Carros (filme)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Desinopselogo2.png

Este artigo faz parte do DesFilmes, a sua coletânea de filmes rejeitados.
Enquanto você lê, um caubói briga com um bandido em um saloon

Típico sonho de consumo da classe média. Este artigo é sobre um carro.

Não é homem, não é nada, mulher gosta é de carro...

Ele queima óleo, suja sua garagem, solta fumaça e sempre lhe deixa na mão no meio da estrada!


Cquote1.png História errada essa ser Cquote2.png
Mestre Yoda sobre , o filme Carros
Cquote1.png Mike Azalski!!! Cquote2.png
Boo, do Monstros S.A. sobre , o filme Carros
Cquote1.png Catchau!!!! Cquote2.png
Relâmpago MacQueen sobre o filme Carros
Cquote1.png Hum... qual o filme mesmo? Cquote2.png
Dory, do procurando Nemo, sobre o Filme Carros
Cquote1.png Ao infinito e além!!! Cquote2.png
Buzz Ligthyer sobre o filme Carros
Cquote1.png Isto non exziste! Cquote2.png
Padre Quevedo sobre o filme carros

O filme Carros nada mais é que a continuação de Procurando Nemo feita pela Pixar, só que dessa vez, sem um peixe irritante e uma garça bicuda que invade consultórios de dentista. Os executivos da Pixar acharam que seria muito mais legal fazer um filme só com carros e colocar como protagonista um carro idiota vermelho que é patrocinado por um produto que serve pra tirar ferrugem do para choque.

Um dos casais do filme.

Sinopse[editar]

Esse filme conta a história do Relâmgratuitopago Marquinhos, um carro falante que sofre de fimose e acabou de estrear na Copa Pistão (a NASCAR na vida real) e tenta enfrentar o idiota e trapaceiro Chick Hicks e o veterano Rei Roberto Carlos mas pelo fato de se achar independente e não ter chefe de equipe o seu pneu acaba estourando, gerando críticas de Arnaldo Jabor. Depois da corrida o McQueen vai pra Califórnia para uma corrida de desempate com esses veteranos, e sob efeito de substâncias convence seu motorista, Mack, a rodar sem parar até chegar na alfândega de Paranaguá.

Mas 4 carros de baiano atrapalharam o caminhão que leva o McQueen, ele caiu do caminhão e não foi percebido por Mack, que decidiu parar na estrada para comer típicos travecos, como um bom caminhoneiro. McQueen foi parar em Radiator Springs, na rota 66 (Que lugar é esse?), onde destruiu o meu ovo pavimento e teve que pagar 40 reais e levou cinco pontos na carteira. Ao conhecer o caminhão de reboque caipira Mate, o carro velho Doc Hudson, a dona do posto de gasolina da Ipiranga Flo, o marido dela, Ramon Valdez (que vive trocando a cor da pintura) os italianos Luigi e Mario Guido (donos da loja de pneus) o caminhão de bombeiros Ruivo, que é o maior veículo na cidade e ao mesmo tempo o mais cagão, a velhota Lizzie (viúva do Stanley, fundador da cidadezinha) e a Porsche azul Sally, que é uma advogada que largou tudo para morar no meio do nada (O McQueen se apaixona por ela), McQueen ficou bolado mas não podia fazer nada, já que era burro o bastante para não ter pensado em usar seu telefonema de custódia policial para ligar para sua equipe.

McQueen eventualmente viu que Doc Hudson era na verdade um Hudson Hornet azul (avá) e que tinha sido um super campeão da Copa Pistão. Ao descobrir isso, viu o coroa fazendo a curva na areia perfeitamente e deixou de ser um bundão arrogante. Mesmo assim, perdeu a Copa Pistão. Depois, o vermelho foi embora da pequena cidade para corrida na Califórnia e a sua equipe passa a ser aqueles caipiras de Radiator Springs e depois dessa corrida de 3 carros McQueen se muda para a cidade ridícula de Molas do Radiador.

Curiosidades[editar]

Na verdade, o filme Carros 2 (continuação besta de Carros) é um plano de Bush para incentivar o uso de petróleo e com isso eliminar a ameaça dos planos malignos de Elon Musk, já que o único carro elétrico do filme era um vilão safado que nem era um veículo elétrico de verdade.

Este filme também é capaz de mexer nas mentes dos bebês, fazendo eles assitirem essa merda, por pelo menos 12 horas por dia (o resto elas passam dormindo).

Os veículos quase nunca fazem barulho de motor, e o Mate apesar de completamente enferrujado, não cai ao pedaços.

Os carros de baiano que empurram Mack e causam a abertura da porta traseira (hmmmmm) não reagem ao fato do caminhão estar carregando alguém famoso e não parecem reconhecer na lataria do Mack a pintura, fotos do famoso e número 95, identificando a presença de McQueen.

As duas vans que aparecem em Radiator Springs e não compram nada agem da mesma forma como se McQueen fosse Rubinho Barrichello um otário qualquer.

McQueen consegue conversar com Mack de dentro do seu trailer e ver a cara de Mack, mesmo sem nenhuma câmera que grave a imagem de Mack.

Se McQueen tivesse simplesmente esperado no acostamento, alguém teria reconhecido-o e prestado socorro.

McQueen acha que o empresário dele é seu amigo.

McQueen acha que os pipocos do escapamento do Xerife são tiros.

McQueen acha que os caipiras são burros.

McQueen acha que as lutas de WWE são reais.

Mate enfia o guincho na traseira de McQueen para levá-lo ao julgamento, sem que ninguém observe o fato de que a trava de roda estava na frente, e guinchar por trás não era possível.

McQueen estava atrasado para a corrida de desempate na Califórnia pois queria chegar cedo e conversar com a Dinoco, mas mesmo assim insistiu em ir de caminhão em vez de ir de avião.

A placa de Luigi é as coordenadas de uma fábrica da Ferrari lá na Terra Nostra.

McQueen aceita receber ordens de seu motorista, e anui que ele estacione o trailer na tenda do patrocinador sem sua permissão e o obrigue a conversar com veículos cearenses enferrujados.

Lizzie pensa que a TV é um rádio e Sally inexplicavelmente não foi ver a corrida de desempate, sendo que até o Luigi foi.

Chick Hicks foi baseado em Esteban Ocon, Mcqueen em Michael Schumacher e Rei em Lewis Hamilton.

Elenco[editar]

Esses são os principais personagens do Filme: