Adesivo da família feliz

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Havaiana pobre.jpg Esty artygo é dy pobry!

Esty artygo é sobry koyzas dy póbry, peçowas póbrys y o dono
taméyn dévy dy sê un pobretãwn do karáy!

Cquote1.png Não há nada mais pobre do que isso. Cquote2.png
Oscar Wilde sobre Adesivo da família feliz

Cquote1.png Eu não vou nem falar nada. Cquote2.png
Caco Antibes sobre Adesivo da família feliz

Cquote1.png 75% dos mendigos brasileiros acham ridículo e se recusam a pedir esmolas em carros com um Adesivo da família feliz, diz a pesquisa. Cquote2.png
Jornal Nacional sobre Adesivo da família feliz

O Adesivo da família feliz era a mania que faltava para que Deus decidisse resetar a vida na Terra e recriá-la com dinossauros. Trata-se de um conjunto de 328 adesivos, contendo pai, mãe, filhos, cachorro, gato, periquito, amante, papai noel, Sasha Grey e mais um monte de coisas para serem colocados em um pequeno espaço na traseira do carro. Todos sorrindo. O único propósito deste adesivo é expressar ao mundo seu desejo de ser ridículo.

Exemplo de adesivo.

Que tipo de filho da puta usa isso?[editar]

Esse tipo de adesivo é usado comumente por gente pobre. Quando digo pobre, não quero dizer pobre de dinheiro, mas sim de espírito. Digo, sério, que tipo de gente quer forçar a mensagem de "Vejam todos! Olhem como minha família é feliz! Temos um gato... hahahahahaha...haha...buáááááá...". É muita necessidade de atenção, puta que pariu. Gordas que querem ser o centro das atenções adoram esse tipo de adesivo também, mas pensando bem, não existe nada mais depressivo que uma gorda que quer ser o centro das atenções. Elas vivem fazendo merda, como beber um litro inteiro de vodka, ou tentar dançar funk até o chão. Sou só eu que acho que isso devia dar cadeia? Alguns homens que frequentam puteiros também adoram esse tipo de adesivo. Pesquisas informam que esse tipo de porcaria fazem com que eles se sintam menos culpados por traírem suas esposas com putas pagas. Cientistas recentemente comprovaram com testes em ratos que esse tipo de comportamento existe apenas em humanos. 100% dos ratos testados não utilizavam adesivo da família feliz em seus carros e 93% das ratas gordas testadas não dançaram funk até o chão. Os outros 7% cometeram suicídio comendo a si mesmas.

A família infeliz, realidade do povo brasileiro.

Ok, entendi. Mas quem foi o imbecil que inventou essa merda?[editar]

Como tudo que não presta no mundo, como o Tererê, o Funk ostentação e o Mc Guimê, foi inventado no Brasil, óbvio. A princípio a ideia era ter um adesivo que facilitasse para os sequestradores descobrirem para quem pedir resgate, dada a quantidade de divórcios por ano no país. Contudo tomou proporções incontroláveis e qualquer um que fosse retardado e fracassado o bastante pra achar isso legal passou a usar um em seu carro. Reparem que o carro que tem este tipo de adesivo sempre o combina com adesivos de loja de som, marcas de roupa e rádios populares, adesivos igualmente imbecis. Cara, não tem nada pior que mulher dirigindo carro com adesivo de loja de som. Ah não, tem sim. Isto:

Cílios para automóvel.