Angelica Panganiban

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
ESTE ARTIGO É SOBRE UMA GOSTOSA!!

Ela provavelmente não sabe atuar, dançar, cantar, desfilar, praticar esportes, fazer cálculos matemáticos ou qualquer coisa de útil para a humanidade. Mas quem liga? Todo mundo a conhece apenas porque ela é uma baita duma

GOSTOSA

Jenna Haze.png
Angelica Charlson
Angelica panganiban rosto.jpg
Nascimento 4 de novembro de 1986
Payatas, Quezon City
Nacionalidade Bandeira das Filipinas Filipinas
Ocupação Atriz e comediante
Altura 1,68 m
Peso 59 kg
Olhos Castanhos
Cabelo Castanho

Angelica Panganiban é uma premiada atriz filipina, considerada por muitos como a mulher mais gostosa de seu país, até porque nem existem muitas. Na verdade, sua aparência nem tem nada de diferente que a destaque entre qualquer outra asiática, mas como é um caso raro de filipina peituda que não apelou para a putaria para fazer sucesso, embora já tenha feito alguns ensaios seminus sensuais, acabou se tornando a queridinha local do público e da mídia.

Vida e carreira[editar]

Panganiban em seus tempos juvenis.

Teve uma infância triste e sofrida, pois sua mãe foi estuprada por um oficial americano da Marinha e morreu após parir. O pai obviamente nunca quis assumir a filha, então a pobre infeliz foi uma criança mendiga durante muito tempo, até ser adotada por uma família de imigrantes ilegais vindos de Singapura. Como asiático é tudo igual, ninguém jamais questionou o parentesco entre Angelica Panganiban e seus pais adotivos, e desde então sua vida ficou socialmente normal e aceitável.

Fez sua estreia como atriz ainda muito jovem, interpretando gurias retardadas figurantes em filmes dramáticos. À medida em que foi crescendo, passou a protagonizar comédias românticas bobinhas, o que a transformou em ídolo dos adolescentes: as garotas queriam todas ser iguais a ela, enquanto os caras queriam todos namorá-la. Nessa época, Panganiban era destaque toda semana nas capas das principais revistas das Filipinas e recebeu inúmeros convites para seguir investindo profissionalmente na carreira de modelo, mas ela ficou com medo de futuramente acabar virando uma puta arrombada como sua conterrânea Charmane Star e preferiu recusar, até porque estava ganhando um dinheirão trabalhando apenas como atriz.

Aos dezoito anos de idade, Panganiban migrou do cinema para a televisão, fechando um contrato milionário para interpretar a protagonista homônima na versão filipina de Rubi, refilmagem daquela novela mexicana lixosa que foi originalmente estrelada pela uruguaia Bárbara Mori. Como Mori foi extremamente convincente no papel, a ponto de tornar-se odiada por todos os telespectadores e ser amaldiçoada pelos mesmos com um câncer no cu, Panganiban ficou com medo da pressão popular que sofreria, mas os roteiristas filipinos adaptaram a trama para que sua Rubi não fosse tão cuzona quanto a original. Assim, a nova versão da novela ajudou ainda mais para deslanchar sua carreira de atriz, fazendo de Panganiban agora uma musa televisiva além de cinematográfica.

Após Rubi, Panganiban resolveu dar um tempo do dramalhão e preferiu atuar em sitcoms levinhas de humor pastelão que pudessem ser assistidas por toda a família. As séries das quais participou nunca tiveram graça nenhuma, mas tinham boa audiência graças ao charme e carisma da atriz. Lembrando que, diferentemente da televisão brasileira que é cheia de putaria, lá nas Filipinas o pessoal geralmente é bem recatado, então qualquer mulher usando um biquíni que cobre a bunda inteira já vira objeto de delírio entre os punheteiros. Assim, Panganiban se tornou símbolo sexual e posou em várias revistas masculinas, mas nada de nudez explícita, até porque não existe uma edição filipina da Playboy. O mais próximo disso é uma Maxim ou uma FHM, se bem que atualmente nem a Playboy mais publica nudes, pois existe WhatsApp para isso.

Atualmente[editar]

Angelica Panganiban pronta para bater para em você.

Acreditando que é engraçada, Angelica Panganiban hoje investe pesado em comédia. Seu destaque atuando em séries cômicas rendeu a ela seu próprio programa humorístico de televisão, onde apresenta esquetes que nem o seu tio engraçadão conseguiria achar graça. Quando sua popularidade começou a cair e ela já estava se transformando praticamente na versão feminina do Didi Mocó, Panganiban buscou inspiração nas humoristas estadunidenses de renome tipo a Anna Faris, apelando bem mais para a sensualidade do que para as piadas. Seu "humor" atual pode ser resumido em piadinhas de duplo sentido com insinuações sexuais usando bananas e fazendo trocadalhos do carilho.

Como o tempo não poupa ninguém, a beleza de Panganiban também começou a se perder. Embora ainda esteja no início de seus trinta e poucos anos, já está ficando gorda e flácida, além da cara estar cheia de rugas e pés de galinha. Mas como mora na Ásia, o continente que lidera as cirurgias plásticas mais bizarras e absurdas, isso é facilmente contornável e Panganiban ainda consegue enganar a todos se passando por uma mulher gostosa. Ela continua sempre sendo presença garantida naquelas listas duvidosas que ranqueiam as divas mais homenageadas pelos punheteiros, não somente pelas plásticas, mas também graças ao uso excessivo de Photoshop em suas imagens promocionais.

Ver também[editar]

Outras subcelebridades filipinas interessantes para você buscar inspiração: