prestes a mudar o nome pra Careca por arrancar os cabelos de raiva, botou o que restava do Peru pra cima e mandou um esquema com 3 atacantes. Agora as coisas tinham invertido: o Peru parecia que estava treinando com a zaga do Brasil.

Por muito tempo os BRs passaram sufoco e os torcedores ficaram com o cu na mão, até que literalmente no último minuto Cebolinha resolveu fazer aquilo que todo mundo esperava que ele fizesse desde o início: pegou a bola na lateral, passou por um, passou por dois e ao entrar na área ia passar pelo terceiro, mas aí percebeu que este era um velho amigo dos tempos de infância no Bairro do Limoeiro. Ambos costumavam se cumprimentar com ombradas quando crianças e, para relembrar os velhos tempos, decidiram repetir o gesto, mas o burro do árbitro não entendeu e viu má intenção no lance, marcando mais um pênalti inexistente. Desta vez parecia que o maior astro da Copa VARmérica iria entrar em ação para impedir uma injustiça, porém novamente o juiz mandou o árbitro de vídeo tomar noku e manteve sua decisão. Richarlison, aquele com caxumba no saco, foi para a cobrança e o goleiro peruano, sabendo que pombo transmite muita doença, não quis nem encostar na bola, se jogou pro lado certo pra fazer pose mas encolheu o braço. 3X1 BRHU3.

E assim, o jogo acaba confirmando tudo aquilo que a gente sabia desde início: O Brasil comprou a copa era o grande favorito e sempre esteve com a mão na taça (porque roubou ela). Agora é ter que aturar o paneleiro do Tite mais um ano convocando Fernandinho e cia. pra vestir a camisa da seleção.

Notas dos jogadores[editar]

Brasil[editar]

  • Alisson: Não fez porra nenhuma no primeiro tempo. Nem mesmo quando se precisou dele. O máximo de esforço que fez foi encolher o braço pra evitar um escanteio num chute do Cueva. No segundo tempo bateu roupa num chute fácil e de resto ficou olhando a zaga BR fazer o trabalho sujo. Agora sabemos como se faz pra virar o melhor goleiro do mundo. 5
  • Dani Alves: Mesmo sendo mais velho que todo os outros jogadores do time juntos, mostrou que essa geração nutella não engraxa nem a chuteira dos craque dos anos 2010. No final do jogo, com a expulsão do Jesus e a saída do Everton pode enfim realizar seu sonho antigo de jogar de atacante. 8
  • Thiago Silva: O senhor de 102 anos fez, no conjunto da obra, uma boa partida. Também, sua tarefa consistia em marcar o Guerrero na bola aérea e dar bicuda pra frente. Como já não tem mais a vitalidade de antes, ás vezes precisava se apoiar com a mão no chão para fazer suas jogadas, e em um momento de azar, a bola bateu nele e foi pênalti. No início do segundo tempo subiu pro ataque pra tentar fazer um gol de fora da área, mas depois de quase quebrar um refletor do estádio desistiu. 6
  • Marquinhos: Também não fez muita coisa, só marcou o Guerrero e deu bicão como deveria. Ao contrário de sempre, a merda que acabou no gol adversário não foi dele. 6
  • Alex Sandro: Fez seu papel de terceiro zagueiro, numa versão mais ousada, passando mais do que cinco minutos acima do meio-campo. 5,5
  • Casemiro: Como em toda partida dessa Copa América foi mal, errou passes, perdeu tempo de bola, estragou jogadas e se posicionou errado, mas como o Brasil ganhou quase ninguém notou. Surpreendentemente não tomou amarelo hoje. 5
  • Arthur: Fez a jogada do segundo gol do Brasil. E só. 6
  • Philippe Coutinho: Mais uma vez obrigou os outros a armarem jogadas por ele. Tacou o foda-se no segundo tempo e ficava tentando fazer gol de qualquer jeito. Desperdiçou umas trocentas chances de gol. 5
  • Gabriel Jesus: Teria feito o melhor jogo da vida na seleção, se não tivesse sido expulso. Depois disso chutou o balde e saiu chorando e quebrando tudo que nem criança pequena. E ao contrário dos craques antigos não saiu na porrada com ninguém pra descontar. Decepcionante. 6
  • Everton Cebolinha: Man of the Match. O oltopedista do Pelu vai ter muito tlabalho depois do jogo de hoje. 8,5.
  • Roberto Firmino: Mais uma vez não fez muita coisa. Tentou ofuscar os adversários com o brilho de seu sorriso, mas não conseguiu. Pelo menos marcou melhor que o Casemiro. 5,5
  • Richarlison: Entrou só pra bater o pênalti e não sair da Copa América sem um gol. 5,5
  • Eder Militão: Fez sua estreia na competição logo no finalzinho. Como eu não prestei atenção nele, não vou dar nota.
  • Allan: Nem sabia que ele tava em campo, só vi que tinha entrado depois do fim da partida.

Peru[editar]

Rapaz, pra mim o único que merece nota nesse time é o Guerrero, e ele merece no mínimo nota mil, por ter levado Peru nas costas por 90 minutos e não reclamar.

E agora?[editar]

Ele já havia chorado avisado antes

Bem, parece que com a conquista desse irrelevante torneio de mesmo nível que a segundona do carioca alto nível, o povo brasileiro parece ter feito as pazes com seu Adenor e a seleção. Principalmente depois que o presidente Jair BostaN'água desceu pra apertar as mãos e tirar fotos com os jogadores. Quem fica feliz com isso são os donos de bares e restaurantes, que vão lucrar mais nos jogos da SeleTite. Já o futebol BR, esse só tem a perder, como tem perdido faz muito tempo...



Fontes[editar]