Atmospheric black metal

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Twister cópia.jpg Este artigo pertence à atmosfera!

Se você poluir este artigo, vai morrer sufocado pelo efeito estufa, então tome cuidado com vacas voadoras, fuja do Sharknado e não lute contra Temari!

Zorak.jpg Você está entrando em um mundo desconhecido nas imensidões da escuridão, onde
ninguém pode ouvir seus gritos!

Agora, viajar pelo espaço ficou mais fácil depois que inventaram a Coca-Cola.
Se aconchegue em sua nave e vá tomar um "chazinho" com o E.T. de Varginha.

Incesto Alcest, uma das bandas mais conhecidas do gênero. Destacam-se por cantar em francês, então qualquer merda sobre se matar parece bonita, já que é em francês!

Cquote1.png Pop e comercial. Cquote2.png
Slayer sobre Atmospheric Black Metal.
Cquote1.png Que porra é essa? Cquote2.png
Você sobre Atmospheric Black Metal.
Cquote1.png Nunca ouvi falar disso aí não... Que viadagem é essa? Cquote2.png
Fenriz, do Darkthrone, sobre Atmospheric Black Metal.

Atmospheric Black Metal, também chamado de Ambient Black Metal é um gênero de fusão entre o forró norueguês e música dark ambient. Mais ou menos como o Post Rock, mas sem abandonar os arrotos de mortadela e guitarras chiando entre uma batucada e outra. Ainda assim, maioria das bandas do estilo são instrumentais, graças à Deus. Dizem que a música não precisa de letras para possuir um significado, e o atmospheric black metal usa isso muito bem: você ouve uma música e já se sente em outra dimensão, geralmente pior do que a que você já estava, e se sente com sono, como se estivesse ouvindo Dream Theater, só que com uns berros incompreensíveis de fundo. As letras, quando existem, falam de coisas como sentimentos, vida, nihilismo, depressão e morte, que se encaixam muito bem com as melodias por hora caóticas e tranquilas das músicas. Sintetizadores, pianos e violões são usados para criar uma "atmosfera" ao som (por isso o nome, imbecil!), cativando o ouvinte e deixando-o louco por horas a fio.

História[editar]

Enquanto o forró norueguês se difundia com trocentas bandas falando sobre satanismo, queimando igrejas, tendo seus integrantes se matando e/ou pintando o corpo, adotando nomes estranhos e saindo por ali aterrorizando velhinhas na rua com machados de plástico, havia uma parcela de fãs que até curtiam o estilo, mas achavam que ele podia ficar ainda pior melhor se fossem incorporados novos demônios elementos às músicas. Surgiram então as fusões com o progressivo, o sinfônico, o pagode, o folk, e a música ambiente, também chamada de atmosférica e espacial.

Na verdade, não mudou muita coisa, embora tenha parecido que sim: os arrotos de porco com câncer, as batucadas na bateria e guitarras desafinadas continuaram. A diferença era que agora não se falava mais sobre Satã ou cheiramento de gatinhos, e o clima gelado e sombrio foi substituído por algo ainda gelado, mas mais coloridinho. Muitos fãs de Black Metal, principalmente os de raiz (os mais retardados), torceram o nariz para esse gênero. Estavam traindo o movimento, denegrindo a imagem puramente negra e satânica do verdadeiro metal norueguês, mesmo que os que falassem isso não conseguissem dormir com o abajur desligado. Esse estilo era mais apropriado para aqueles que estavam pensando em cometer suicídio e não sabiam como, aqueles que não se importavam em ouvir berros de dor no cu, mas estavam enjoados da mesmice, e aqueles que curtiam ouvir músicas relativamente longas ou simplesmente instrumentais. São vistos como bichas pelos músicos do trve kvlt Black Metal, mas todos nós sabemos que eles ouvem Harakiri for the Sky quando estão tristes.

Características[editar]

O lugar preferido dos fãs desse gênero. Tem que ser frio, preto-e-branco e triste, porque senão, não é Atmospheric Black Metal.

Percebe-se que, quem ouve esse estilo pela primeira vez, pensa que está ouvindo Post Rock. Na verdade, esse nada mais é do que o rock com efeitos de sintetizador e piano, só que sem os berros de dor no cu. Então, pode-se dizer que Atmospheric Black Metal é uma espécie de "post" Black Metal. Com certeza os fãs trve irão me assassinar após essa afirmação, mas caguei. Você nota várias diferenças entre esse gênero e não só o Black Metal em si, como todos os outros estilos e gêneros musicais.

  • Ambientação: uso pesado de drogas sintetizadores para simular atmosferas, enquanto guitarras fritam acordes repetidos e o vocalista berra (ou não);
  • Letras profundas: ao invés de louvores à Satã, vê-se aqui temas mais fúnebres, como a depressão e a morte. Ou seja, é a trilha sonora perfeita para você que tomou um chute na bunda da sua namorada;
  • Preto-e-branco: é difícil achar alguma capa ou foto da banda que não seja em preto-e-branco e em algum lugar isolado, frio e escuro, como uma caverna, um montanha à noite ou o próprio quarto, tudo isso para retratar a frieza e a solidão no coração dos músicos e fãs;
  • Melodias simples: não é difícil interpretar uma música na guitarra, no violão ou no baixo. Afinal, o segredo está nos sintetizadores, no piano e nos corais. O resto serve como complemento (mas o baixista continua sendo porra nenhuma).

Bandas do estilo[editar]

Ver também[editar]