Burrhus Frederic Skinner

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Death--.jpg Burrhus Frederic Skinner já morreu!

E já previram...

Clique aqui pra ver quem te espera no inferno


Clique e venha fazer parte de nosso projeto!!
Projeto Desconhecimento

Este artigo de Ciências ganhou nota C, sendo considerado Razoável, podendo melhorar.

Visite a discussão do artigo ou o projeto e Conheça-nos

Skinner, pai do Behaviorismo Radical.

Cquote1.png Você quis dizer: Erwin Schrödinger? Cquote2.png
Google sobre Burrhus Frederic Skinner
Cquote1.png Você quis dizer: Seymour Skinner? Cquote2.png
Google sobre Burrhus Frederic Skinner
Cquote1.png SKINNER!! Cquote2.png
Superintendente Chalmers sobre B.F. Skinner
Cquote1.png É um filho da puta! Cquote2.png
Mickey sobre Skinner.
Cquote1.png É um filho da puta! Só sabe desfazer a minha teoria! Cquote2.png
Sigmund Freud sobre Skinner.
Cquote1.png É um filho da puta! Cquote2.png
Estudante de Psicologia após se ferrar nas avaliações de Análise Experimental com a Caixa de Skinner.
Cquote1.png É nosso melhor representante. Sua Caixa de Skinner vende um monte pras faculdades... Cquote2.png
Polishop sobre Skinner.
Cquote1.png Você traiu o movimento da psicanalítico, veio! Cquote2.png
Dado Dolabella sobre Skinner.
Cquote1.png Na União Soviética, o rato faz experimentos com VOCÊ! Cquote2.png
Reversal Russa sobre Caixa de Skinner
Cquote1.png Meu gato vai ficar feliz com esse rato, mesmo evolvido com uma caixa. Cquote2.png
Erwin Schödinger sobre citação acima.

Burrhus (sim, esse era o nome dele mesmo) Frederic "Seymour" Skinner - Popularmente conhecido como Skinner, é um dos principais teóricos da Psicologia, sendo o precursor do Behaviorismo Radical, da qual sistematiza a análise do comportamento humano por meio da análise do comportamento animal (ou seja, para ele, você tem tanto valor quanto um pombo), da qual é muito conhecido por meio das suas invenções, entre elas está a Caixa de Skinner que consiste em um dispositivo cúbico de vidro, para tortura manipulação de ratos e pombos em laboratórios, para justificar a sua teoria.

Biografia[editar]

Skinner, como defensor do empirismo, prova que o seu Behaviorismo é Radical...

Skinner cresceu no meio da roça, no interiooooorrrr dos Estados Unidos, tendo uma infância feliz na fazenda, vivendo em meio a diversos animais, passando horas observando o comportamento destes, principalmente quando... quando... enfim, você sabe né, quando se cruzavam aliás, o próprio Skinner era adepto de uma Zoofilia de quando em vez, na qual isso lhe despertava grande interesse. Também foi um jovem rebelde, que curtia a vida adoidado, uma vez que seus pais não passavam de uns babanas que não lhe impunham limites. E assim levou a vida até adquirir a maioridade, da qual se viu na obrigação de ter uma profissão, uma vez que seus pais e tampouco a vagabundagem diária manteriam o seu sustento, da qual optou por estudar Inglês (equivalente à Letras no Brasil), da qual pretendia ganhar a vida como poeta ou filósofo, ou seja,optou por uma profissão na qual não precisaria trabalhar.

Eis que a sua carreira de escritor foi um fracasso, e o mesmo ele era com as mulheres, permanecendo cabaço por um bom tempo (existem relatos de que ele morreu nessa condição), como típico nerds que era, ao longo de todas à sua existência, da qual viveu em função do Behaviorismo e dos seus experimentos até os seus últimos dias.

Influência científica[editar]

Um dos primeiros livros do Skinner na arte de tornar qualquer pessoa num autômato...

