Barrolândia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Barrolândia é o Acre um fim de mundo da cidade do Tocantins, apesar de alguns especialistas afirmarem que na verdade ela pertence ao Acre.

História[editar]

Uma desenvolvida rua de Barrolândia e todo o seu barro do qual tanto se orgulham.

Barrolândia foi criada originalmente por Stalone Cobra para guardar todo o cocô desse mundo, mas o que era para ser apenas um buraco cheio de merda, acabou se desenvolvendo e hoje em dia já foi classificada como "cidade miserável de médio porte", que recebeu o nome "Barrolândia" em homenagem ao barro que há lá.

Economia[editar]

A economia de Barrolândia é muito desenvolvida, e o nível de industrialização (barracas de chambari na beira da estrada) é comparável ao de países como a Tanzânia e até mesmo o Quisturflingnistão. As famílias conseguem comida de dois modos: prostituindo suas filhas ou vendendo seus filhos como escravos para o Seu Jucilevanildo, o filho da puta chefe camarada que governa a cidade e que é a única pessoa que têm conta no banco (Barros & Afins S.A.) e que tem uma casa com mais de 20m² de espaço.

A indústria mais forte de Barrolândia é com certeza a do barro, do contrário a cidade se chamaria sojalândia, milholândia ou gadolândia, caso se destacasse em alguma outra coisa. O barro de Barrolândia é tão bom que alguns o comparam em qualidade ao cristal francês e às armas de destruição em massa encontradas no Iraque de Saddam Hussein, e a produção chega a 25 quilos desse precioso barro por ano.

População[editar]

A população de Barrolândia é composta basicamente por mendigos, prostitutas, cafetões e escravos trabalhadores e chega a somar 921, 5 pessoas. O PIB dessa porra é de R$31,00 ao ano, e a renda vem principalmente dos prostíbulos e da esmola da indústria desenvolvida.

Em 2000, cerca de 98% da população era considerada miserável passando fome e apenas 4% das casas tinha luz, água e esgoto. Mas, graças aos fortes investimentos do governo federal na cidade, hoje em dia esses números mudaram para 97,6% e 5% respectivamente.

Educação[editar]

A cidade têm uma creche que abriga as pobres infelizes crianças de 2 a 5 anos. Depois disso, elas vão para a Escola Zumbi dos Palmares que as preparam para seu futuro de escravo de conquistas. São 3 professores altamente qualificados, e cerca de 5% das crianças conseguem terminar a 4ª série antes de ir trabalhar.

Há ainda a UMB, a Universidade de Merda Municipal da Barrolândia. Hoje em dia, 2 alunos estudam lá: o filho do Jucilevanildo e a filha do Jucilevanildo. As matérias são muitas e variadas: Administração de População Escravizada (1 ano), Irrigação (3 meses e meio) e o famoso curso de CBC - Como Burlar a Constituição (2 anos + pós).