Como típico noob, Skinner não sabia como lidar com as mulheres (ou melhor, nenhum homem sabe, só que Skinner sabia menos ainda), da qual se dedicou a leitura de diversos manuais de máquinas variadas, para tentar entender este ser com um parafuso à menos na cabeça. Após anos de dedicação com leitura em vão desses manuais, Skinner resolve ele mesmo desenvolver um manual para controle humano, chamando-o de Ciência e Comportamento Humano, na qual a sua obra tornou-se a bíblia dos behavioristas e manual de instrução para criar cursos de graduação em Psicologia, adotado em diversas universidades pelo país.

Um dos seus principais argumentos é de que para forçar alguém a fazer algo, deve-se usar ou o "reforço", como; propina, dinheiro, sexo, para incentivar um comportamento, como ocorre na linha de produção das grandes fábricas, que se assemelham à sua Caixa de Skinner. Ou senão a "punição", como tortura, espancamento, açoite, trabalho escravo, como ocorre nas grandes fábricas.

Suas técnicas são amplamente utilizadas em diversas situações do dia-a-dia, alguns exemplos clássicos é a Super Nanny e a polícia, que utilizam dos seus métodos coercivos para obterem evolução nos resultados do seu trabalho. Como a polícia brasileira que é classificada como uma das mais eficientes do mundo, pois consegue encontrar o autor de um crime por meio da confissão em um curto período de tempo, através dos seus eficientes métodos de tortura investigação.

Experimentos científicos[editar]

Cabeção-de-lâmpada Skinner torturando trabalhando com ratos na sua famosa Caixa de Skinner.

Skinner sempre foi uma pessoa que desejou fama e notoriedade e tinha Sigmund Freud como modelo de cientista (ou não), mas como não queria saber de estudar e julgava as pessoas muito complicadas (por isso que não fez Medicina, como Freud), optou por se envolver com a Psicologia e estudar pombos e ratos, uma vez que não tinha saco para estudar Mitologia Grega para entender os conceitos psicanalítico.

Assim, Skinner desenvolveu diversos experimentos e teorias com o seu invento que batizou de Caixa de Skinner (nome muito original), a uma caixa de vidro que ele inventou para realizar suas técnicas com seus animais. Dentre elas está o reforço primário e o secundário. No reforço primário, consiste em deixar o pombo (ou rato) faminto e sedento, na qual este irá desesperadamente fazer qualquer coisa para aliviar sua fome, ou seja, isto serve para seu filho quando se recusa a comer legumes, verduras. Basta deixá-lo uma semana sem se alimentar, se ele permanecer vivo, comerá até uma cebola, como se fosse uma suculenta maçã. No reforço secundário, consiste em um estímulo que antecede o primário, ou seja, se o rato comer demais, deve-se apresentar um estímulo elétrico, ou seja, dar um choque quando se apresenta a comida para que este pare de comer, dando-lhe energia para que ele siga corretamente um regime. Esta técnica pode ser aplicada em quem sofre de bulimia ou obesidade. O mesmo pode ser aplicado em quem se recusa a comer, dando choque par forçar esta espécie a se alimentar, sendo muito útil com crianças e anoréxicas, dando uma energia para que estas pessoas possam se alimentar.

Mais detalhes estão em: Behaviorismo e Caixa de Skinner. Pois este artigo é sobre a Biografia do Seymor Skinner.

Veja alguns experimentos do Skinner[editar]

Publicações[editar]

Pela capa dá para perceber a profundidade da obra do Skinner. Pois você pode ser feliz, mesmo com a bengala caindo...

Eis uma lista dos Manuais e Autoajudas do Skinner:

  • Ciência e Comportamento Humano.
  • Ciência e Comportamento Animal.
  • Walden Two: Ataque dos Clones.
  • Walden Three: O retorno do Jedi.
  • Walden Four: Como aumentar seu pênis.
  • Viva bem mal sua velhice.

Ver também[editar]

Mirror2.jpg Conheça também a versão oposta de Burrhus Frederic Skinner no Mundo do Contra:

Espelhonomdc.jpg